https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/issue/feed Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura 2022-12-23T17:24:31-03:00 Ana Maria Pereira cidadaniaemacao@udesc.br Open Journal Systems <p>Periódico da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Comunidade da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), que divulga a produção extensionista da Udesc e de outras instituições.<br /><strong>Periodicidade</strong>: semestral<br /><strong>Ano de criação</strong>: 2006</p> https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/23079 Editorial 2022-12-23T16:47:26-03:00 Ana Maria Pereira cidadaniaemacao@udesc.br Igor Soares Amorim cidadaniaemacao@udesc.br <p>Editorial, v. 6, n. 2, 2022</p> 2022-12-23T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22264 Um amor pela terra: histórias e experiências do acampamento Beira Rio 2022-08-01T22:35:50-03:00 Luiz Antonio Feliciano liufeliciano@gmail.com Carlos Henrique Sabino Caldas carlos.caldas@uemg.br Eliana Aparecida Panarelli eliana.panarelli@uemg.br Daniela Moreira da Silva daniela.moreira@uemg.br Ana Paula Ferreira Lima paulinha.limas83@gmail.com Rafaela Aparecida do Nascimento rafaelaneia82@gmail.com <p>Em linhas gerais, o projeto propôs a produção de um vídeo-documentário com depoimentos dos moradores do Acampamento Beira Rio, da cidade de Fronteira, no estado de Minas Gerais, que trouxesse uma abordagem das suas relações com os recursos naturais e com a terra, onde se encontra o acampamento. Os aprendizados na escola, os conhecimentos nas experiências cotidianas, a vivência familiar, as desterritorializações, entre tantos outros fatores relacionados à vida no campo. Objetivou-se, ainda, especificamente, verificar as mudanças que houve no acampamento, desde a chegada da agricultura familiar, e qual o papel desse modelo nas transformações do local. E, por fim, ter um panorama dos recursos naturais utilizados na produção, para entender as expectativas dos moradores quanto à utilização mais sustentável desses recursos. Os depoimentos foram gravados, a partir de um roteiro de perguntas, para que facilitasse o processo de pós-produção. As gravações realizadas permitiram construir um documentário com 34 minutos, que está sendo exibido nas escolas da região. Levar as histórias dos acampados, e amor que demonstram pela terra, para outros públicos é uma maneira eficaz de combater o preconceito e a desinformação sobre os integrantes dos movimentos de luta pela terra. Acredita-se que o documentário “Um amor pela terra” tem cumprido essa função.</p> 2022-12-23T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22578 Implantação, desenvolvimento e desafios do observatório de saúde mental e política sobre drogas: relato de experiência 2022-08-11T06:57:53-03:00 Eliany Nazaré Oliveira elianyy@gmail.com Alexia Gomes Souza alexiagomes121@gmail.com Emilia do Nascimento Silva silvaemilia213@gmail.com João Breno Cavalcante Costa brenocavalcanteenfermagem@gmail.com Claudine Carneiro Aguiar claudinecaguiar72@gmail.com Caio San Rodrigues caiosanrodrigues2000@gmail.com Francisca Verônica Dias Melo veronica.dias626@gmail.com <p>Trata-se de relato de experiência, cujo objetivo é descrever o processo de implantação, desenvolvimento e desafios do Observatório de Saúde Mental e Política sobre Drogas, idealizado no ano de 2020, com principal objetivo de captar e compilar pesquisas institucionais, teses, dissertações, monografias, artigos, livros, capítulos de livros e produções técnicas, com intuito de impulsionar a devolução dessas produções para sociedade. A partir dele, os usuários podem realizar pesquisas e compartilhar as obras em redes sociais. Hodiernamente, tem-se acervo com 140 obras. Os desafios se relacionam, principalmente, com a valorização desta ferramenta como meio de pesquisa e divulgação do observatório, que cresce a passos graduais. No entanto, conclui-se que o Observatório de Saúde Mental e Políticas Sobre Drogas possui relevância social para pesquisadores e população em geral, ao proporcionar a democratização do conhecimento científico na área da saúde mental.</p> 2022-12-23T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22431 Dificuldades e desafios dos professores de educação física escolar em tempos de pandemia 2022-07-13T14:28:10-03:00 Jefersson Cabreira Santos jefersonsantos@hotmail.com Moacir Juliani moacirjuliani@unilasallelucas.edu.br Nádia Ligianara Dewes Nyari nadialigianara@hotmail.com <p>O ano de 2020 sem dúvidas foi bastante conturbado com o surgimento da pandemia do COVID-19, afetando o planeta inteiro. Com a rápida propagação do vírus diversas medidas sanitárias tiveram que ser adotadas, principalmente a do distanciamento social, diversas áreas da sociedade foram afetadas, como a economia e a educação. Uma medida adotada pelo governo foi o fechamento das escolas, remanejando