AGRICULTURA FAMILIAR E PRODUÇÃO DE VERMICOMPOSTO EM DIFERENTES SUBSTRATOS NOS PROJETOS DE ASSENTAMENTO RURAL NA REGIÃO DE MARABÁ

Autores

  • Andréa Hentz de Mello Universidade Federal do Pará
  • Ivam Medrada
  • Jailson Costa Mota
  • Adriana Lins Silva

Resumo

O experimento foi conduzido no Departamento de Solos da Universidade Federal do Pará – Campus Universitário de Marabá, com objetivo e avaliar diferentes substratos na produção de vermicomposto. O delineamento experimental inteiramente casualizado com quatro tratamentos e cinco repetições foi usado. Os tratamentos consistiram de: Testemunha T1 composta por esterco bovino + solo argiloso, enquanto que os demais tratamentos foram: T2 ( solo argiloso + esterco bovino + casca de melancia); T3 (solo argiloso + esterco bovino + casca de frutas diversas, laranja + banana + manga) e T4 (solo argiloso + esterco bovino + casca de arroz + pó de serragem). As características avaliadas foram o número de minhocas e número de cócons. O tratamento T2 foi o que melhor favoreceu a atividade reprodutiva das minhocas, seguido pelo tratamento T4. Palavras - chave: Agricultura familiar; Eisenia foetida; Desenvolvimento rural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Hentz de Mello, Universidade Federal do Pará

Engenheira Agrícola, doutora em Ciências do Solo, professora Adjunta da Universidade Federal do Pará - Campus de Marabá, atuando em pesquisa e extensão na área de insumos biológicos, vermicompostagem e micorrizas.

Ivam Medrada

Discente do curso de Agronomia da UFPA e bolsista do programa de Extensão - PIBEX-PROEX-UFPA

Jailson Costa Mota

Discente do curso de Agronomia da UFPA e bolsista do programa de Extensão - PIBEX-PROEX-UFPA

Downloads

Publicado

2008-12-02

Como Citar

HENTZ DE MELLO, A.; MEDRADA, I.; COSTA MOTA, J.; LINS SILVA, A. AGRICULTURA FAMILIAR E PRODUÇÃO DE VERMICOMPOSTO EM DIFERENTES SUBSTRATOS NOS PROJETOS DE ASSENTAMENTO RURAL NA REGIÃO DE MARABÁ. Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, v. 2, n. 1, 2008. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/1715. Acesso em: 27 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos