A DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA PELO AUDIOVISUAL PARA A CONSERVAÇÃO AMBIENTAL DA BIODIVERSIDADE BRASILEIRA EM TEMPOS DE COVID-19

EXPERIÊNCIAS DO PROJETO FAUNA BRASIL - UFF

Autores

  • Sávio Freire Bruno Universidade Federal Fluminense http://orcid.org/0000-0002-7267-9310
  • Nathália Azeredo Pereira Barros Lima Universidade Federal Fluminense
  • Giovana Mendes Guedes Universidade Federal Fluminense
  • Douglas Vieira Barboza Universidade Federal Fluminense http://orcid.org/0000-0002-2653-8541
  • Karina Serrão da Cunha Universidade Federal Fluminense
  • Bianca Rossi Duque Universidade Federal Fluminense
  • Brenda Lima Porto Tardan Universidade Federal Fluminense
  • Hannah Fontes Garcia dos Santos Universidade Federal Fluminense
  • Victória de Mello Silva Universidade Federal Fluminense
  • Eduardo de Mattos Sánchez Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

Biodiversidade, Educação Ambiental, Sustentabilidade, Audiovisual, Covid-19

Resumo

O presente artigo objetivou relatar as experiências do projeto frente às adversidades enfrentadas durante o ano 2020 e a COVID-19, tendo enfoque na divulgação científica por meio das mídias sociais audiovisuais. Dessa forma, há a produção de material para uma conscientização da importância da preservação da biodiversidade da fauna brasileira visando atingir um público geral. A divulgação científica é um dos meios de difusão da pesquisa científica, podendo o mesmo ser, por exemplo, através da mídia audiovisual como documentários e vídeos. Tal difusão objetiva proporcionar através do audiovisual uma sensibilização da sociedade em geral, trazendo a biodiversidade um pouco mais próxima do receptor, principalmente devido ao atual momento pandêmico. O projeto procura transpassar os muros da universidade, divulgando a biodiversidade brasileira, sempre utilizando imagens de animais de vida livre e alcançando para além do meio acadêmico utilizando-se da internet.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sávio Freire Bruno, Universidade Federal Fluminense

Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (UFF, 1985), graduação em Biologia Marinha e Licenciatura em Biologia pela Famath (Niterói, RJ), Licenciatura em Geografia (UERJ); pós-graduação em Planejamento Ambiental / Educação Ambiental (Instituto de Geociências - UFF), pós-graduação em Biologia (UFLA), mestrado em Medicina Veterinária (Patologia Veterinária / Ornitopatologia) pela UFF em 1996, mestrado em Ciência Ambiental (Instituto de Geociências - UFF, 2001) e doutorado em Medicina Veterinária (Tierärztliche Hochschule Hannover em convênio com o Centro de Primatas Alemão - DPZ, Göttingen, 2000). Professor Titular da Universidade Federal Fluminense.

Nathália Azeredo Pereira Barros Lima, Universidade Federal Fluminense

Graduanda do sétimo período em Medicina Veterinária na Universidade Federal Fluminense (UFF - RJ). Início do curso no ano de 2018. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Estágios na clínica Doutor Silvestre (Outubro 2018 - ), no Hospital Veterinário de Niterói (2021 - ) e na UPA Pet Flamengo (2021 - ). Atuou como aluna bolsista, no ano de 2020, no Projeto de Extensão "Fauna Brasil - UFF" coordenado pelo Professor Sávio Freire Bruno, integrante do Departamento de Patologia e Clínica Veterinária. realizado na Universidade Federal Fluminense. Além disso, atua como aluna voluntária nos seguintes Projetos de Ensino/Extensão: Projeto de Extensão "Laboratório Aberto LABHUVET " realizado pelas Professora Aline Moreira de Souza e Márcia de Souza Xavier, integrantes do Departamento de Patologia e Clínica Veterinária e o Projeto de Ensino/Extensão "A Covid-19 e os Animais Domésticos e Silvestres" realizado pelo Professor Sávio Freire Bruno, integrante do Departamento de Patologia e Clínica Veterinária, ambos pela Faculdade de Veterinária da Universidade Federal Fluminense.

Giovana Mendes Guedes, Universidade Federal Fluminense

Graduanda do sétimo período de Medicina Veterinária na Universidade Federal Fluminense. Estagiou no Hospital Universitário Veterinário (HUVET-UFF) na área de clínica de pequenos animais, no Laboratório de Patologia Clínica Veterinária - HUVET-UFF e no Instituto Resgatando o Verde - IRV. Fez parte das Comissões Organizadoras do IV Encontro Fluminense de Medicina de Animais Selvagens (IV EFMAS) e do Grupo de Estudos de Animais Selvagens (GEAS- UFF). Foi monitora da disciplina de Micologia Veterinária durante o ano letivo de 2020. Atualmente, é estagiária na Clínica Veterinária Xanadu.

