Universidade e inclusão: um estudo de caso sobre o acolhimento ao aluno

Autores

  • Mariana Pinkoski Souza Universidade La Salle (Unilasalle Canoas RS)
  • Louise Quadros da Silva Universidade La Salle (Unilasalle Canoas RS)
  • Paulo Fossatti Universidade La Salle (Unilasalle Canoas RS)
  • Hildegard Susana Jung Universidade La Salle (Unilasalle Canoas RS)

DOI:

https://doi.org/10.5965/19843178172021e0011

Palavras-chave:

Educação Superior. Alunos diferentes. Diversidade

Resumo

A diversidade estudantil é uma realidade emergente nos contextos multiculturais e interculturais das universidades na atualidade. Estudantes universitários com especificidades e singularidades ingressam no ambiente educacional em busca de acolhimento, respeito e equidade. A governança universitária engajada nas políticas de inclusão deve arquitetar e amparar o estudante que planeja o ingresso ao mercado de trabalho. Neste sentido, o objetivo deste estudo foi investigar como uma universidade brasileira acolhe o estudante considerado pela sociedade como diferente. Este artigo apresenta o delineamento qualitativo e consiste em um estudo de caso, por meio de questionário online, destinado à coordenação do Núcleo de atendimento ao estudante de uma instituição superior comunitária do Sul do Brasil. Os resultados deste estudo especificam que existe uma legislação que garante a inclusão, ressaltando também a importância de políticas de acolhimento, adaptação dos espaços físicos e profissionais especializados. A cultura da inclusão ainda é um desafio. As instituições de ensino superior devem estar de portas abertas para todos indivíduos e engajada em programas de acessibilidade, atuante com a comunidade acadêmica, investigando os espaços, as relações e as perspectivas, para modificar e incentivar possíveis ações que beneficiem não somente o acesso ao ensino superior, mas que promova continuamente um universo acolhedor.

Biografia do Autor

Mariana Pinkoski Souza, Universidade La Salle (Unilasalle Canoas RS)

Graduação em Fisioterapia pelo Centro Universitário Metodista - IPA (2011), onde desenvolveu o TCC intitulado Análise da qualidade de vida e equilíbrio de deficientes visuais praticantes de futsal. Cursou Mestrado Profissionalizante em Reabilitação e Inclusão, no PPG em Reabilitação e Inclusão, do Centro Universitário Metodista -IPA, onde desenvolveu a dissertação de Mestrado, intitulada Percepção de professores universitários com deficiência física, deficiência visual ou deficiência auditiva sobre o processo de inclusão na academia (2015). Faz parte do Núcleo de Estudos em Educação, Espiritualidade e Histórias de Vida, no Grupo de Pesquisa Educação e Inclusão, do Centro Universitário Metodista -IPA e do Grupo de pesquisa em Gestão educacional nos diferentes contextos do Unilasalle, Canoas. Possui o título de Fisioterapeuta especialista na Saúde da Mulher (2015). Tem experiência na área de Fisioterapia clínica, ambulatorial, domiciliar e hospitalar. Proprietária do Espaço Fisioter Mariana Pinkoski. Atualmente é aluna especial da Universidade La Salle Unilasalle, Canoas, Brasil e aluna de Pós Graduação em Prevenção e Reabilitação Cardiovascular pela Unyleya.

Louise Quadros da Silva, Universidade La Salle (Unilasalle Canoas RS)

Mestra em Educação pela Universidade La Salle Canoas (2018). Graduada em Gestão de Recursos Humanos pela mesma instituição (2015). Participa do grupo de pesquisa "Gestão educacional nos diferentes contextos" da Universidade La Salle da Linha 2 - Gestão, Educação e Políticas Públicas. Secretária e monitora de TCC na mesma instituição. Tem experiência na área educacional como monitora de ensino médio, monitoria de TCC de ensino superior, estágio docente e elaboração de e-book para a graduação. Possui experiência com pesquisa, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Superior; Gestão de Recursos Humanos; Tecnologias na educação; Metodologias ativas; e Google For Education.

