A arte na cultura surda

Autores

  • Yuri Miguel Macedo Universidade Federal do Sul da Bahia - Universidade Federal do Espirito Santo http://orcid.org/0000-0003-0926-6553
  • Renan Antônio da Silva Universidade Estadual do Ceará
  • Felipe Freitas de Araújo Alves Universidade Federal do Amazonas

DOI:

https://doi.org/10.5965/19843178172021e0008

Palavras-chave:

Arte, Arte surda, Comunidade Surda, Identidade Surda

Resumo

A presente pesquisa tem por finalidade promover uma reflexão sobre como a arte pode contribuir para a construção e a divulgação da identidade surda ao evidenciar sua importância para a vida dos surdos e sua comunidade. Neste trabalho empregou-se a abordagem qualitativa cujo levantamento bibliográfico nos levou a utilizar textos de autores que abordam a arte surda como: Anjos (2008), Caldas (2006); e a surdez como: Nakagawa (2012), Perlin (2008), Quadros (2004), Skliar (1998), Strobel (2008), dentre outros autores que possuem pesquisas com temas que colaboraram para a elaboração deste artigo cuja finalidade é promover reflexões acerca da importância da arte surda para os alunos surdos e a Comunidade Surda, ao passo que tentamos identificar a existência de carências que envolvem o uso dessa arte no cotidiano do surdo, assim como sua relevância no auxílio para o processo de inclusão dos surdos na sociedade e seus benefícios, tanto para os surdos quanto para sua comunidade e afins.

Biografia do Autor

Yuri Miguel Macedo, Universidade Federal do Sul da Bahia - Universidade Federal do Espirito Santo

Professor Pesquisador do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da Universidade Federal do Espirito Santo (UFES), Professor no Programa de Pós-Graduação Lato Sensu Formação de Professores em Letras-Libras na Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Aluno do Programa de Pós-Graduação em Ensino e Relações Étnico-Raciais da Universidade Federal do Sul da Bahia, licenciado em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Boa Esperança - FABIBE, Especialista em História e Cultura Afro-Brasileira, Especialista em Educação de Jovens e Adultos, atuando principalmente nos seguintes temas: Identidade, Cultura, Classe, Gênero, Educação Inclusiva, Educação, Devoções, Transversalidade, Africanidades e Ancestralidade. Coordenador do Grupo de Pesquisa Educação Transversal (UFES), vice coordenador do Grupo de Pesquisa Erê-Ecoa (UFES) Pesquisador dos grupos: Grupo de Pesquisas em Linguagens, Poder e Contemporaneidade ? GELPOC (IFBA) ; Políticas de Inclusão e Educação para as Relações Étnico-Raciais (UFES); Invisibilidade Social e Energias Emancipatórias em Direitos Humanos (FDV) ; Espaços Deliberativos e Governança Pública (UFV/CLACSO) e Educação para as relações étnico-raciais, territorialidades e novas mídias (UFES). Membro da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN), Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED) e Société Internationale d?Ergologie.

Referências

ANJOS, Rosa Virgínia Oliveira dos. Autoestima resgatada pela identidade com artistas surdos. Universidade Federal do Rio Grande do Sul- Curso de Especialização em Pedagogia da Arte. Porto Alegre, 2008. Disponível em: <https://lume.ufrgs.br/handle/10183/15702> Aceso em: 22 jul. 2021.

BRASIL. IBGE. Censo Demográfico, 2010.

CALDAS, Ana Luiza Paganelli. O filosofar na arte da criança surda: Construções e saberes. Dissertação(mestrado). Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - Porto Alegre, 2006. Disponível em: < https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/8735/000587787.pdf?sequence=1> Acesso em: 10 abr 2021.

CAMPELLO, A. R. S. Pedagogia visual / Sinal na educação dos surdos. In: QUADROS, R. M.; PERLIN, G. Estudos surdos II. Petrópolis, RJ: Arara Azul: 2007. p. 100-131.

CORNCINI LOPES, Maura (organizadora). CULTURA SURDA & LIBRAS. [S. l.]: UNISINOS, 2012. 283 p.