Douglas Vieira Barboza, Universidade Federal Fluminense

Doutorando em Sistemas de Gestão Sustentáveis na Universidade Federal Fluminense. Possui mestrado em Engenharia de Biossistemas pela Universidade Federal Fluminense (2017), Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade Federal Fluminense (2015), Aperfeiçoamento em Engenharia da Qualidade pela Universidade Cândido Mendes (2016), Graduação em Engenharia de Petróleo pela Universidade Estácio de Sá (2013), Licenciatura em Matemática pela Universidade de Franca (2018) e atualmente é professor da Graduação em Engenharia de Produção na Escola de Engenharia de Petrópolis da Universidade Federal Fluminense.

Karina Serrão da Cunha, Universidade Federal Fluminense

Médica Veterinária graduada pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Possui experiência com clínica de pequenos animais, patologia clínica, manejo de fauna com falcoaria em ambiente aeroportuário, toxicologia envolvendo animais peçonhentos e medicina de animais selvagens.

Bianca Rossi Duque, Universidade Federal Fluminense

Graduada de Bacharelado em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Atualmente é graduanda de Licenciatura em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biologia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Foi bolsista de Iniciação Científica do Instituto Vital Brazil com o projeto: Serpentes de importância médica do estado do Rio de Janeiro: taxonomia, distribuição geográfica e epidemiologia (Orientada por: Sávio Freire Bruno e Breno Hamdan). Foi bolsista de extensão do Projeto Fauna Brasil, coordenado por Sávio Freire Bruno, vinculado ao Setor de Animais Selvagens da Faculdade de Medicina Veterinária - UFF (2017-2020), sendo atualmente voluntária do projeto. Para além, foi integrante colaboradora da Liga Acadêmica de Diversidade Animal - UFF e integrante do projeto de extensão Convivendo com Serpentes (UERJ). Possui experiência na área de Divulgação Científica e curadoria de Coleção Científica de serpentes.

Brenda Lima Porto Tardan, Universidade Federal Fluminense

Técnica em Biotecnologia pelo Instituo Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (2017). Técnica em Saúde Pública na FIOCRUZ. Cursa o 7º período da graduação em Medicina Veterinária na Universidade Federal Fluminense. Possui experiência com experimentação animal, cultura de células animais, clínica de pequenos animais e pets não convencionais. Atualmente é integrante do Laboratório Audiovisual Fauna Brasil - UFF

Hannah Fontes Garcia dos Santos, Universidade Federal Fluminense

Graduanda em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Fluminense (2018). Na qual realizou diversas atividades extracurriculares direcionadas às áreas de clínica médica de pequenos animais, diagnóstico por imagem, bovinocultura, clínica médica de animais silvestres, medicina da conservação e medicina equina. Atualmente é bolsista PIBIC do projeto ESTUDO DE ENDOPARASITOS E ECTOPARASITOS PRESENTES NA AVIFAUNA DA BAÍA DE GUANABARA PROVENIENTES DO AEROPORTO INTERNACIONAL TOM JOBIM; monitora voluntária da disciplina Parasitologia; estagiária da clínica veterinária Preserve, no setor de clínica e cirurgia de pequenos animais e animais silvestres; estagiária da Médica Veterinária Cinthia Jardim, acompanhando os atendimentos com enfoque em clínica, reprodução e neonatologia de equinos.

Victória de Mello Silva, Universidade Federal Fluminense

Graduanda do nono período de Medicina Veterinária na Universidade Federal Fluminense com experiência, como estagiária, na área de Clínica e Cirurgia de animais domésticos (clínica veterinária e hospital veterinário 24 horas), Laboratório de Patologia Clínica Veterinária e em Clínica e Cirurgia de Animais Silvestres. Participou de um projeto de ensino intitulado Práticas em Análises Clínicas Veterinárias no Laboratório de Patologia Clínica Veterinária do Hospital Veterinário Professor Firmino Mársico Filho - UFF (HUVET). Foi bolsista pela FAPERJ de um projeto de pesquisa com felinos nefropatas 2019/2020 e fez parte de projetos de extensão, como o Laboratório Aberto; Apoio Diagnóstico em Patologia Clínica Veterinária no Hospital Universitário Veterinário HUVET - UFF e no projeto intitulado Campanha de Conscientização sobre Doenças Transmitidas por Vetores do Departamento de Patologia e Clínica Veterinária da UFF no mesmo período. Foi monitora da disciplina de Medicina de Animais Silvestres/Selvagens em 2020. Estagiária do Zoológico Municipal de Bauru - SP em junho de 2021 e voluntária no "Projeto Mucky - protegendo primatas brasileiros" - Itú, SP em setembro de 2021. Atualmente é estagiária na Clínica Veterinária Maricá, no Hospital Veterinário Maricá (HVM) e é parte integrante da equipe do projeto de ensino e extensão sobre a Covid-19 e os animais domésticos e silvestres.