as aulas para o formato de aulas remotas. No presente objetivou-se responder a questão:&nbsp; Como se desenvolveu o processo de construção da aprendizagem e avaliação das aulas de Educação Física Escolar da Rede Pública e Privada de Lucas do Rio Verde - MT durante a pandemia da COVID-19 a partir das percepções dos professores de Educação Física Escolar? Mediante a sondagem diagnóstica contida nos relatórios de Estágios Supervisionados Obrigatórios Anos Iniciais, realizado em 2020-1, foi possível chegar às seguintes conclusões: as novas formas de ensino decorrentes da pandemia, utilizando das tecnologias, aulas remotas e híbridas é uma forma viável, mas que deve ser discutida e analisada, visto as dificuldades de alunos e professores; o planejamento foi extremamente afetado, já que grande parte das aulas "práticas" não podem ser realizadas efetivamente. A avaliação foi prejudicada visto que o corpo escolar e alunos não estavam preparados para enfrentar os desafios que a pandemia e as aulas remotas apresentaram.</p> 2022-12-23T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22896 Importância do projeto castração na detecção de doenças subclínicas em animais de companhia 2022-11-01T12:36:09-03:00 Náthaly Queiroz Araújo nathalyqueirozpb@hotmail.com Magyda Arabia Araji Daurough Moussa magyda@ucdb.br Pedro Sant'Anna Camargo pedrocamargo@ucdb.br Paula Helena Santa Rita paulabiovet@ucdb.br <p>Castração: um ato de amor e prevenção” é um projeto de extensão que visa atender a comunidade socialmente vulnerável possibilitando o controle populacional de cães e gatos, propagação de doenças e a conscientização da superpopulação de animais. Os cursos de serviço social e medicina veterinária conduzem o projeto, atuando diretamente na triagem social e clínica. Os atendimentos são realizados no Hospital Veterinário Dom Bosco (HOVET-UCDB), com a participação de 33 acadêmicos do curso de medicina veterinária, e um do serviço social, supervisionados por quatro docentes, sendo três médicos veterinários e uma assistente social. Dividido em equipes, os cursos de serviço social e medicina veterinária são delegados pelo funcionamento do projeto, onde atuam em triagem social e clínica. Os acadêmicos do curso de assistência social são responsáveis por selecionar cães e gatos que fazem parte de famílias com classe social vulnerável, e os de veterinária se responsabilizam pelo atendimento clínico, coleta e análise de exames laboratoriais, além de procedimento cirúrgico e pós-operatório imediato. As principais alterações mais importantes nos exames foram: anemia, trombocitopenia, leucopenia, neutrofilia, eosinofilia e monocitose. No exame bioquímico detectou lesões hepáticas e renais, principalmente nos felinos. Dentre os cães avaliados, apresentaram aumento de ALT, FA, ureia sérica e creatinina, demonstrando alterações hepáticas e renais. Detectar variadas alterações subclínicas, em animais visivelmente saudáveis, da maioria dos animais do projeto mostrou a extrema importância em se ter um atendimento a comunidade, promovendo saúde de forma preventiva. O interesse da comunidade participante é consequência do alto potencial que os projetos de extensão podem alcançar para a demanda social superando as expectativas.</p> 2022-12-23T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22903 A desigualdade de gênero no curso presencial de segurança do trabalho no IFPB: a presença da mulher nos anos 2009 a 2020 2022-11-03T13:15:17-03:00 Vanessa Medeiros Machado vanessammachado67@gmail.com Ana Luiza Felix Severo analuizafelix@yahoo.com.br <p class="western" align="justify">A desigualdade de gênero ainda é um fenômeno que faz parte de diferentes segmentos sociais. Mesmo com o passar dos anos o homem continua sendo visto como o principal provedor da casa enquanto a mulher não precisa -ou não deve- estudar, ganhar seu dinheiro e ter a sua independência, ficando designada a cuidar da casa, dos filhos e ser totalmente submissa. O presente trabalho tem como tema A desigualdade de gênero no curso presencial de segurança do trabalho no IFPB-Campus Patos: um histórico da presença da mulher ao longo dos anos (2009- 2020). Foi desenvolvida uma pesquisa exploratória e quantitativa com os dados dos cursos integrados ao ensino médio e superior coletados através do setor controle acadêmico do IFPB-Campus Patos. Com isso, foi descoberto que a presença da mulher se mostrou evasiva no curso de Tecnólogo em Segurança do Trabalho até o ano de 2016 e somente a partir de 2017, os discentes que não concluíram o curso, mantiveram uma relação de continuidade se sobressaindo em relação às evasões. No curso de Técnico de Segurança do Trabalho a participação feminina se sobressai desde os períodos que já se encerraram até os que ainda estão ativos.