Performatividade e desvio: processos criativos e pedagógicos em artes cênicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/19843178182022e0024

Palavras-chave:

Teatro, Performance, Desvio

Resumo

Este trabalho integra uma pesquisa sobre estratégias de desvio no teatro contemporâneo. O objetivo do estudo é, por meio de análise de obras e processos, refletir sobre procedimentos de composição dramatúrgica e cênica que se desviam de poéticas tradicionais. Este artigo, particularmente, concentra-se em exemplos de experiências desenvolvidas por estudantes no Laboratório de Direção Teatral: Teatro, Rito e Peformance, componente voltado prioritariamente para alunos de Direção Teatral da Escola de Teatro da UFBA. A proposta é que, com a orientação do professor-pesquisador, os estudantes-artistas desenvolvam uma experiência de direção com processos cênicos híbridos, que transitam em territórios artísticos diversos. A bibliografia básica do componente abrange tópicos como Antonin Artaud e o Teatro da Crueldade; Jerzy Grotowski e o Teatro Pobre; Renato Cohen e a Linguagem da Performance no Brasil. A perspectiva teórico-metodológica baseia-se nas noções de performatividade e teatralidade as quais, por sua vez, transitam em diferentes campos do conhecimento como a antropologia, a linguística e a sociologia. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Alberto Lima Sanches, Universidade Federal da Bahia

Doutor e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas (PPGAC) da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e bacharel em Comunicação Social pela Universidade Católica do Salvador (UCSAL). Profissionalizou-se na área de Artes Cênicas, com ênfase em Dramaturgia, Encenação e Iluminação. É professor adjunto da Escola de Teatro (Departamento de Técnicas do Espetáculo) e do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFBA.

Referências

ARTAUD, Antonin. O teatro e seu duplo. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

__________. Linguagem e vida. São Paulo: Perspectiva, 2014.

AUSTIN, John Langshaw. Quando dizer é fazer. Porto Alegre: Artes Médicas: 1990.

COHEN, Renato. Performance como linguagem. São Paulo: Perspectiva, 2013.

__________. Work in progress na cena contemporânea: criação, encenação e recepção. São Paulo: Perspectiva, 2004.

FÉRAL, Josette. Por uma poética da performatividade: o teatro performativo. Sala Preta, v.8, p.197-210, 28 nov. 2008. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/salapreta/article/download/57370/60352/>. Acesso em: 18 fev. 2020.

FERNANDES, Silvia. Teatralidade e performatividade na cena contemporânea. Repertório Teatro & Dança, ano 14, n.16, p.11-23, jun. 2011. Disponível em: <https://portalseer.ufba.br/index.php/revteatro/article/view/5391/3860>. Acesso em: 18. Fev. 2020.

FERNANDES, Silvia; GUINSBURG, J.. Prefácio. In: ARTAUD, Antonin. Linguagem e vida. São Paulo: Perspectiva, 2014.

GLUSBERG, Jorge. A arte da performance. São Paulo: Perspectiva, 2013.

GROTOWSKI, Jerzy. Em busca de um teatro pobre. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1976.

LEHMANN, Hans-Thies. Teatro pós-dramático. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

PAVIS, Patrice. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 2011.

__________. Dicionário da performance e do teatro contemporâneo. São Paulo: Perspectiva, 2017.

SARRAZAC, Jean-Pierre et al. (Org.). Léxico do drama moderno e contemporâneo. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

SARRAZAC, Jean-Pierre. O futuro do drama. Porto: Campos das Letras, 2002.

__________. Sobre a fábula e o desvio. : Rio de Janeiro: 7Letras: Teatro do Pequeno Gesto, 2013.

__________. Poética do drama moderno: de Ibsen a Koltès. São Paulo: Perspectiva, 2017.

SCHECHNER, Richard. Performance e antropologia de Richard Schechner. Rio de Janeiro: Mauad X, 2012.

SLOWIAK, James; CUESTA, Jairo. Jerzy Grotowski. São Paulo: É Realizações, 2013.

SZONDI, Peter. Teoria do drama moderno (1880-1950). São Paulo: Cosac Naify, 2011.

Downloads

Publicado

2022-04-12

Como Citar

SANCHES, J. A. L. Performatividade e desvio: processos criativos e pedagógicos em artes cênicas. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 18, p. e0024, 2022. DOI: 10.5965/19843178182022e0024. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/15870. Acesso em: 29 nov. 2022.