Eduardo de Mattos Sánchez, Universidade Federal Fluminense

Possui graduação em Comunicação Social pela Universidade Federal Fluminense(1992)

Referências

ALBAGLI, S. Divulgação científica: Informação científica para cidadania. Ciência da Informação. Brasília: IBICT, v. 25, n. 3, dez. 1996.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 4. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2003. 512 p.

BELLA, R. L. F. et al. Resilience meets sustainable and spiritual background into an initial review for the new normal after the COVID-19 Pandemic. Frontiers in Sustainability, v. 2, 2021.

BELMONTE, R. V. Cidades em mutação: menos catástrofes e mais ecojornalismo. In: VILAS BOAS, S. V. (org.). Formação & informação ambiental: jornalismo para iniciados e leigos. São Paulo: Summus, 2004. p. 15-48.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Biodiversidade brasileira. Disponível em: https://www.gov.br/mma/pt-br/assuntos/biodiversidade. Acesso em: 02 de set. de 2018

BUENO, W. C. Jornalismo científico: revisitando o conceito. In: VICTOR, C.; CALDAS, G.; BORTOLIERO, S. (org.). Jornalismo científico e desenvolvimento sustentável. São Paulo: All Print, 2009. p. 78-157.

BUENO, W. C. Comunicação científica e divulgação científica: aproximações e rupturas conceituais. Informação & Informação. Londrina: Universidade Estadual de Londrina, 2010. v. 15, n. 1, esp., p. 1-12.

COUTO, H. H. O. M. Juventude e divulgação científica: um estudo de recepção audiovisual na Internet. Trabalho de conclusão de curso (Estudos de Recepção Audiovisual na Pesquisa em Educação em Ciências e Saúde) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

FONSECA, A. A. Água de uma fonte só: a magnitude do problema em uma experiência concreta. In: VILAS BOAS, S. V. (Org.). Formação & informação ambiental: jornalismo para iniciados e leigos. São Paulo: Summus, 2004. p. 111-148.

NOGUEIRA, F. M.; GONÇALVES, C. B. Divulgação Científica: produção de vídeos como estratégia pedagógica para aprendizagem da ciência. Revista Areté, [S. l.], 2014. v. 7, p. 93-107.

ROSENSTONE, R. A. A história nos filmes. Os filmes na história. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

SANTOS, P.C. A utilização de recursos audiovisuais no ensino de ciências: tendências entre 1997 e 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. 171 p.

SILVA, J. F; BELLA, R. L. F.; BARBOZA, D. V.; MEIRIÑO, M. J. Sustentabilidade em microescala: estudo de caso de uma padaria de bairro. MIX Sustentável. Florianópolis: UFSC, jul. 2019. v. 5, n. 3. p. 93-102.

SOFFIATI, A. Em meio à pandemia. Rio de Janeiro: Autografia, 2021.

SULAIMAN, S. N. Educação ambiental, sustentabilidade e ciência: o papel da mídia na difusão de conhecimentos científicos. Ciência & Educação (Bauru). Bauru: UNESP, 2011. v. 17, n. 3. p. 645-662.

VILAS BOAS, S. (org.). Formação & informação ambiental: jornalismo para iniciados e leigos. São Paulo: Summus, 2004.

Downloads

Publicado

2022-07-01

Como Citar

FREIRE BRUNO, S.; AZEREDO PEREIRA BARROS LIMA, N.; MENDES GUEDES, G. .; VIEIRA BARBOZA, D.; SERRÃO DA CUNHA, K.; ROSSI DUQUE, B. .; LIMA PORTO TARDAN, B. .; FONTES GARCIA DOS SANTOS, H. .; SILVA, V. de M. .; DE MATTOS SÁNCHEZ, E. . A DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA PELO AUDIOVISUAL PARA A CONSERVAÇÃO AMBIENTAL DA BIODIVERSIDADE BRASILEIRA EM TEMPOS DE COVID-19 : EXPERIÊNCIAS DO PROJETO FAUNA BRASIL - UFF. Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, v. 6, n. 1, p. 1-11, 2022. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/21459. Acesso em: 29 nov. 2022.