ARTE SURDA NA ESCOLA INCLUSIVA: DISCUSSÕES SOBRE A SURDEZ MEDIADAS POR TELAS DE ARTISTAS SURDOS

DISCUSSÕES SOBRE A SURDEZ MEDIADAS POR TELAS DE ARTISTAS SURDOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/19843178172021e0021

Palavras-chave:

Artes visuais, Arte surda, Educação Infantil, Ensino de arte, .

Resumo

O artigo discute a inserção da cultura surda na escola inclusiva, na Educação infantil e no Ensino de arte. Debruçamo-nos nas obras da artista plástica surda Nancy Rourke e selecionamos oito dentre as diferentes obras produzidas por ela entre 2010 e 2012, versando sobre identidade, alteridade e diferença. A pesquisa foi de natureza exploratória, com abordagem qualitativa e de caráter bibliográfico. Os estudos permitiram-nos compreender a aula de arte como um espaço privilegiado que produz ricas oportunidades de trabalho com as diferentes características do ser humano. Por isso, é relevante que o educador conheça as obras da artista e desenvolva, em sua sala de aula, atividades pedagógicas adequadas a cada turma, de modo a permitir que seus alunos, através da arte, conheçam e discutam a diversidade humana retratada nas pinturas. Em face do exposto acima, concluímos que trabalhar com o ensino de arte na Educação infantil nos possibilita iniciar o processo de apreciação estética e a formação de uma sociedade mais aberta e preparada para a vivência na perspectiva da diversidade humana. 

Biografia do Autor

Adriana Moreira de Souza Corrêa, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Professora de Libras vinculada à Unidade Acadêmica de Letras, do Centro de Formação de Professores, da Universidade Federal de Campina Grande.

Rafaella Pereira Chagas, Universidade Estadual do Rio Grande do Norte

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte.

Aparecida Carneiro Pires, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Professora Adjunta da Unidade Acadêmica de Educação, do Centro de Formação de Professores, da Universidade Federal de Campina Grande.

Referências

BARBOSA, Ana Mae. Arte/Educação Contemporânea: Consonâncias Internacionais. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

BATAGLIN, M. Experiência visual e arte: elementos constituidores de subjetividades surdas. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL. 2012. Caxias do Sul. Anais...Caxias do Sul: UCS, 2012. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/919/757. Acesso em: 04 mar. 2019.

BATISTA, F. M. R. C.; NICODEM, M. F. M. Inclusão do aluno surdo no ensino de arte. Journal of Research in Special Educational Needs. vol. 16, n.1, 2016. p. 603–607. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/1471-3802.12192?scrollTo=references. Acesso em: 04 mar. 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Resolução CEB nº 1, de 7 de abril de 1999. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=2321-rceb001-99&category_slug=dezembro-2009-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 03 fev. 2020.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Disponível em: http://www.seduc.ro.gov.br/portal/legislacao/RESCNE005_2009.pdf. Acesso em: 03 fev. 2020.

BRASIL. Lei de diretrizes e Bases da Educação Nacional n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2017.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Disponível em: https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/96150/decreto-5626-05. Acesso em: 04 mar. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base nacional comum curricular. Brasília, DF, 2016. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase/#infantil. Acesso em: 12 abr. 2019.

CRUZ, A. N. R. da. Aula de arte com surdos: criando uma prática de ensino. 2016. Dissertação. Mestrado Profissional em Artes. Instituto de Artes. Universidade Estadual Paulista, São Paulo. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/143081/cruz_anr_me_ia.pdf?sequence=3. Acesso em: 17 mar. 2019.

FEIST, H. Pequena viagem pelo mundo da arte. São Paulo: Moderna, 1996.

FERREIRA, A. Arte, escola e inclusão: atividades artísticas para trabalhar com diferentes grupos. Petrópolis: Vozes, 2010.

GABRE, Solange de Fátima. A arte na educação infantil: uma reflexão a partir dos documentos oficiais RCNEI - DCNEI – BNCC. Disponível em: https://proxy.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/5980/3411. Acesso em: 27 jan. 2020.

HOLCOMB, T. K. Compartilhamento de Informações: um valor cultural universal dos surdos. In: KARNOPP, L.; KLEIN, M.; LUNARDI-LAZZARIN,M. L. (Orgs.) Cultura Surda na Contemporaneidade: negociações, intercorrências, provocações. Canoas: Ed. Da ULBRA, 2013.

MACHADO, M. L. A. (Org.) Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, 2002.

MANTOAN, M. T. E. Inclusão Escolar: o que é? Por quê? Como fazer? São Paulo: Summus, 2015.

PERLIN, G. T. T. Identidades Surdas. In: SKLIAR, C. (Org.). A surdez. Porto Alegre: Mediação, 2013.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do Trabalho Científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. Ed. Novo Hamburgo: FEEVALE, 2013.

ROJO, R. Pedagogia dos Multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, R.; MOURA, E. Multiletramentos na Escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

SANTOS, C. do S. C. dos. O ensino de arte para alunos surdos: uma pesquisa sobre metodologia. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso. Licenciatura em Artes Visuais. Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

SANTOS-NETO, D. N. dos S.; JESUS, L. P. de.; GOMES, A. R. Arte surda: interfaces entre cultura surda e cultura visual. Revista Virtual de Cultura Surda. ed. 21. 2017. p. 1 – 36. Disponível em: http://editora-arara-azul.com.br/site/admin/ckfinder/userfiles/files/1%C2%BA%20Artigo%20de%20Santos%20Neto%20%26%20Pereira%20de%20Jesus%20%20%26%20Gomes.pdf. Acesso em: 17 mar. 2019.

SILVA, J. R. da; MOREIRA, C. J. de M. Cultura e arte surda: incluir e educar alunos surdos para a cidadania. In: REUNIÃO REGIONAL DA SBPC. 2012. Oriximiná. Anais... Oriximiná: SBPC, 2012. Disponível em: http://www.sbpcnet.org.br/livro/oriximina/resumos/121.htm. Acesso em: 05 mar. 2019.

SOUZA, M. D. Artistas Surdos: um resgate de sua identidade e cultura através da arte. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E INCLUSÃO: Práticas Pedagógicas, Direitos Humanos e Interculturalidade. 2014. Anais... Campina Grande: Ed. Realize, 2012. Disponível em:

http://editorarealize.com.br/revistas/cintedi/trabalhos/Modalidade_4datahora_29_10_2014_11_48_08_idinscrito_1890_a986861c377705159ff4642a723e1e62.pdf. Acesso em: 05 mar. 2019.

STROBEL, K. L. Imagens do outro sobre a cultura surda. Florianópolis: Editora da UFSC, 2008.

WOODWARD, K. Identidade e Diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, T. T da. (Org.) Identidade e diferença. 14. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

2021-12-13