 

Paulo Fossatti, Universidade La Salle (Unilasalle Canoas RS)

Doutor em Educação (aprovado com louvor) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS (2009) e Pós-Doutorado em Ciências da Educação e pesquisador associado da Universidade do Algarve (2011). Possui graduação em Filosofia (1993) e em Psicologia (1997) pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Especialista em Administração Escolar pela Unilasalle Canoas/RS (1999) e mestrado em Psicologia Social e Institucional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002). Consultor Ad Hoc do CNPq. Coordenador do Projeto de pesquisa: Gestão das Universidades Brasileiras para a Inovação: cenários, oportunidades e estratégias. É parecerista de Revistas Científicas tais como: Ciência & Saúde Coletiva; Educação, Ciência e Cultura; Diálogo Educacional; Quaestio; Museion e Cippus. Professor e pesquisador do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade La Salle - RS, e Reitor desta Universidade. Coordenador do Grupo de Pesquisa: Gestão Educacional nos diferentes contextos. Possui vasta experiência na gestão de instituições da Rede La Salle no Brasil. Presidente da Associação Nacional da Educação Católica (ANEC), no Brasil - Gestão 2014-2016 e Gestão 2018-2020. Em 2016 foi agraciado com a Medalha Pinto Bandeira pela Prefeitura Municipal de Canoas pelos serviços relevantes prestados à comunidade. Em 2017 recebeu o Prêmio Laney Langaro: destaque em Educação. Em 2018 lhe foi concedida a Medalha do Mérito Farroupilha, pela Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, e a Comenda Metropolitana, pelo Comando de Policiamento Metropolitano do Estado. Tem experiência na área da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão educacional, educação superior, metodologias de ensino, educação na contemporaneidade, práticas educativas e educação de qualidade.

Hildegard Susana Jung, Universidade La Salle (Unilasalle Canoas RS)

Doutora em Educação pela Universidade La Salle - Campus Canoas (2018). Mestrado em Educação pela URI - Campus Frederico Westphalen (2015), Pós-Graduação em Psicopedagogia Institucional (2009), e Graduação em Normal Superior pela Faculdade de Tecnologia e Ciências (2007). Atualmente é docente e Coordenadora do curso de Pedagogia, professora e pesquisadora permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Unilasalle. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Orientação e Aconselhamento. Linha de pesquisa: Formação de Professores, Teorias e Práticas Educativas, atuando principalmente nos temas: autonomia, gestão e participação democrática, currículo, políticas públicas, avaliação e planejamento. É integrante do Grupo de Pesquisa Gestão Educacional nos diferentes contextos - Unilasalle. Tradutora da RIFP (Revista Internacional de Formação de Professores) e membro do conselho editorial das Edições Hipótese. Juntamente com Edite Sudbrack, é autora do livro "Educação e Formação Continuada: Uma análise do Pacto Nacional do Ensino Médio - Percalços, Desafios e Possibilidades", lançado em maio de 2016 pela editora CRV, além de diversas outras publicações em periódicos nacionais e internacionais, e capítulos de livros.

Referências

ABDULLAH, F. et al. Social actors in an Intercultural Communication classroom: A discursive lens of intercultural education. Indonesian JELT, v. 13, n. 1, p. 31-51, 2018. Disponível em: http://ojs.atmajaya.ac.id/index.php/ijelt/article/view/1171. Acesso em: 10 set. 2019.

AMADO, J. Manual de Investigação Qualitativa em Educação 3ª edição. Imprensa da Universidade de Coimbra/Coimbra University Press, 2017.

ABRAMOWICZ, A.; RODRIGUES, T.; CRUZ, A. A diferença e a diversidade na educação. Contemporânea. Revista de Sociologia da UFSCar. São Carlos, Departamento e Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFSCar, 2011, n. 2. p. 85-97.

ANDRADE, M. S. International Students in English-speaking universities. Journal of Research in International Education, v. 5, n. 2, p. 131-154, Aug. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-24782017000300774&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 24 Mar.2019.

ARAUJO, E. R.; SILVA, S. Temos de fazer um cavalo de troia: elementos para compreender a internacionalização da investigação e do ensino superior. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 20, n. 60, p. 77-98, 2015. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/275/27533496005.pdf. Acesso em: 22 set. 2019.

BARBOSA, E.; DE MIRANDA, J. A. A.; FOSSATTI, P. O Papel da prática docente na internacionalização do Ensino Superior. In: NOSemana Científica da Unilasalle (SEFIC), XII, 2017, Canoas. Anais... Canoas: Unilasalle, 2017. Disponível em: https://anais.unilasalle.edu.br/index.php/sefic2017/article/viewFile/633/571. Acesso em: junho 2019.

BARBOSA, M. A. C.; MENDONÇA, J. R. C. O professor-gestor e as políticas institucionais para formação de professores de ensino superior para a gestão universitária. Revista Economia & Gestão, v. 16, n. 42, p. 61-88, 2016.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2012.

