Leitura de editorial fotográfico da marca Flávia Aranha

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x14342021010

Palavras-chave:

Semiótica, Sustentabilidade, Consumo, Comunicação.

Resumo

A temática da sustentabilidade tem sido largamente explorada por marcas de moda. Seja como inspiração para desenvolvimento de produtos, como princípio norteador da cadeia produtiva ou ainda como preceito para novos modelos de negócios. Nesse sentido, o presente estudo busca compreender a sustentabilidade como discurso manifesto analisando a campanha publicitária da marca brasileira Flavia Aranha. Objetiva-se entender como o conceito da marca é exposto aos seus clientes através da análise da campanha de Verão 2019. Para tanto, utiliza-se o modelo de análise do Percurso Gerativo de Sentido segundo os postulados de Fiorin (2008), Courtés (1979), Greimas (2008) e Castilho (2005). Dessa forma, foi possível identificar a utilização do tema natural como reforço das questões ambientais sustentadas pela marca, corroborada pela oposição Natural x Cultural, identificadas no texto.

Biografia do Autor

Camila Dal Pont Mandelli, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Mestranda PPGMODA da UDESC, Especialista em Modelagem do Vestuário pela parceria UNESC/SENAI, Tecnóloga em Moda e Estilo pela parceria UNESC/SENAI

Murilo Scóz, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Bacharel em Design Gráfico pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2004) e mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2006). Doutor em Design pelo Programa de Pós-Graduação em Design da PUC Rio (2011), com pós-doutoramento na Université de Limoges (França), em Semiótica (2016).

Referências

ARANHA, FLAVIA. Campanha 19 Verão. Disponível em: https://www.flaviaaranha.com/campanha_19-verao. Acesso em: 02 de junho de 2019.

BARROS, Diana Luz Pessoa. Teoria semiótica do texto. São Paulo: Atica, 2011.

BERLIM, Lilyan. Moda e sustentabilidade: Uma reflexão necessária. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2012.

CASTILHO, Kathia; MARTINS, Marcelo M. Discursos da moda: semiótica, design e corpo. São Paulo: Anhembi Morumbi, 2005.

COURTÉS, Joseph. Introdução à semiótica narrativa e discursiva. Tradução Norma Backes Tasca. Coimbra: Livraria Almedina, 1979.

FLETCHER, Kate; GROSE, Lynda. Moda e sustentabilidade: design para mudança. Tradução Janaína Marcoantonio. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2011.

FIORIN, José Luiz. Elementos de análise do discurso. 14ª ed. São Paulo: Contexto, 2008.

FIORIN, José Luiz. A noção de texto na semiótica. Porto Alegre: Revista do instituto de letras da UFRGS, 1995.

GREIMAS, A. J.; COURTÉS, J. Dicionário de semiótica. São Paulo: Contexto, 2008.

LEE, Matilda. Eco chic: o guia de moda ética para a consumidora consciente. Tradução Sheila Mazzolenis e Mario Ribeiro. São Paulo: Larrouse do Brasil, 2009.

MENDES, Conrado Moreira. A noção de narrativa em Greimas. São Paulo: FAPESP, 2013. p. 1-12

RAMALHO E OLIVEIRA, Sandra. Moda também é texto. São Paulo: Edições Rosari, 2007. p. 30-35

SEMPRINI, Andrea. A marca pós-moderna: poder e fragilidade da marca na sociedade contemporânea. São Paulo: Estação das Letras Editora, 2006.

SCHULTE, Neide Köhler; LOPES, Luciana Dornbusch. Moda e sustentabilidade. In: SANT’ANA, Mara Rubia; RECH, Sandra Regina. Brasil: 100 anos de moda – 1913 a 2013. Florianópolis: UDESC, 2014. p. 111-113

Downloads

Publicado

2021-09-30

Edição

Seção

Variata