Um olhar sobre o impacto da experiência teatral no exercício da alteridade e no processo de socialização de crianças em contextos educacionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/198431781642020143

Palavras-chave:

experiência teatral, corpo, materialidades, alteridade, contexto educacional.

Resumo

As reflexões que aqui seguem dialogam com a investigação de pós-doutoramento realizada no Centro de História da Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora (CHAIA), que buscou aprofundar a ideia de que o uso intencional de diferentes materialidades nos percursos de criação teatral mobiliza os envolvidos, ajudando-os a reagir às experiências instauradas e facilitando a interação entre os participantes. O artigo divide-se em duas partes centrais: a primeira contém a explanação de um recorte da experiência de ensino vivenciada com os alunos do curso Licenciatura Educação Básica da Universidade de Évora, na disciplina Oficina de Integração das Expressões; e a segunda é dedicada a questões suscitadas pelo fazer teatral desenvolvido com crianças no contexto de educação básica 1º ciclo na Escola da Cruz da Picada. As múltiplas possibilidades oferecidas pelas materialidades em jogo nos dois contextos, abrem perspectivas aos participantes pensando e fazendo, para serem inventivos e sensíveis. Como o processo de aprendizagem passa pelo seu corpo e o corpo do outro, permite vivenciar novas formas de comunidade, concebendo de modo mais amplo a alteridade. Os resultados obtidos voltam-se para o aperfeiçoamento da formação de docentes e pesquisadores da pedagogia do teatro no contexto brasileiro e português construindo novas colaborações.

Biografia do Autor

Celida Salume Mendonça, Universidade Federal da Bahia

Professora auxiliar do Departamento de Técnicas do Espetáculo da Escola de Teatro da UFBA, do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas (PPGAC) e do ProfArtes – Mestrado Profissional em Artes. Coordena o Grupo CELULA (Centro Lúdico Laboratorial de Processos Criativos) e é integrante dos grupos G-PEC - Grupo de Pesquisa em Poéticas e Pedagogias da Encenação Contemporânea e vice-líder do GIPE-CIT - Grupo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão em Contemporaneidade, Imaginário e Teatralidade. Doutora em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia e Mestre em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina, cursando Pós-doutorado no CHAIA - Universidade de Évora (UEVORA) em Portugal. Atua na linha de pesquisa Processos Educacionais em Artes Cênicas desenvolvendo o projeto "Materialidade afetiva em jogo: processos de experimentação, aprendizagem e criação teatral na escola ".

Isabel Maria Gonçalves Bezelga, Universidade de Évora

Professora Auxiliar da Universidade de Évora. Leciona nos Departamentos de Artes Cénicas e de Pedagogia e Educação sendo Diretora de Curso da Licenciatura em Teatro. Doutorada em Estudos Teatrais e Especialização em Teatro e Educação e Metodologias Artísticas Interculturais, desenvolve investigação e publica a nível nacional e internacional em Teatro/Performance, Património e Comunidade no Centro de História de Arte e Intervenção Artística (CHAIA-UE). Colabora igualmente com IELT- Universidade Nova de Lisboa e  CIEP-UE. É membro da Direção da Associação Menuhin Portugal - Projeto MUS-E, da rede IDEA-Europe (International Drama/Theatre in Education Association) e Rede Ibero Americana de Educação Artística. Tem desenvolvido atividade como: Atriz; Docente; Formadora; Membro da Comissão de Acompanhamento e Avaliação D.R.C.Alentejo (Teatro); Consultora e Criadora das Orientações Curriculares de Teatro no Ensino Básico e Secundário no Ministério da Educação; Coordenadora e Animadora de projetos socioculturais, educacionais e artísticos.

Referências

ADURENS, Fernanda D. L.; VIEIRA; Camila M. Concepção de professores sobre a inclusão do aluno com autismo: uma pesquisa bibliográfica. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento. São Paulo, v. 18, n. 2, p. 94-124, jul./dez. 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5935/cadernosdisturbios.v18n2p94-124

BEZELGA, I. O Papel das Artes na Promoção do Sucesso Académico: O Prazer de Fazer Acontecer!, Revista Portuguesa de Educação Artística (RPEA) v. 7 n. 1 (2017): RPEA, p.67-78. Disponível em: https://rpea.madeira.gov.pt/index.php/rpea/article/view/52/58

___________ Revisitar os percursos da educação artística para enfrentar desafios: o caso do teatro-educação. Revista Digital do LAV – Santa Maria – vol. 8, n. 2, p. 18 - 47. – mai./ago. 2015. ISSN 1983 – 7348. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revislav/article/view/19863

CAMARGO, Síglia P. H.; BOSA, Clonice A. Competência social, inclusão escolar e autismo: revisão crítica da literatura. Psicologia & Sociedade. vol.21 no.1 Florianópolis Jan./Apr. 2009. On-line version ISSN 1807-0310. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-71822009000100008

FERNANDES L.B; SCHLESENER, A., MOSQUERA C., TEIXEIRA R.M., Ensino de Arte e Autismo: um Relato de Extensão. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 5, n. 1, s/n. 2012.

LARROSA, J. (org.) Elogio da escola. Tradução: Fernando Coelho - 1ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

LARROSA, J. Experiência e alteridade em educação. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.19, n2, p.04-27, jul./dez. 2011.

LEMOS, E. L. M. D. A. Inclusão de crianças autistas: um estudo sobre interações sociais no contexto escolar. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2012.

MENDONÇA, C.S. Preliminares: sobre Infância, Corpo, Educação e Teatro. Paisagens educativas do ensino de teatro na Bahia: saberes, experiências e formação de professores. Cilene N. Canda e Celida S. Mendonça (Org.), Edição: 1ª ed. Salvador, EDUFBA, 2018, p.267-286.

____________ Teatro na Escola Pública: Um direito! Cadernos do GIPE-CIT: Grupo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão em Contemporaneidade, Imaginário e Teatralidade / Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas – Salvador (BA): UFBA/PPGAC, Nº35, 2015, p. 08-24. Disponível em: http://www.ppgac.tea.ufba.br/wp-content/uploads/2016/03/GIPE-CIT-N35-2015.pdf

_____________. “Sobre importâncias: saboreando materialidades no processo de criação cênica”. In: Anais do IV Colóquio Internacional de Educação e Contemporaneidade, 2010, São Cristóvão – SE, 2010.

RYNGAERT, J.P. Jogar, representar: práticas dramáticas e formação. Tradução: Cássia Raquel da Silveira. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

SALLES, Cecília Almeida. Gesto inacabado – processo de criação artística. São Paulo: Annablume, 1998.

____________________. Redes da criação: construção da obra de arte. 2ª ed. Vinhedo: Horizonte, 2008.

VIEIRA-RODRIGUES, M. de M.; SANCHES-FERREIRA, M. M. P. A inclusão de crianças com necessidades educativas especiais no ensino regular em Portugal: a opinião de educadores de infância e de professores do 1º ciclo do ensino público e privado. Rev. Bras. Ed. Esp., Marília, v. 23, n. 1, p. 37-52. jan./mar. 2017. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbee/v23n1/1413-6538-rbee-23-01-0037.pdf>. Acesso em: 22 fevereiro 2020.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Edição

Seção

COLETIVOS EM AÇÃO: PROCESSOS DE CRIAÇÃO E FORMAÇÃO NA INTERFACE ARTES, EDUCAÇÃO E SAÚDE