BENITE, R. S. A. et al. Atendimento ao estudante–recepção, SAPP, NAI e UFGINCLUI. ItinerariusReflectionis, v. 14, n. 3, p. 01-15, 2018. n. 3, p. 114-135, 2019. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/rir/article/view/53095. Acesso em: 12 ago. 2019.

BHABHA, H. K. Nuevas minorias, nuevos derechos: notas sobre cosmopolitismos vernáculos. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 2013.

BRASIL. Cartilha do Censo 2010 – pessoas com deficiência. 1. ed., 2012.Disponível em: http://www.unievangelica.edu.br/novo/img/nucleo/cartilha-censo-2010-pessoas-com-deficienciareduzido.pdf. Acesso em: 12 ago. 2019.

BRASIL. Decreto nº 5626, de 22 de dezembro de 2005a - Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei nº 10.098 de 19 de dezembro de 2000. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5626.htm. Acesso em: 12 ago. 2019.

BRASIL. Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Diário Oficial da União, 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7611.htm. Acesso em: 2 ago. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, v. 134, n. 248, 1996. Disponível em: http://bibliodigital.unijui.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/2335/LDB%209.ed..pdf. Acesso em: 2 ago. 2019.

BRASIL. Lei nº. 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência. 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 12 set. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Diretoria de Estatísticas Educacionais. Coordenação Geral do Censo da Educação Superior. Censo da Educação Superior. Brasília-DF. pgs. 3-13. 2016. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/documents/186968/484154/Resumo+T%C3%A9cnico+-+Censo+da+Educa%C3%A7%C3%A3o+Superior+2014/18f31c19-9885-4d1d-ba53-06008b11531e?version=1.0. Acesso em: 10 ago. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 3.284, de 7 de novembro de 2003. Acessibilidade a pessoas portadoras de deficiências para instruir processos de autorização e de reconhecimento de cursos e de credenciamento de instituições. 2003. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/port3284.pdf. Acesso em: 5 ago. 2019.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Coordenação-Geral de Estatísticas.Sistema, v. 7, p. 04, 2008. Disponível em: http://biblioteca.cofen.gov.br/wp-content/uploads/2015/03/Manual-de-Orientacao-da-RAIS-2008.pdf. Acesso em: 22 ago. 2019.

BRASIL. Pessoas com deficiências no Brasil. 2017. Disponível em: http://www.oabgo.org.br/arquivos/downloads/3244a-cartilha-pessoas-com-deficiencia-sem-marca-de-corte-1491700.pdf. Acesso em: 23 ago. 2019.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192. Acesso em: 12 ago. 2019.

CARDOSO, L. M. G. Pessoas com deficiência e inclusão no mercado de trabalho: um estudo sobre lei de cotas, conflitos e cont (r) atos.UnB. 2016. Disponível em: http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UNB_4d1ab3eaab2fce03110d56ae3c791f27. Acesso em: 10 ago. 2019.

CARLOMAGNO, M. C. Conduzindo pesquisas com questionários online: Uma Introdução as Questões Metodológicas. Estudando cultura e comunicação com mídias sociais, p. 31, 2018.

COUTO, R. M. et al. Governança nas instituições de ensino superior: análise dos mecanismos de governança na Universidade Federal de Santa Catarina à luz do modelo multilevelgovernance. 2018.Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/190695. Acesso em: 13 ago. 2019.

DELEUZE, G. Diferença e repetição. 2. ed. rev e ampl. Rio de Janeiro: Graal, 2009.

DE SOUZA, M. P.; FOSSATTI, P.; GUTHS, H. O olhar da gestão universitária sobre a inclusão dos professores com deficiência. In: FOSSATTI, Paulo; JUNG, Hildegard Susana. Investigação em governança universitária: memórias, p. 305-317. Canoas: Editora da Universidade La Salle, 2018. Disponível em: http://svr-net20.unilasalle.edu.br/handle/11690/1041. Acesso em: 10 ago. 2019.

DE SOUZA, M. P. Percepção de professores universitários com deficiência física, deficiência visual ou deficiência auditiva sobre o processo de inclusão na Academia. 2015. 107 f. Dissertação (Mestrado) – Centro Universitário Metodista – IPA, Porto Alegre, 2015.

