ESTRATÉGIAS E MEDIDAS DE DESEMPENHO NA GESTÃO DE EMPRESAS FAMILIARES: UMA ANÁLISE DA APLICAÇÃO DO BALANCED SCORECARD

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Carolina Keil
Vitor Paulo Bogo
Marino Luiz Eyerkaufer

Resumo

O presente trabalho apresenta uma análise a respeito da utilização do Balanced Scorecard(BSC) como ferramenta de gestão estratégica e de controle de desempenho em empresas familiares. Hoje as empresas competem em ambientes complexos, por isso, é fundamental que exista uma perfeita compreensão de suas metas e dos métodos para alcança–las. O Balanced Scorecardtraduz a missão e a estratégia das empresas num conjunto abrangente de medidas de desempenho que serve de base para um sistema de medição e gestão estratégica. O Balanced Scorecardmede o desempenho organizacional sob quatro perspectivas equilibradas: financeira, do cliente, dos processos internos da empresa, e do aprendizado e crescimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Keil, C., Bogo, V. P., & Eyerkaufer, M. L. (2013). ESTRATÉGIAS E MEDIDAS DE DESEMPENHO NA GESTÃO DE EMPRESAS FAMILIARES: UMA ANÁLISE DA APLICAÇÃO DO BALANCED SCORECARD. Revista Brasileira De Contabilidade E Gestão, 2(4), 173-176. Recuperado de https://revistas.udesc.br/index.php/reavi/article/view/4179
Seção
Resumos Internos
Biografia do Autor

Carolina Keil, UDESC

Pós-graduanda em controladoria e finanças - Udesc

Vitor Paulo Bogo, UDESC

Pós-graduando em controladoria e finanças - Udesc

Marino Luiz Eyerkaufer, UDESC

Possui graduação em ciências contábeis pela Universidade do Oeste de Santa Catarina UNOESC (2000). É especialista em Administração/Marketing pela mesma universidade (2004) e mestre em Ciências Contábeis pela Universidade Regional de Blumenau - FURB (2007). Atualmente é Professor do Departamento de Ciências Contábeis do Centro de Ensino Superior do Alto Vale de Itajaí - UDESC de Ibirama e Diretor do centro. Tem experiência administrativa tendo atuado em cooperativa agropecuária e de consumo, empresa e instituição de ensino superior em cargos como gerência de setor, controladoria e direção. A experiência pedagógica inclui participação em Núcleo Docente Estruturante de Curso (NDE), coordenação de Comissão Própria de Avaliação (CPA) e do Centro de Aperfeiçoamento Docente (CAD) além da manutenção de documentos e sistemas de informação do MEC/INEP/SINAES. Ministra aulas, cursos e palestras nas áreas de custos, gerencial, finanças, planejamento e orçamento bem como na área rural.
(Texto informado pelo autor)

Referências

KAPLAN, Robert S.; NORTON, David P. A estratégia em ação. 8. ed. Rio e Janeiro:Campus, 1997.

KAPLAN, Robert S.;NORTON, David P. Organização orientada para a estratégia. 3. ed. Rio e Janeiro:Campus, 2000.

LUNKES, Rogério João. Manual de orçamento. 2. ed.São Paulo: Atlas, 2008.

GONÇALVES, Carlos Alberto; FILHO Cid Gonçalves; NETO, Mario Teixeira Reis. Estratégia empresarial: o desafio das organizações. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2006.

FREZATTI, Fabio. Orçamento empresarial. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

PARNELL, John; KROLL, Mark J.; WRIGHT, Peter. Administração estratégica. São Paulo: Atlas, 2000.

OLIVEIRA,Djalma de Pinho Rebouças. Empresa familiar. São Paulo: Atlas, 1999.

BEUREN, Ilse Maria. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2009.