O Componente curricular arte no ensino médio integrado dos Institutos federais

Uma possibilidade de integração com a educação profissional e tecnológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/198431781820231e0057

Palavras-chave:

Arte, Educação profissional, Integração

Resumo

O presente artigo tem por objetivo sugerir uma prática pedagógica que ajude a promover a integração entre o Componente Curricular Arte e a Educação Profissional e Tecnológica no ensino médio integrado ofertado pelos Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia no Brasil, levando em consideração a perspectiva da formação humana e focando em um de seus aspectos, o trabalho como princípio educativo. Para tanto, apresenta-se de modo objetivo as bases conceituais deste tipo de ensino, o conceito de trabalho como princípio educativo, uma breve explanação sobre as características do ensino de Arte contra-hegemônico (com influência da Abordagem Triangular de Ana Mae Barbosa) e as semelhanças e aproximações conceituais e ideológicas entre o ensino de Arte e a educação profissional que busca ser omnilateral e emancipada. Por fim, apresenta-se a proposta que visa exemplificar a viabilidade de integração entre a aprendizagem artística e a aprendizagem técnica, apresentando a conclusão de que esta integração se faz possível quando o arte-educador conhece e domina as bases conceituais da educação profissional e tecnológica e atua pedagogicamente com compromisso ético-político.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edvaldo do Nascimento Carvalho, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá

Graduado em Artes Visuais pela Universidade Federal do Amapá/ MBA em História da Arte / Professor de arte na rede estadual de ensino do Estado do Amapá/ Mestrando em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal do Aamapá.

Referências

BARBOSA, Ana Mae Tavares Bastos. A imagem no ensino da Arte: anos oitenta e novos tempos. 9 ed. São Paulo: Perspectiva, 2014.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

Brasília, DF: Presidência da República, [2020]. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 25 mar. 2023.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN). Lei no 9.394/96. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm Acesso em: 27 mar. 2023.

BRASIL. Educação profissional técnica de nível médio integrada ao ensino médio. Documento Base. Brasília: MEC. SETEC. 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf/documento_base.pdf. Acesso em: 26 mar. 2023.

BRASIL. Lei no 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007 2010/2008/lei/l11892.htm. Acesso em: 31 mar. 2023.

BRASIL. PCN + Ensino Médio. Orientações educacionais complementares aos Parâmetros

Curriculares Nacionais. Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: MEC, 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/linguagens02.pdf. Acesso em: 27 mar.2023.

BURKE, Peter. Testemunha Ocular: o uso de imagens como evidência histórica. Tradução de Vera Maria Xavier. São Paulo: Unesp, 2017.

CIAVATTA, Maria. Ensino Integrado, a Politecnia e a Educação Omnilateral: por que lutamos?

Revista Trabalho & Educação, v. 23, n. 1, p. 187 – 205, 2014. Disponível em: https://seer.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9303. Acesso em: 25 mar. 2023.

CHISTÉ, Priscila de Souza; DELLA FONTE, Sandra Soares. FORMAÇÃO HUMANA E ARTE:

CONTRIBUIÇÕES PARA O DEBATE SOBRE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL. Atos de Pes-

quisa em Educação, [S.l.], v. 16, p. e10148, dez. 2021. Disponível em: https://proxy.furb.br/

ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/10148. Acesso em: 25 mar. 2023.

COUBERT, Gustave. Moças peneirando trigo. 1854-55. Óleo sobre tela. Disponível em:

https://www.wikiart.org/pt/gustave-courbet/mulheres-peneirando-trigo-1855. Acesso em: 13

mai. 2023.

DELLA FONTE, Sandra Soares. Formação Omnilateral e a dimensão estética em Marx.

Curitiba: Appris, 2020.

FARTHING, Stephen. Tudo Sobre Arte. Tradução de Paulo Polzonoff Jr. et al. Rio de Janeiro:

Sextante, 2011.

FERRAZ, Maria Heloisa Corrêa de Toledo; FUSARI, Maria Felisminda de Rezende e. Arte na

educação escolar. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

GOMBRICH, Ernest H. A História da Arte. Tradução de Cristiana de Assis Serra. Rio de Ja-

neiro: LTC, 2013.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere, volume 2: os intelectuais. O princípio educativo.

Jornalismo. Tradução: Carlos Nelson Coutinho. 2. Ed. – Rio de Janeiro: Civilização Brasileira,

57

KASATKIN, Nikolai. Trabalhadores pobres recolhendo carvão de uma mina exaurida. 1894. Óleo sobre tela. Disponível em: https://www.indagacao.com.br/2022/04/nikolai-kasatkin-era-conhecido-por-suas-pinturas-de-trabalhores-e-de-mineiros-na-bacia-donbas-na-ucrania.html. Acesso em: 13 mai. 2023.

LOPES, Isabel Cristina C. ARTE, TRABALHO E EDUCAÇÃO PARA A FORMAÇÃO HUMANA. Revista Dialectus, ano 4, n. 10, jan. 2017.

MANACORDA, Mario Alighiero. Marx e a pedagogia moderna. Campinas, SP: Editora Alínea, 2007.

MENZEL, Adolph. Moinho de Ferro/ Ciclope Moderno. 1875. Óleo sobre tela. Disponível em: https://pt.wahooart.com/@@/AQQGXS-Adolph-Menzel-o-ferro-lamina%C3%A7%C3%A3o-moinho-. Acesso em: 13 mai. 2023.

MILLET, Jean François. As respigadeiras. 1857. óleo sobre tela. Disponível em: https://www.wikiart.org/pt/jean-francois-millet/as-respigadoras-185.Acesso em: 13 mai. 2023.

MOURA, Dante Henrique. Trabalho e formação docente na educação profissional. Coleção Formação Pedagógica. Volume III. Curitiba: Instituto Federal do Paraná, 2014. Disponível em: http://portal.ifrn.edu.br/pesquisa/editora/livros-para-download/trabalho-e-formacao-docente-na-educacao-profissional-dante-moura. Acesso em: 25 mar. 2023.

NOSELLA, P. O PRINCÍPIO EDUCATIVO DO TRABALHO NA FORMAÇÃO HUMANA: UNA

SPACCATURA STORICA. Revista Trabalho Necessário, v. 18, n. 37, p. 17-38, 23 set. 2020. Disponível em: https://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/10148/5634.

Acesso em: 25 mar. 2023.

PROENÇA, Graça. História da arte. São Paulo: Ática, 1995.

RAMOS, Marise Nogueira. História e política da educação profissional. Coleção Formação Pedagógica. Volume V. Curitiba: Instituto Federal do Paraná, 2014. Disponível em: http://curitiba.ifpr.edu.br/wp-content/uploads/2016/05/Hist%C3%B3ria-e-pol%C3%ADtica-da-educa%C3%A7%C3%A3o-profissional.pdf. Acesso em: 27 mar. 2023.

RUSSO, Renato; LEGIÃO URBANA. Música de Trabalho In A Tempestade ou O Livro dos Dias. EMI, 1996. Encarte. 1 CD digital estéreo remasterizado, faixa 3 (4 min).

Downloads

Publicado

06-06-2024

Como Citar

DO NASCIMENTO CARVALHO, Edvaldo; MIDONÊS BASTOS, Argemiro. O Componente curricular arte no ensino médio integrado dos Institutos federais: Uma possibilidade de integração com a educação profissional e tecnológica. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 20, n. 1, p. e0057, 2024. DOI: 10.5965/198431781820231e0057. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/23783. Acesso em: 18 jul. 2024.