Acessibilidade arquitetônica em vias públicas de uma cidade turística

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/198431781642020314

Palavras-chave:

Acessibilidade, Cadeirantes, Vias Públicas, Turismo,

Resumo

Neste artigo abordou-se sobre acessibilidade e os problemas enfrentados pelos cadeirantes em um centro turístico. O objetivo foi o de investigar a acessibilidade arquitetônica para os cadeirantes nas vias públicas e calçadas, no centro de Caldas Novas, Goiás, Brasil. Para tal, utilizou-se uma pesquisa descritiva, com enfoque qualitativo, dividida em duas fases: a pesquisa bibliográfica e a pesquisa de campo. Essa última se deu junto a um grupo de jogadores de basquetebol sobre rodas que circulam pela cidade diariamente utilizando suas cadeiras de rodas. Utilizou-se como recurso para coleta de dados uma entrevista semipadronizada, com 10 questões abertas, aplicada a três desses cadeirantes desportistas. Concluímos que o município, mesmo sendo um centro turístico, oferece muitos obstáculos à população que depende de cadeira de rodas para se locomover e, consequentemente, aos turistas sob mesma circunstância. Dentre eles citam-se o acesso livre às praças de alimentação, banheiros, agências bancárias, shows e eventos públicos. Além disso, a falta de união das pessoas com deficiência dificulta a conquista de novos direitos diante da sociedade.

Biografia do Autor

Rosângela Lopes Borges, Faculdade de Caldas Novas

Rosângela Lopes Borges é graduada em Letras (Port./Ing.) (UEG, 2006) e em Pedagogia (COTEMAR, 2020). Cursou pós-graduações em: Educação Especial (APOGEU, 2010); Psicopedagogia Clínico e Institucional (UNINTER, 2017); Educação a Distância (COTEMAR, 2020); Português Jurídico (NGE, 2020). Formou-se como Intérprete de LIBRAS (ASG, 2011). É mestra em Educação Profissional e Tecnológica (IF GOIANO, 2019). Trabalha como docente na Faculdade de Caldas Novas (UNICALDAS), desde 2010, ministrando as disciplinas de LIBRAS, Produção Textual e Atendimento Educacional Especializado, nos cursos de Pedagogia, Ciências Biológicas e Administração. Nessa mesma IES, faz parte da Equipe Multidisciplinar do Núcleo de Atendimento Psicopedagógico Especializado (NAPE), realizando atendimentos aos discentes com deficiência e/ou dificuldades de aprendizagem. Também, compõe o corpo docente do Instituto Saber, em cursos de Pós-graduação em Neurociência, Neuropedagogia e Neuropsicopedagogia. Em 2019, uniu-se à equipe docente da Integra - Faculdades Integradas da América do Sul, em Caldas Novas/GO, ministrando aulas de Língua Portuguesa no curso de Psicologia e de LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais, no Centro de Línguas. É autora de alguns artigos, livros e capítulos de livros na área da Educação. ATUALMENTE: está cursando Pós-graduação em Docência do Ensino Superior (INTEGRA, 2019).

Adolfo Mejia Eccheli, Faculdade de Caldas Novas

Graduado em Ciências Biológicas para Faculdade de Caldas Novas - UNICALDAS

Referências

ALBUQUERQUE, J. C. L. Acessibilidade no Turismo. Monografia apresentada no curso de bacharel em Turismo pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.

BLOG DO CADEIRANTE. Mesa Adaptada. 2012. Disponível em: <http://www.blogdocadeirante.com.br/2012/10/mesa-adaptada.html>. Acesso em: 03 out. 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Diário Oficial da União: 05/10/1988.

______. Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da União: 20/12/2000.

______. Decreto nº 5.296 de 2 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis nos 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da União: 03/12/2004.

CASADAPTADA. Kit Livre participa da maior feira de tecnologia e reabilitação da américa latina, a Reatec. 2017. Disponível em: <http://www.casadaptada.com.br/2017/06/kit-livre-participa-da-maior-feira-detecnologia-e-reabilitacao-da-america-latina-reatech/>. Acesso em: 03 out. 2018.

COSTA, L. A. Turismo adaptado: acessibilidade turística para cadeirantes nos cincos principais atrativos turísticos da cidade de Curitiba-PR. Monografia de Graduação em Turismo pela Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO, Campus de Irati. 2012.

DUARTE, D. C.; BORDA, G. Z. Acessibilidade e sustentabilidade: a experiência da hotelaria de Brasília. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo. São Paulo, 7(3), pp. 365-383, set./dez. 2013.

ELALI, A. G.; ARAÚJO, G. R.; PINHEIRO, Q. J. Acessibilidade Psicológica: Eliminar barreiras “físicas” não é o suficiente. In: PRADO, de A. R. A.; LOPES, E. M.; ORNSTEIN, W. S. (Orgs.). Revista Desenho Universal: Caminhos da Acessibilidade no Brasil. São Paulo: Annablume Editora, 2010. p. 117- 127.

FERREIRA, M. A. G; SANCHES, S. P. Rotas acessíveis formulação de um índice de acessibilidade das calçadas. 2005. Disponível em: <https://www.researchgate.net/profile/Suely_Sanches/publication/228792204_ROTAS_ACESSIVEIS_FORMULACAO_DE_UM_INDICE_DE_ACESSIBILIDADE_DAS_CALCADAS/links/56ec4cf708ae59dd41c4fa03/ROTAS-ACESSIVEIS-FORMULACAO-DE-UM-INDICE-DE-ACESSIBILIDADE-DAS-CALCADAS.pdf>. Acesso em: 10 mai. 2018.

