PERFIL BACTERIANO E FENOTÍPICO DE SENSIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS EM ISOLADOS DE HEMOCULTURA EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE GRANDE PORTE DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Autores

  • Maurício Cavalcanti da Silva Universidade Federal do Rio de Janeiro HEMORIO Hospital Municipal Souza Aguiar
  • Thais de Rezende Bessa Guerra Instituto de Nutrição do Cérebro e Coração (INCC) Hospital Municipal Souza Aguiar (HMSA)
  • Aline Trevizan da Silva Mendes Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Cassiano Felippe Gonçalves de Albuquerqu Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
  • Adriana Ribeiro da Silva Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)

DOI:

https://doi.org/10.5965/2594641241112

Palavras-chave:

Bactérias, Hemocultura, Teste de Sensibilidade Microbiana

Resumo

Objetivo: o presente artigo buscou conhecer o perfil bacteriano e fenotípico de sensibilidade aos antimicrobianos em microorganismos isolados por meio de hemocultura em um hospital público geral de grande porte do município do Rio de Janeiro. Métodos: estudo transversal, com caráter exploratório-descritivo, durante o período de estágio no campo prático. O protocolo do estudo foi acompanhar a rotina do setor de análises clínicas para conhecer os testes microbiológicos de isolados de hemocultura e de seus respectivos testes de susceptibilidade aos antimicrobianos, realizados no período entre 01 de junho à 31 de setembro de 2018. Resultados: foram observadas um total de 357 análises de hemoculturas, com crescimento de microorganismos com prevalência de bactérias da espécie Staphylococcus aureus e Staphylococcus epidermidis n= 119. As 10 bactérias mais identificadas, entre elas gram positivas e gram negativas, apresentaram restrições aos antimicrobianos a serem utilizados como terapêutica. Conclusões: conclui-se que é necessária adoção de estratégias que minimizem a incidência de infecções associadas à corrente sanguínea, com enfoque na educação continuada de profissionais de saúde, além da implementação de medidas de prevenção, detecção e tratamento das complicações advindas da resistência microbiana, como a sepse, consequência final de infecções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maurício Cavalcanti da Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro HEMORIO Hospital Municipal Souza Aguiar

Graduado em Enfermagem Residente em enfermagem Ex-acadêmico bolsista em enfermagem

Thais de Rezende Bessa Guerra, Instituto de Nutrição do Cérebro e Coração (INCC) Hospital Municipal Souza Aguiar (HMSA)

PhD em Ciências Cardiovasculares Mestre em Ciências Médicas Diretora Científica- (HMSA / INCC)

Aline Trevizan da Silva Mendes, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Cassiano Felippe Gonçalves de Albuquerqu, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Docente da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Adriana Ribeiro da Silva, Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)

Pesquisadora - Fundação Oswaldo Cruz

Referências

Singer M, Deutschman CS, Seymour C, et al. The third international consensus definitions for sepsis and septic shock (sepsis-3). JAMA - J Am Med Assoc. 2016;315(8):801-810. doi:10.1001/jama.2016.0287

Brasil/Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Saúde : 2013 : Acesso e Utilização Dos Serviços de Saúde, Acidentes e Violências : Brasil, Grandes Regiões, Unidades Da Federação, Municípios Das Capitais e Distrito Federal. Rio de Janeiro; 2015. ftp://ftp.ibge.gov.br/PNS/2013/pns2013.pdf.

Agência Nacional de Saúde Suplementar. Caderno de Informacão Da Saúde Suplementar: Beneficiários, Operadoras e Planos.; 2015. doi:online 1981-0962

Long B, Koyfman A. Best Clinical Practice: Blood Culture Utility in the Emergency Department. J Emerg Med. 2016;51(5):529-539. doi:10.1016/j.jemermed.2016.07.003

Van Walraven C, Wong J. Independent influence of negative blood cultures and bloodstream infections on in-hospital mortality. BMC Infect Dis. 2014;14(1):1-11. doi:10.1186/1471-2334-14-36

Hernández-Bou S, Trenchs Sainz de la Maza V, Esquivel Ojeda JN, Gené Giralt A, Luaces Cubells C. Factores predictores de contaminación ante un hemocultivo con crecimiento bacteriano en Urgencias. An Pediatría. 2015;82(6):426-432. doi:10.1016/j.anpedi.2014.07.014

BRASIL. Documento de Referência Para o Programa Nacional de Segurança Do Paciente. Ministério. (Ministério da Saúde/Fundação Oswaldo Cruz, ed.). Brasília; 2014. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/documento_referencia_programa_nacional_seguranca.pdf.

World health Orgaznization. Global Priority list of antibiotic-resistant bacteria to guide research, discovery and development of new antibiotics. April 2017. https://www.who.int/medicines/publications/WHO-PPL-Short_Summary_25Feb-ET_NM_WHO.pdf.

Butaye P, Lammens C, Goossens H, Das AJ, Xavier BB, Malhotra-Kumar S. Colistin resistance gene mcr-1 harboured on a multidrug resistant plasmid. Lancet Infect Dis. 2016;16(3):283-284. doi:10.1016/s1473-3099(16)00012-8

Erfanimanesh S, Hashemi A. Global Dissemination of the mcr-1 gene. Arch Pediatr Infect Dis. 2016;4(3):2014-2016. doi:10.5812/pedinfect.38581

BARRETO, M. F. C.; DELLAROZA, M. S. G.; KERBAUY, G.; GRION CMC. Sepse em um hospital universitário : estudo prospectivo para análise de custo da hospitalização de pacientes. Rev Esc Enferm USP. 2016;50(2):302-308. doi:http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420160000200017

Vasconcelos Coimbra B, Campos Garcia C, de Rezende Bessa Guerra T. Perfil de causa mortis em idosos internados em um serviço público de urgência e emergência: evidências clínicas. Acad Rev Científica da Saúde. 2018;3(2):29-35. doi:10.24118/reva1806.9495.3.2.2018.438

Goulart R, Barros A, Monteiro K, et al. The epidemiology of sepsis in Brazilian intensive care units (the Sepsis PREvalence Assessment Database, SPREAD): an observational study. Lancet Infect Dis. 2017;17(11):1180-1189. doi:10.1016/s1473-3099(17)30322-5

Insituto Latino Americano para Estudos da Sepse. Sepse: Um Problema de Saúde Pública. Brasília: Conselho federal de Medicina; 2015. https://ilas.org.br/assets/arquivos/upload/Livro-ILAS(Sepse-CFM-ILAS).pdf%0A.

Downloads

Publicado

2021-01-14

Como Citar

DA SILVA, M. C.; BESSA GUERRA, T. de R.; MENDES, A. T. da S.; DE ALBUQUERQU, C. F. G.; DA SILVA, A. R. PERFIL BACTERIANO E FENOTÍPICO DE SENSIBILIDADE AOS ANTIMICROBIANOS EM ISOLADOS DE HEMOCULTURA EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE GRANDE PORTE DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, v. 4, n. 1, p. 111-125, 2021. DOI: 10.5965/2594641241112. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/17418. Acesso em: 30 jan. 2023.