PROJETO ECO EMBAIXADOR AMBIENTAL: PRÁTICAS PARA A SUSTENTABILIDADE

Autores

  • Carla dos Santos Rosário Universidade do Vale do Itajaí

DOI:

https://doi.org/10.5965/259464124122

Palavras-chave:

Educação Ambiental, Ensino de Ciências, Meio Ambiente, Sustentabilidade.

Resumo

Os temas Meio Ambiente e Educação Ambiental são cobrados e enfatizados nas leis e documentos da educação de base para integrar padrões sustentáveis na vida humana. Diante da problemática dos resíduos plásticos poluidores do ambiente terrestre e aquático, juntamente com o comportamento não sustentável dos alunos da escola EEB XV de Junho, como sujar, depredar e o usar copos descartáveis, este trabalho objetivou a conscientização dos discentes a realizarem e participarem de situações relevantes para a prática da Educação Ambiental. O projeto durou seis meses e foi realizado nas turmas do 6º ano I e 7º ano II. O aluno representante “Eco Embaixador Ambiental” monitorava as ações insustentáveis da sala e fazia um relatório semanal para o professor. Também foram confeccionados 100 copos retornáveis resultando na redução de 11,55% no consumo dos copos descartáveis. Toda semana três alunos eram sorteados pelo representante da sala e apresentavam uma ideia de melhoria ambiental. Um ponto de coleta de óleo foi instalado na escola para a destinação adequada deste resíduo. Notou-se pequenas mudanças no comportamento dos alunos e uma barreira entre o aprender na escola e aplicar em casa. Eles sabem quando praticam as ações insustentáveis, tentam mudar, mas esta mudança é lenta e comprometida diante das ações contrárias do cotidiano deles. É um constante construir na escola e desconstruir em casa. Espera-se que este trabalho possa contribuir para que as ações sustentáveis possam ser internalizadas e se tornem rotina em suas vidas. Palavras-chaves: Educação Ambiental, Ensino de Ciências, Meio Ambiente, Sustentabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla dos Santos Rosário, Universidade do Vale do Itajaí

Carla dos Santos Rosário, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI; Universidade do Norte do Paraná - Unopar, Grupo Educacional Faveni (Faculdade Futura). Bióloga bacharel em Ciências Biológicas pela UNIVALI/SC, com Formação Pedagógica em Ciências Biológicas pela UNOPAR e Especialização em Ensino de Ciências pela (Faveni). Área de conhecimento Educação Ambiental, Comportamento Animal e enriquecimento ambiental.

Referências

BRASIL. Lei 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). Disponível em < www.planalto.gov.br >. Acesso em: 11 de agosto de 2019.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais (PCN): terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Introdução aos parâmetros curriculares nacionais - Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1998. 174 p.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. Lei nº 9795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília: MEC, 1999.

BRASIL. Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) Lei N° 12.305 de 02 de agosto de 2010.

BRASIL. Ministério de Educação. Temas Contemporâneos Transversais na BNCC: contexto histórico e pressupostos pedagógicos. Brasília: MEC, 2019. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/implementacao/contextualizacao_temas_contemporaneos.pdf > Acesso em: 11 de agosto de 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA): Crianças e o consumo sustentável. 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente (MMA). O que é consumo sustentável. Disponível em < https://www.mma.gov.br/responsabilidade-socioambiental/producao-e-consumo-sustentavel/conceitos/consumo-sustentavel>. Acesso em: 11 de agosto de 2019.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. 23. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

JACOBI, P. Educação ambiental cidadania e sustentabilidade -Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental da USP.Caderno de Pesquisa, Scielo - n. 118, março/ 2003.

MARQUES, J. B. V; FREITAS, D. Fatores de caracterização da educação não formal: uma revisão da literatura. Pesquisa, São Paulo, v. 43, n. 4, p. 1087-1110, 2017.

MENDES, J. M. G. Dimensões da sustentabilidade. Disponível em: < http://www.santacruz.br/v4/download/revista-academica/13/cap5.pdf> (UCB). p.13. cap. 5.pdf. 2018.

PIAGET, L. A linguagem e o pensamento da criança. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

ROSÁRIO, C. dos S. Educação Ambiental e atividades lúdicas para a identificação da importância das distintas formas de vida (fauna e flora). Revista Brasileira De Educação Ambiental (Revbea), 14(3), 155-168. 2019.

SANTOS, S. P.; GARDOLINSKI, T. H. A. A importância da educação ambiental nas escolas para a construção de uma sociedade sustentável. IV Conferência Nacional infanto-juvenil pelo meio ambiente. 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 de agosto de 2019.

TRILLA, J. B. La educación fuera de la escuela. Ambitos no formales y educación social. Barcelona. ed. Ariel, p. 23-27, 1993.

VYGOTSKY, L. A formação social da mente: O desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 4.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

Downloads

Publicado

2021-01-14 — Atualizado em 2021-01-14

Versões

Como Citar

ROSÁRIO, C. dos S. PROJETO ECO EMBAIXADOR AMBIENTAL: PRÁTICAS PARA A SUSTENTABILIDADE. Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, v. 4, n. 1, p. 22-40, 2021. DOI: 10.5965/259464124122. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/16861. Acesso em: 30 jan. 2023.