FIGUEIRA, E. Caminhando em silêncio: uma introdução à trajetória das pessoas com deficiência na história do Brasil. São Paulo: Giz Editorial, 2008.

GARCIA, V. G. Pessoas com deficiência e o mercado de trabalho: histórico e contexto contemporâneo. 2010. 205f. Tese de Doutorado em economia. Universidade Estadual de Campinas. UNICAMP. 2010.

______. As pessoas com deficiência na história do Brasil. 2011. Disponível em: <http://www.bengalalegal.com/pcd-brasil>. Acesso em: 05 abr. 2018.

GOIÁS TURISMO. Caldas Novas recebe mais de 3 milhões de turistas por ano. 2017. Disponível em: <http://www.goiasturismo.go.gov.br/caldas-novas-recebe-mais-de-3-milhoes-de-turistas-por-ano/>. Acesso em: 11 mai. 2018.

GRUPO DW. Cadeira elevador para uso em piscinas. 2013. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=8toEOnjkwTc>. Acesso em: 03 out. 2018.

KUSHANO, E. S.; ALMEIDA, W. G. Inclusão social, cidadania e turismo: uma investigação sobre a existência de serviços adaptados às pessoas com necessidades especiais nos meios de hospedagem da região metropolitana de Curitiba. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo. v. 2, n. 4, p. 88-101, dez. 2008.

LÉLIS, E. C. Mobilidade urbana e diagnóstico da acessibilidade: um instrumento de análise. Anais do IV SINGEP – São Paulo – SP – Brasil – 08, 09 e 10/11/2015.

MEC. Ministério da Educação e Cultura. Referenciais de Acessibilidade na Educação Superior e a Avaliação in loco do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). 2013. Disponível em: <http://www.ampesc.org.br/_arquivos/download/1382550379.pdf>. Acesso em: 13 abr. 2018.

MINISTÉRIO DO TURISMO. Turismo a acessibilidade: manual de orientações. 2. ed. Brasília: Mtur, 2006.

MOREIRA. O. L. L. Mobilidade e acessibilidade das pessoas com deficiência física nos centros comerciais. 2017. Disponível em: <https://www.adlogados.com/artigos/visualizar/mobilidade-e-acessibilidade-das-pessoas-com-deficiencia-fisica-nos-centros-comerciais34>. Acesso em: 07 mai. 2018.

ONU. Organização das Nações Unidas. Conferência Mundial sobre Direitos Humanos: Declaração e Programa de Ação de Viena. Disponível em: <https://www.oas.org/dil/port/1993%20Declara%C3%A7%C3%A3o%20e%20Programa%20de%20Ac%C3%A7%C3%A3o%20adoptado%20pela%20Confer%C3%AAncia%20Mundial%20de%20Viena%20sobre%20Direitos%20Humanos%20em%20junho%20de%201993.pdf>. Acesso em: 03 abr. 2018.

PEREIRA, J. S. Acessibilidade da pessoa com deficiência física ou mobilidade reduzida na área central da cidade de Caicó–RN. Monografia de Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. 2015.

PONTE, A. S.; SILVA, L. C. A acessibilidade atitudinal e a percepção das pessoas com deficiência. Caderno Terapia Ocupacional - UFSCar, São Carlos, v. 23, n. 2, p. 261-271, 2015.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RIBEIRO, C. L.; BUSTO, R. M. Acessibilidade arquitetônica da rede municipal de educação da cidade de londrina para as aulas de educação física. VII Encontro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial. Londrina de 08 a 10 novembro de 2011 - ISSN 2175-960X – p. 876-891.

SAETA, B. R. P.; TEIXEIRA, M. L. M. O lazer na vida da pessoa portadora de deficiência: uma questão de responsabilidade social e um turismo a ser pensado. Revista de Administração Mackenzie. Ano 2, n.2, p. 25-38, 2001.

SASSAKI, R. K. Terminologia sobre deficiência na era da inclusão. In: VIVARTA, Veet (coord.). Mídia e deficiência. Brasília: Andi/Fundação Banco do Brasil, 2003, 160-165.

______. Inclusão: Acessibilidade no lazer, trabalho e educação. Revista Nacional de Reabilitação (Reação), São Paulo, Ano XII, mar./abr. 2009, p. 10-16.

SERPA, A. B. B. Acessibilidade para pessoas com deficiência e inclusão social no turismo: a experiência da cidade de Socorro – SP. Dissertação de Mestrado Profissional em Turismo pela Universidade de Brasília, 2009.

SILVA, S. Acessibilidade Digital em Ambientes Virtuais de Aprendizagem. Revista GEINTEC. São Cristóvão/SE – 2012. Vol. 2/n. 3/ p.245-254.

SILVA, C. P.; BORGES, R. L.; PAIVA, L. D. Acessibilidade de alunos com deficiência nas aulas de Educação Física. Beau-Bassin/Maurícias: NEA, 2018.

SLOBOJA, R. A acessibilidade e a inclusão social de deficientes físicos (cadeirantes) nas escolas público-estaduais de Goioerê: superando as barreiras na educação. Monografia de Pós-Graduação em Ensino de Ciências pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. 2014.

VAICADEIRANTE.COM. Estacionamento de cadeirante e o desrespeito. 2016. Disponível em: <http://vaicadeirante.com/estacionamento-de-cadeirante/>. Acesso em: 03 out. 2018.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Edição

Seção

Artigos em fluxo contínuo