Sobre a arte, sobre o diverso, sobre o que habita o corpo: narrativas para todos

Autores

  • Natália Tazinazzo Figueira de Oliveira Prefeitura de São Paulo Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Arte, Contação de histórias, Escola, Ética, Experiência

Resumo

O presente trabalho buscou fomentar o debate sobre práticas inclusivas na escola, por meio da arte como possibilidade do fazer e pensar coletivo. Compreendendo a escola como o espaço de cuidado do âmbito público e, consequentemente, lugar para todos, a arte é vista como uma linguagem agregadora e política, no sentido do encontro com a subjetividade para a partilha do diverso e do plural. Na percepção de que o processo educativo acontece pela e na experiência, numa perspectiva estética e ética, defende-se o valor e legitimidade da arte, ilustrando seus possíveis caminhos a partir de uma de suas ramificações: a contação de histórias. Tais reflexões apoiaram-se em autores do campo da filosofia, da sociologia da educação e das artes, pautados em teorias pós-críticas. Através de imagens sobre a arte, a escola e as narrativas, reforçou-se o papel social das artes na educação, as intenções do ato de contar histórias e a necessidade desse debate institucional, que deveria estar aberto ao diverso, ao invés de caminhar lentamente nas práticas ditas de inclusão. O texto apresenta práticas corporais, artísticas e narrativas como possíveis caminhos de transform(ação) das relações escolares, concepção de ensino e expectativas que regem as ações sobre os corpos presentes no território escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natália Tazinazzo Figueira de Oliveira, Prefeitura de São Paulo Universidade de São Paulo

Possui graduação em PEDAGOGIA pela Universidade de São Paulo (2007) e especialização em Contação de Histórias (2011).Mestra em Educação pela Universidade de São Paulo, na áera de didática e formação de professores (2014) Atualmente é professora de educação infantil - Nuc de Educ Inf Espaço Vivavida e professora tit. educ. inf. e fund i da Escola Municipal de Educação Infantil Arthur Baptista da Luz. Também atua como consultora de material pedagógico e livros didáticos pela Cultura Escrita. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Infantil e Arte-Educação

 

Referências

ARENDT, H. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense, 2011.

ARENDT, H. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 1990.

ARROYO, M; SILVA, M. Corpo Infância. Exercícios tensos de ser criança por outras pedagogias dos corpos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

BACK, Y.C.B. Tecer a pele da mulher narradora de histórias. In: Narra-te cidade: Pensamentos sobre a arte de contar histórias hoje. Orgs: TIERNO, G. e ERDTMANN, L. São Paulo: A Casa Tombada, 2017.

BENJAMIN, W. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BRUM. E. Meus desacontecimentos. São Paulo: Leya, 2014.

CANDAU, V. Currículo, didática e formação de professores: uma teia de ideias-força e perspectivas de futuro. In: Currículo, didática e formação de professores./Maria Rita N.S. Oliveira; José Augusto Pacheco (orgs.). Campinas, SP: Papirus, 2013.

ERDTMANN, L.L. In: Narra-te cidade: Pensamentos sobre a arte de contar histórias hoje. Orgs: TIERNO, G. e ERDTMANN, L. São Paulo: A Casa Tombada, 2017.

ESPINOZA, Benedictus de. Ética. Tradução de Tomaz Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

IAVELBERG, R. A formação de professores de Arte: alcances e ilusão. In: Formação de professores: Múltiplos enfoques. CARVALHO, A.M.P. de. (org). São Paulo: Editora Sarandi, 2013.

LAJONQUIÉRE. L. Do que não saber na formação de professores. In: Formação de professores: Múltiplos enfoques. CARVALHO, A.M.P. de. (org). São Paulo: Editora Sarandi, 2013.

LARROSA, J. B. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, nº19. Unicamp, 2002.

LIMA, M. S. A cidade e a criança. São Paulo: Nobel, 1989.

MARTINEAU, M. A renovação do conto no Québec : entre oralidade ‘performada’ e tradição ‘renovada’ ?. In: Narra-te cidade: Pensamentos sobre a arte de contar histórias hoje. Orgs: TIERNO, G. e ERDTMANN, L. São Paulo: A Casa Tombada, 2017.

MOREIRA A; SILVA, T.T. (Orgs.) Territórios contestados: o currículo e os novos mapas políticos e culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

MOREIRA A; CANDAU, V. (Orgs.) Multiculturalismo: Diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

OLIVEIRA, N.T.F. Um refúgio na escola: o corpo narrador e a figura do palhaço. In: Narra-te cidade: Pensamentos sobre a arte de contar histórias hoje. Orgs: TIERNO, G. e ERDTMANN, L. São Paulo: A Casa Tombada, 2017.

PAIVA, J.S. Caminhos do educador social no Brasil. Jundiaí: Paco editorial, 2015.

PUPIM, K.T.F. A paixão pela palavra – narrar para pertencer ao mundo. In: Narra-te cidade: Pensamentos sobre a arte de contar histórias hoje. Orgs: TIERNO, G. e ERDTMANN, L. São Paulo: A Casa Tombada, 2017.

RODARI, G. Gramática da imaginação. Introdução à arte de inventar histórias. Voisins-le-Bretonneux: Rue du monde, 1997.

TIERNO, G. Ensaio com a praça pública ou Sobre o conto nas cidades complexas. In: Narra-te cidade: Pensamentos sobre a arte de contar histórias hoje. Orgs: TIERNO, G. e ERDTMANN, L. São Paulo: A Casa Tombada, 2017.

Downloads

Publicado

01-04-2018

Como Citar

DE OLIVEIRA, Natália Tazinazzo Figueira. Sobre a arte, sobre o diverso, sobre o que habita o corpo: narrativas para todos. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 14, n. 2, p. 032–052, 2018. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/9824. Acesso em: 21 maio. 2024.