PRÁTICAS MUSICAIS EM SALA DE AULA INCLUSIVA

Autores

  • Francisca Maria Cavalcanti PPGMUS - UDESC
  • Regina Finck Schambeck PPGMUS - UDESC

DOI:

https://doi.org/10.5965/198431781122015100

Palavras-chave:

Pedagogia Waldorf. Educação musical. Inclusão

Resumo

Este artigo é parte de uma investigação de mestrado. O objetivo é trazer entendimento da corrente pedagógica Waldorf e algumas considerações da Antroposofia, que fundamentam as orientações para as práticas musicais e inclusão. Os resultados apresentam: 1) o favorecimento para as práticas musicais em contexto inclusivo; 2) a escola como organismo social promovendo a troca entre professores, pais e grupo de apoio; 3) a importância do equilíbrio dos conteúdos, respeitando as etapas de desenvolvimento do aluno na perspectiva de promover a saúde global da criança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisca Maria Cavalcanti, PPGMUS - UDESC

Musicoterapeuta, Pedagoga Waldorf, Educadora Musical, Terapeuta com ampliação antroposófica.

Regina Finck Schambeck, PPGMUS - UDESC

mestrado e doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS. Atua no Departamento de Música e no Programa de Pós-Graduação em Música - PPGMUS, desenvolvendo pesquisas na área de formação de professores, inclusão de alunos com deficiências e a repercussão das políticas públicas de educação especial.

Downloads

Publicado

2016-03-03

Como Citar

CAVALCANTI, F. M.; SCHAMBECK, R. F. PRÁTICAS MUSICAIS EM SALA DE AULA INCLUSIVA. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 11, n. 2, p. 100-119, 2016. DOI: 10.5965/198431781122015100. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/7337. Acesso em: 26 nov. 2022.