DE SOUZA, M. P.; TIMM, E. Z.; DA CUNHA G. N. Governança universitária e o processo de inclusão de professores universitários com deficiência física, visual ou auditiva. Educação, Ciência e Cultura, v. 21, n. 2, p. 103-124, 2016. Disponível em: https://revistas.unilasalle.edu.br/index.php/Educacao/article/view/2236-6377.16.34. Acesso em: 5 ago. 2019.

DEWES, A.; BOLZAN, D. P. V. Gestão universitária a partir da narrativa de professores gestores de departamentos didáticos. Regae- Revista de Gestão e Avaliação Educacional, v. 7, n. 15, p. 39-53, 2018.Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/regae/article/view/30806. Acesso em: 12 ago. 2019.

DOS SANTOS PAIVA, G. X.; FARIA, J. G.; CHAVEIRO, N. O ensino de libras nos cursos de formação de professores: desafios e possibilidades. Revista Sinalizar, v. 3, n. 1, p. 68-80, 2018. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/riae/article/view/30063. Acesso em: 12 ago. 2019.

DOS SANTOS, J. V. P. et al. Políticas de Inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho: uma análise sobre o caso de Lavras (MG). Revista Foco, v. 8, n. 2, p. 04-15, 2016.Disponível em: http://revistafocoadm.org/index.php/foco/article/view/173. Acesso em: 12 ago. 2019.

FAGUNDES, T. B. Os conceitos de professor pesquisador e professor reflexivo: perspectivas do trabalho docente. Revista brasileira de educação, v. 21, n. 65, p. 281-298, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-24782016000200281&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 17 ago. 2019.

FELICETTI, V. L. et al. Um novo emergente na educação superior: estratégias de permanência. Revista Amazônida: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas, v. 2, n. 2, p. 83-102, 2018. Disponível em:http://www.periodicos.ufam.edu.br/amazonida/article/view/4103. Acesso em: 3 ago. 2019.

FIALHO, R. R. et al. O núcleo de apoio acadêmico na atenção às pcds na universidade: práticas de inclusão. Anais do Salão de Ensino e de Extensão, p. 273, 2017. Disponível em: https://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/salao_ensino_extensao/article/view/17228. Acesso em: 11 ago. 2019.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2008.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. “Censo Demográfico 2000/2010”; Rio de Janeiro; RJ; 2012. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/93/cd_2010_caracteristicas_populacao_domicilios.pdf. Acesso em: 2 set. 2019.

MACIEL, C. E. Discurso de inclusão e política educacional: uma palavra, diferentes sentidos. InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação-UFMS, v. 15, n. 30, 2016.

MACIEL, C. E.; BUYTENDORP, A. A. B. M.; DE MENESES, S. Q. Políticas de educação especial e educação superior: acesso e permanência para estudantes com deficiência em uma universidade federal. PLURAIS-Revista Multidisciplinar, v. 3, n. 3, p. 114-135, 2019.

MELO, F. R. L. V.; ARAÚJO, E. R. Núcleos de Acessibilidade nas Universidades: reflexões a partir de uma experiência institucional. Psicologia Escolar e Educacional, v. 22, n. spe, p. 57-66, 2018. Disponível em:http://www.scielo.br/pdf/pee/v22nspe/2175-3539-pee-22-spe-57.pdf. Acesso em: 2 set. 2019.

MITTELMEIER, J. et al. Overcoming cross-cultural group work tensions: mixed student perspectives on the role of social relationships. HigherEducation, v. 75, n. 1, p. 149-166, 2018. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs10734-017-0131-3. Acesso em: 2 set. 2019.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=424-cartilha-c&category_slug=documentos-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 8 março. 2019.

ORGANIZAÇÕES DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração Mundial sobre Educação para todos (Conferência de Jomtien). Tailândia: Unesco, 1990. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/declaracao-mundial-sobre-educacao-para-todos-conferencia-de-jomtien-1990. Acesso em: 2 ago. 2019.

PELBART, P. P. Deleuze e a Educação. In: ABRAMOWICZ, Anete; SILVÉRIO, Valter Roberto. (Org.). Afirmando Diferenças: Montando o Quebra-Cabeça da Diversidade da Escola. 1. ed. Campinas: Papirus, 2010.

PIRES, L. A.; SECO, G. M. S. B.; MARTINS, G. Apoio a estudantes com necessidades especiais no Ensino Superior: a experiência de 10 anos do GTAEDES. 2016.