CRUZ, Andreza Nunes Real da. Aula de arte com surdos: criando uma prática de ensino. Dissertação apresentada ao Programa de Mestrado Profissional em Artes – Profartes do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São Paulo, 2016. Disponível em: < https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/143081/cruz_anr_me_ia.pdf?sequence=3> Acesso em: 10 abr. 2021.

FUX, Maria. Dançaterapia. Tradução de Beatriz A. Cannabrava. São Paulo: Summus. 1988. Disponível em:<https://books.google.com.br/books?id=UC-oaR33_WsC&printsec=frontcover&dq=isbn:8532303153&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwjcgpaNmbriAhVbIrkGHTwrDBsQ6AEIKTAA#v=onepage&q&f=false> Acesso em: 10 abr. 2021.

MANTOAN, Maria Tereza Egler. (Org.). 1997. A integração de pessoas com deficiência. São Paulo: Memnon. SENAC.

MULLER DE QUADROS, Ronice; PERLIN, Gladis (organizadoras). Estudos Surdos II. Petropolis, RJ: Arara Azul, 2007. 267 p. ISBN 978-85-89002-21-9.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (Brasil). CNE/CEB. Institui Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Resolução, Nº 2, de 11 de setembro de 2001. [S. l.], 31 nov. 2001.

NAKAGAWA, Hugo Eiji Ibanhes. Culturas surdas: o que se vê, o que se ouve. Dissertação de Mestrado em Cultura e Comunicação. Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) e a Universidade de Lisboa (UL), 2012. <https://core.ac.uk/download/pdf/12428313.pdf> Acesso em: 15 abr. 2021.

NETO, Daniel Neves; JESUS, Luciana Pereira de e GOMES, Antenor Rita. Arte surda: interfaces entre cultura surda e cultura visual. Centro virtual de cultura surda-revista virtual de cultura surda, Edição 21, 2017. Disponível em: < http://editora-arara-azul.com.br/site/admin/ckfinder/userfiles/files/1%C2%BA%20Artigo%20de%20Santos%20Neto%20%26%20Pereira%20de%20Jesus%20%20%26%20Gomes.pdf> Acesso em: 15 abr. 2021.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Lei nº 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Diário Oficial, 10 jan. 2001.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Lei n°10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial, 25, abr. 2002.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Lei nº 13.278/2016, de 2 de maio de 2016. Altera o 6º do art. 26 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, referente ao ensino da arte. Brasília: Diário Oficial, 3 maio 2016.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Lei nº 9.394/1996, de 2 de maio de 2016. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Diário Oficial, 23 dez. 1996.

QUADROS, Ronice Müller de. O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa / Secretaria de Educação Especial; Programa Nacional de Apoio à

Educação de Surdos - Brasília: MEC; SEESP, 2004. PDF.

SÁ, Nídia Regina Limeira de. Surdos: qual escola? qual escola? 22. ed. Manaus: Valer e Edua, 2011. 320 p. ISBN 978-85-7401-558-3.

SILVA, Adriana de Moraes da; ROCHA, Évila Caroline Soeiro. Musicalidade e surdez: a música como referência de um estudo sobre o processo de interação do surdo com seu meio social (p. 43-67). In: PINHEIRO, Moisaniel Oliveira; LIMA, José Willen Brasil; SILVA, Adriana de Moraes da (Orgs.). Surdez e inclusão educacional: diálogos acadêmicos acerca da educação de surdos. Porto Alegre- RS: Editora Fi, 2019.

SKLIAR, Carlos (org.). A Surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 1998.

STROBEL, Karin. As imagens do outro sobre cultura surda. 2ª Ed. Florianópolis: Editora da UFSC, 2008.

SUTTON-SPENCE, Rachel; Traduzido por Cayley Guimarães. Porque precisamos de poesia sinalizada em educação bilíngue. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, Edição Especial n° 2/2014, p. 111-128. Editora UFPR. PDF.

Downloads

Publicado

2021-07-26