Épocas e densidades de semeadura sobre o desempenho agronômico do arroz irrigado no sistema pré-germinado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712022021107

Palavras-chave:

Oryza sativa, Arranjo de Plantas, Época de Cultivo, Rendimento de Grãos.

Resumo

Nos últimos anos, os produtores de arroz irrigado do Litoral Sul de Santa Catarina têm antecipado a semeadura da cultura para o início do mês de setembro, visando viabilizar o cultivo do rebrote. Paralelamente a isto, eles têm aumentado a densidade de semeadura para compensar o menor crescimento da cultura. Este trabalho foi conduzido com o objetivo de analisar os efeitos da época e densidade de semeadura sobre o desempenho agronômico do arroz no sistema pré-germinado. O experimento foi implantado no município de Praia Grande, SC, na safra 2018/2019. O trabalho foi conduzido no delineamento experimental de blocos ao acaso, arranjados em parcelas subdivididas. Na parcela principal testaram-se três épocas de semeadura: 10/09 (semeadura antecipada), 15/10 (semeadura preferencial) e 20/11 (semeadura tardia). Nas subparcelas avaliaram-se quatro densidades de semeadura: 80, 120, 160 e 200 kg de sementes ha-1. Foram avaliados caracteres morfológicos, o rendimento de grãos e seus componentes. O rendimento de grãos variou de 6.277 a 9.605 kg ha-1 e foi afetado pela interação entre época e densidade de semeadura. A máxima produtividade foi obtida com a semeadura feita na época preferencial, com densidade de 120 kg ha-1. Na semeadura antecipada, o rendimento aumentou linearmente 12,54 kg ha-1 para cada kg de sementes adicionado à menor densidade. A máxima produtividade obtida nesta época de semeadura foi de 7.858 kg ha-1 com 200 kg  ha-1 de sementes. A densidade de semeadura teve pouco impacto sobre a produtividade na semeadura tardia. Nesta época de semeadura, o maior rendimento (8.546 kg ha-1) foi registrado na densidade de 120 kg ha-1. A densidade ótima para maximizar a produtividade do arroz pré-germinado no Litoral Sul de Santa Catarina depende da época de semeadura, sendo mais alta quando a cultura é semeada antecipadamente.

Referências

AGUIAR GA et al. 2013. Termoterapia na emasculação de arroz irrigado. In: VIII congresso brasileiro de arroz irrigado. Anais... Santa Maria: CBAI. p.1-4.

BRASIL. 2018. MAPA. ATO Portaria N° 61, de 9 de maio de 2018.

BRITO GG et al. 2017. Temperaturas supraótimas sobre o arroz irrigado: efeitos sobre a fotossíntese e esterilidade de espiguetas. Pelotas: Embrapa.7 p. Disponível em: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/ 1081014. Acesso em: 07 jan. 2020.

CARMONA RC. 2002. Resposta de cultivares de arroz irrigado a densidade de semeadura e a adubação nitrogenada em área com rizipiscicultura. Dissertação (Mestrado em Agronomia). Porto Alegre: UFRGS. 61p.

CARVALHO JA et al. 2008. Efeito de espaçamento e densidade de semeadura sobre a produtividade e os componentes de produção da cultivar de arroz BRSMG Conai. Ciência e Agrotecnologia 32: 785-791.

CQFS RS/SC. 2016. Comissão de Química e Fertilidade do Solo. Manual de adubação e calagem para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Porto Alegre: SBCS/Núcleo Regional Sul.

CONAB. 2019. Série histórica das safras: Arroz Irrigado. Disponível em: https://www.conab.gov.br/index.php/info-agro/safras/serie-historica-das-safras. Acesso em: 08 mai. 2020.

COUNCE PA et al. 2000. A uniform, objective, and adaptative system for expressing rice development. Crop Science 40: 436-443.

EPAGRI. 2019. Cultivar de arroz da Epagri é o mais plantado em SC. Disponível em: https://www.portaldoagronegocio.com.br/agricultura/arroz/noticias/cultivar-de-arroz-da-epagri-e-o-mais-plantado-em-sc-189494. Acesso em: 10 abr. 2021.

FAGUNDES PRR et al. 2010. Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento: Tolerância de genótipos de arroz irrigado ao frio nos estádios de germinação e emergência. Pelotas: Embrapa Clima Temperado. 18p.

FRANCO DF et al. 2011. Arranjo espacial de plantas e contribuição do colmo principal e dos perfilhos na produção de grãos do arroz irrigado (Oryza sativa L.). Revista Brasileira de Agrociências 17: 32-41.

HÖFS A et al. 2004. Efeito da qualidade fisiológica das sementes e da densidade de semeadura sobre o rendimento de grãos e qualidade industrial em arroz. Revista Brasileira de Sementes 26: 54-62.

KOTTEK M et al. 2006. World Map of the Köppen-Geiger climate classification updated. Meteorologische Zeitschrif 15: 259-263.

LIMA EV et al. 2010. Participação do colmo principal e dos afilhos na produtividade do arroz irrigado, em função da densidade de semeadura. Bragantia 2: 387-393.

MAPA. 2017. SIGEF - Controle da Produção de Sementes e Mudas - Indicadores. Disponível em: http://indicadores.agricultura.gov.br/sigefsementes/index.htm. Acesso em: 26 jun. 2018.

MARTINS JÚNIOR MC et al. 2013. Identificação de afilhos produtivos na cultivar hibrida INOV CL em diferentes densidades de semeadura. In: II Simpósio de Integração Científica e Tecnológica do Sul Catarinense - Sict Sul, Sombrio. Anais... Criciúma: IFSC. p.689-690.

POLETTO N et al. 2009. Desenvolvimento foliar e sincronismo dos afilhos na cultivar de arroz ‘IRGA 417’. Ciência Rural 39: 2327-2333.

ROSSO RB et al. 2016. Influência do manejo da altura de lâmina de água e densidade de semeadura nos componentes de produção do arroz no sistema de cultivo pré-germinado. Revista de La Facultad de Agronomía La Plata 115: 19-28.

SILVA FAS & AZEVEDO CAV. 2002. Versão do programa computacional Assistat para o sistema operacional Windows. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais 4: 71-78.

SOSBAI. 2018. Sociedade Sul - Brasileira de Arroz Irrigado. Arroz Irrigado: Recomendações Técnicas da Pesquisa para o Sul do Brasil. 32.ed. Farroupilha: SOSBAI. 209p.

SOUZA NM. 2015. Tolerância a baixas temperaturas na fase de microsporogênese em genótipos de arroz irrigado. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal). Lages: UDESC. 93p.

SOUZA NM et al. 2017. Spikelet sterility in rice genotypes affected by temperature at microsporogenesis. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 21: 817-821.

SOUZA NM et al. 2019. Efeito de altas temperaturas na antese sobre a massa de 1.000 grãos em genótipos de arroz. In: Simpósio Internacional Ciência, Saúde e Território. Anais... Lages: UNIPLAC. p.928-933.

STRECK NA et al. 2007. Filocrono de genótipos de arroz irrigado em função de época de semeadura. Ciência Rural 37: 323-329.

SYSTAT SOFTWARE. 2019. SigmaPlot 14 Features. San Jose: Systat Software.

YOSHIDA S. 1981. Fundamentals of rice crop science. Los Baños: International Rice Research Institute. 279p.

Downloads

Publicado

2021-07-02

Edição

Seção

Artigo de Pesquisa - Ciência de Plantas e Produtos Derivados