Cultura popular e patrimônio: ecoam vozes do mar e da montanha

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573103452022e0105

Palavras-chave:

Cidade, Patrimônio, Teatro, Comunidade, Memória

Resumo

A ocupação e a apropriação do espaço urbano, no campo artístico e estético, se configuram de maneira plural e multifacetada, comprovando, cada vez mais, a potência do espaço como um campo aberto à experimentação. Para ampliar esse diálogo, este artigo visa refletir sobre algumas questões que subjazem a essas iniciativas que se utilizam do patrimônio em suas múltiplas dimensões - tanto material como imaterial, e as inter-relações com os fazeres e saberes da cultura popular e cidade. Como práticas, foram analisados os trabalhos realizados em dois contextos distintos, porém, com características semelhantes no que se refere às relações entre arte, cidade e patrimônio: o Coletivo Cantareira, que é um movimento comunitário empenhado em dar continuidade a algumas tradições e singularidades da Ilha de Paquetá, RJ, e o Grupo de Teatro São Gonçalo do Bação, constituído por moradores do distrito rural de São Gonçalo do Bação, na cidade de Itabirito-MG, que, devido as suas dinâmicas artístico-culturais, constitui-se como um grupo de Teatro e Comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliane Mundim, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Doutora em Artes Cênicas pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Mestra em Teatro (UNIRIO- 2005). Graduada em Licenciatura em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO - 1996), professora do Curso de Licenciatura em Teatro e do Programa de Pós - Graduação em Ensino de Artes Cênicas - Mestrado Profissional (PPGEAC- UNIRIO).

Ramon Santana de Aguiar , Universidade de Évora

Doutor em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) (CAPES-REUNI- 2011). Mestre em Teatro (UNIRIO - CAPES - 2006). Pesquisador colaborador do CHAIA (U. Évora). Do CEMUD (UEMG). Do Grupo de "Estudos do Espaço Teatral e Memória Urbana" (UNIRIO). Do IELT (UNL, Portugal).

Referências

AGUIAR, Ramon Santana de. A atualidade de São Gonçalo do Bação: Entre a memória, o esquecimento e o teatro. Cadernos de pesquisa do CDHIS. Uberlândia, UFU – ano 21 – n 38, p.113-122, 2009.

BENJAMIM, Walter. Obras escolhidas. Magia e Técnica. Arte e Política. São Paulo, Brasiliense, 1996.

BIÃO, Armindo. Etnocenologia e a cena baiana: textos reunidos. Salvador (BA) : P&A Gráfica e Editora, 2009.

CERTEAU, Michel. A Invenção do Cotidiano – artes de fazer. Petrópolis, Vozes, 2008.

COELHO, Maria Helena da Cruz. Ócio e negócio. Coimbra: Inatel, 1998.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

JAPIASSÚ, Hilton, MARCONDES, Danilo. Dicionário básico de filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 1993.

LIMA, Evelyn Furquim Werneck. Processos artísticos comunitários e cidade: um diálogo possível. In: CRUZ, Hugo; BEZELGA, Isabel; AGUIAR, Ramon. Práticas Artísticas: Participação e Comunidade. Évora: Universidade de Évora, 2019 (e-book).

LÔBO, Tereza Caroline e MAIA Carlos Eduardo Santos Maia. Textos escolhidos de cultura e arte populares, vol. 8, nº1, maio 2011. file:///C:/Users/Lili/Downloads/10459-36011-1-SM.pdf.

MUNDIM, Liliane Ferreira. O espaço da rua como território sitiado: astúcias e táticas do fazer coletivo. PLURAL PLURIEL –. Revue des cultures de langue portugaise. Número 14, 2016: Discours, langages, spectacles. Université Paris Nanterre - France. http://www.pluralpluriel.org/index.php/revue/article/view/35

NORA, Pierre. In: Projeto História, São Paulo. (10) dez, 1993. https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/viewFile/12101/8763

PAIVA, Raquel. O espírito comum. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.

PAVIS, Patrice. Dicionário de Teatro. São Paulo. Perspectiva, 2003.

RABETTI, Beti. Memória e culturas do popular no Teatro: o típico e as técnicas. O Percevejo. Rio de Janeiro, ano 8, n. 8, p.3-18, 2000.

RELPH, Edward. Place and Placelessness. London: Pion Limited, 1980.

SANTOS, Idelette Muzart Fonseca dos. Em demanda da poética popular: Ariano Suassuna e o Movimento Armorial. São Paulo: Unicamp, 2009.

VIVEIROS DE CASTRO, Maria Laura e FONSECA, Maria Cecília Londres. 2° Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial (UNESCO, 2003). Patrimônio imaterial no Brasil. e Brasília: UNESCO, Educarte, 2008.

ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

Downloads

Publicado

2022-12-12

Como Citar

MUNDIM, Liliane; AGUIAR , Ramon Santana de. Cultura popular e patrimônio: ecoam vozes do mar e da montanha. Urdimento: Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 3, n. 45, p. 1–23, 2022. DOI: 10.5965/1414573103452022e0105. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/22632. Acesso em: 4 out. 2023.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Cidades, espaços teatrais e experiências artísticas