PONTE, M. A. V.; FONSECA, S. C. F.; CARVALHAL, M. I. A universidade como espaço promotor de culturas saudáveis. Revista Contexto & Educação, v. 34, n. 107, p. 288-298, 2019. Disponível em:https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/article/view/8547. Acesso em: 2 set. 2019.

PUERTA, Z. N. Nivel de conocimiento sobre homosexualidad en estudiantes de enfermería. Universidad Nacional Toribio Rodríguez de Mendoza de Amazonas, 2017. Disponível em: http://repositorio.untrm.edu.pe/handle/UNTRM/1180. Acesso em: 2 set. 2019.

RIBEIRO, A.P. et al. Cenário da inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho: revisão sistemática. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, v. 12, n. 2, p. 268-276, 2014. Disponível em: http://periodicos.unincor.br/index.php/revistaunincor/article/view/1441/pdf_208. Acesso em: 2 set. 2019.

RICOBOM, G. A integração Latino-Americana e o diálogo intercultural: novas perspectivas a partir da Universidade. Cadernos da Escola de Direito, v. 1, n. 12, 2017. Disponível em: http://revistas.unibrasil.com.br/cadernosdireito/index.php/direito/article/view/687. Acesso em: 1 set. 2019.

SANTOS, E. et al. Inclusão no Ensino Superior: Percepções dos estudantes com Necessidades Educativas Especiais sobre o ingresso à universidade. Revista Portuguesa de Educação, v. 28, n. 2, p. 251-270, 2015. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/rpe/v28n2/v28n2a13.pdf. Acesso em: 2 ago. 2019.

SANTOS, M. T. D. Acesso de pessoas com deficiência no mercado de trabalho brasileiro: avanços e desafios. Ciências Econômicas-Unisul Virtual, 2018. Disponível em: https://riuni.unisul.br/bitstream/handle/12345/5493/ACESSO%20DE%20PESSOAS%20COM%20DEFICI%C3%8ANCIA%20NO%20MERCADO%20DE%20TRABALHO%20BRASILEIRO%20Avan%C3%A7os%20e%20Desafios.pdf?sequence=2&isAllowed=y. Acesso em: 4 ago. 2019.

SASSAKI, A. H. Governança e conformidade na gestão universitária. 2018. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. Disponpivel em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12139/tde-21102016-134240/pt-br.ph. Acesso em:12 ago. 2019.

SCHNEIDER, T. V.; DOS SANTOS M. R. Inclusão no ensino superior: atendimento do núcleo de inclusão e acessibilidade da Unipampa campus alegrete. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 9, n. 2, 2018. Disponível em: http://publicase.unipampa.edu.br/index.php/siepe/article/view/19601. Acesso em: 3 set. 2019.

SOUZA, E. A.; PEREIRA, R. R. Políticas de ações afirmativas e os desafios da universidade no século XXI. Simpósio Nacional de Educação (9.: 2016: Frederico Westphalen, RS). Anais. Frederico Westphalen, 2016, 2016. Disponível em: http://www.fw.uri.br/NewArquivos/pos/publicacao/68.pdf. Acesso em: 2 ago. 2019.

SOUZA, E. M. Universidades Promotoras de la Salud: por una salud incluyente, integral e igualitaria. 2017. Disponível em: http://rua.ua.es/dspace/handle/10045/66940. Acesso em: 3 set. 2019.

TOMELIN, K. N. et al. Educação inclusiva no ensino superior: desafios e experiências de um núcleo de apoio discente e docente. Revista Psicopedagogia, v. 35, n. 106, p. 94-103, 2018. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psicoped/v35n106/11.pdf. Acesso em: 2 ago. 2019.

UNESCO. Conferência Mundial sobre o Ensino Superior: tendências de educação superior para o século XXI. Paris, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=4512-conferencia-paris&Itemid=30192. Acesso em: 10 ago. 2019.

YAZAN, B. et al. Três abordagens do método de estudo de caso em educação: Yin, Merriam e Stake. Meta: Avaliação, v. 8, n. 22, p. 149-182, 2016. Disponível em: http://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/metaavaliacao/article/view/1038. Acesso em 4 ago. 2019.

ZILIOTTO, D. M.; SOUZA, D. J.; ANDRADE, F. Quando a inclusão não se efetiva: a evasão de alunos surdos ou com deficiência auditiva no ensino superior. Revista Educação Especial, v. 31, n. 62, p. 727-740, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/28482. Acesso em: 2 set. 2019.

Downloads

Publicado

2021-07-27