</p> 2022-12-23T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22223 Ações extensionistas em tempos de pandemia: elaboração de matérias para o ensino de línguas (português/Libras) aos alunos surdos do ensino fundamental II 2022-08-11T22:00:22-03:00 Angela Corrêa Ferreira Baalbaki angelabaalbaki@hotmail.com Joice Bianca Marques Leite Pinto joicebiancapinto@gmail.com Ana Beatriz Reis Guimarães bia.rguimaraes@outlook.com Pedro Henrique Goering Rodrigues da Costa pedroggoering@gmail.com Milena de Souza Caldas Pinho milenapinho.uerj@gmail.com Vitória Muniz Amaro vtoriamunizz@gmail.com Manoella Cunha de Boaventura manoellacboaventura@gmail.com <p>A proposta do presente artigo é apresentar o modo como as atividades de um projeto de extensão universitária, cujo objetivo principal é produzir recursos e materiais didáticos para o ensino de língua portuguesa como L2 para alunos surdos, foram adaptadas durante os dois anos de pandemia de Covid-19, situação sanitária que assolapou as relações sociais e, em consequência, as atividades acadêmicas no Brasil e no mundo. Todas as atividades do projeto, anteriormente planejadas no modelo presencial, precisaram passar por um processo de reconfiguração que atendesse tanto as demandas do projeto como as possibilidades tecnológicas existentes naquele momento. Observaram-se pontos positivos e negativos nas adaptações que se fizeram necessárias. Por fim, verificou-se que algumas atividades adaptadas, já que bastante produtivas, podem ser mantidas nos planejamentos futuros das ações extensionistas do projeto.</p> 2022-12-23T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22140 Envelhecimento com qualidade de vida a percepção das participantes do Programa Universidade da Criativa Idade 2022-08-01T21:28:07-03:00 Isabela de Oliveira Rodrigues isabela_o_rodrigues@estudante.sc.senai.br Laura Zimmermann de Almeida laurazalmeida@gmail.com Luz Clarita Falcão Alves luzclaritaf.alves@gmail.com Marielle Benites marielles.benites@gmail.com Peterson Willian Silva pwillians26@gmail.com Viviane Camargo Caetano viviannecamargo00@gmail.com Karina Elisa Machado karymachado@hotmail.com <p>Em virtude da expansão de sua expectativa de vida, a população idosa cresceu expressivamente nos últimos anos e por isso o conceito de envelhecimento tem recebido um olhar mais cuidadoso e atencioso, considerando que os idosos necessitam de atividades que melhorem seu equilíbrio, memória, interação social e estado emocional. Neste contexto, atividades de extensão, como o Programa de Extensão Universidade da Criativa Idade, trabalham esses quesitos através de atividades em grupo, de cunho físico, artesanal e intelectual. Buscando avaliar a presença do programa na vida dos participantes, através da metodologia de estudo de caso, por meio de um estudo descritivo, do tipo relato de experiência, este trabalho teve o objetivo avaliar a influência do Programa de Extensão Universidade da Criatividade na qualidade de vida das participantes. Em conjunto os resultados demonstram que o programa tem influenciado positivamente na qualidade de vida das participantes, proporcionando novas informações, conhecimentos, aumento da autoestima, disposição para o dia-a-dia, autoconhecimento, novas formas de se relacionar e de enxergar a saúde e a qualidade de vida.</p> 2022-12-23T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/22224 Parques da ciência como estratégia de divulgação da ciência e tecnologia 2022-06-30T21:39:09-03:00 Everton Luiz de Paula everton.luiz@ufvjm.edu.br Olavo Cosme da Silva olavo.cosme@ufvjm.edu.br Keliane Tainara da Silva kelianetainara@gmail.com Laysa Cristine Reis laysa.reis@ufvjm.edu.br <p>O presente trabalho discorre acerca da divulgação e popularização da ciência nos Parques da Ciência de Diamantina, de Teófilo Otoni e no Centro de Ciências de Juiz de Fora. Neste trabalho, apresenta-se inicialmente o panorama dos parques elencados, sua função social nos processos educacionais observando ainda suas especificidades. Por meio da pesquisa de campo, são apresentadas as principais características e atividades desenvolvidas pelos professores e as vivências dos discentes participantes dos projetos. Os resultados da pesquisa revelam que os três locais de estudo possuem o objetivo de propagar a ciência de forma extensionista para a comunidade interna das instituições que estão inseridos e para o público em geral, englobando crianças, jovens e adultos. Por meio de experiências científicas feitas de forma dinâmica e de fácil compreensão, os espaços se caracterizam como ambientes de fácil acesso e permitem o contato com a ciência para um público que muitas vezes não teria essa opção. Conclui-se, portanto, que esses espaços são importantes para troca de saberes, especialmente no que diz respeito à contribuição das atividades desenvolvidas para a educação e a popularização da ciência e da tecnologia.</p> 2022-12-23T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura