Eu passeio por lugares como atravesso dobras de livros

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234616382024e0013

Palavras-chave:

corpo do livro, expografia, espacilidade, livro ilustrado

Resumo

É possível ler uma exposição de arte como uma publicação? É possível caminhar por um livro como por um espaço expositivo? Através da descrição e da narração de um passeio por uma exposição, em paralelo a apresentação da espacialidade de um livro ilustrado, investigamos a interrelação entre a publicação impressa como exposição e o espaço expositivo como publicação. Observamos, também, trabalhos de arte produzidos nas últimas décadas e o tensionamento entre o corpo do livro e o corpo de exposições físicas e, assim, apontamos para a compreensão de que uma exposição de arte pode atravessar a experiência leitora, como em uma publicação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Pedroni, Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Doutoranda em Artes na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (IA-UNESP), mestra em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP), licenciada em Artes Visuais pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Escritora, professora, artista, editora de periódicos e podcaster. Pesquiso livros de artista, livros ilustrados, imagem medieval e conceituações sobre a memória na arte contemporânea.

Rodrigo Hipólito, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestre em História, Teoria e Crítica da Arte (PPGA-UFES), bolsa Capes. Escritor, professor, artista, editor de periódicos e porcaster. Pesquiso historiografia da arte na América Latina e novas mídias.

Referências

BARBOSA, A. M.. A imagem no ensino da arte. 6. ed. São Paulo: Perspectiva, 2005.

CADÔR, A. Ainda: o livro como performance. Belo Horizonte: Museu de Arte da Pampulha, 2014. Disponível em: https://prefeitura.pbh.gov.br/sites/default/files/estrutura-de-governo/fundacao-municipal-de-cultura/2020/ainda-o-livro-como-performance.pdf. Acesso em: 19 out. 2023.

CADÔR, A.. Publicamos para encontrar camaradas. ARS (São Paulo), São Paulo, v. 18, n. 38, p. 297-313, abr. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ars/v18n38/2178-0447-ars-18-38-0297.pdf. Acesso em: 19 out. 2023.

CERTEAU, M. de. A invenção do cotidiano. 3ª edição. Petrópolis: Editora Vozes, 1998.

DONDIS, D. A Sintaxe da linguagem visual. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

GERHEIM, F.. Cruzamentos entre palavra e imagem em três momentos da arte brasileira. ARS (São Paulo), São Paulo, v. 18, n. 39, p. 105-128, ago. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ars/v18n39/2178-0447-ars-18-39-0105.pdf. Acesso em: 19 out. 2023.

HIPÓLITO, R. O Mal da Imagem (?) e as estratégias de apropriação em “Mouchette.org”. Orientação: Angela Maria Grando Bezerra. Dissertação (Mestrado em Artes) – Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Artes, 2015. Disponível em: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2131. Acesso em: 19 out. 2023.

HIPÓLITO, R.; PEDRONI, F. Subversão e Dependência das Tecnoimagens: Paisagem e Câmara Escura na Arte Atual. Palíndromo, v. 12, n. 28, p. 62-75, ago. 2020. DOI: https://doi.org/10.5965/2175234612282020062. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/16454. Acesso em: 19 out. 2023.

JINÉNEZ, A. Ferreira Gullar conversa com Ariel Jiménez. Tradução: Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naif; Fundación Cisneros, Colección Patricia Phelps de Cisneros, 2013.

KELLNER, D. Lendo imagens criticamente: em direção a uma pedagogia pós-moderna. In: SILVA, T. T. (org.) Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. Petrópolis: Vozes, 1995. p.104-31.

MANGUEL, A. Lendo imagens. São Paulo: Companhia da Letras, 2001.

MIRZOEFF, N. Una introducción a la cultura visual. Barcelona: Paidós, 2003.

OLIVEIRA, Silfarlem Junior de. O mesmo: tautologia e política na arte conceitual. Orientação: Angela Maria Grando Bezerra. Dissertação (Mestrado em Artes) – Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Artes, 2014. Disponível em: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2115. Acesso em: 19 out. 2023.

PEDRONI, F.; HIPÓLITO, R.; MARQUES, M. A virtualidade nas proposições vivenciais. Revista Valise, v. 2, p. 87-100, 2012. Disponível em: https://notamanuscrita.files.wordpress.com/2012/07/26332-118484-1-pb.pdf. Acesso em: 19 out. 2023.

SILVEIRA, P. A página violada: da ternura à injúria na construção do livro de artista. 2nd ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008.

SCHWARTZ, K. G. O lugar do design nas exposições de arte. Algumas contribuições para a definição de suas funções. Orientação: Alberto Cipiniuk. Dissertação (Mestrado em Artes) Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro: Departamento de Artes e Design, 2017. Disponível em: http://www2.dbd.puc-rio.br/pergamum/tesesabertas/1512212_2017_completo.pdf. Acesso em: 19 out. 2023.

TONINI, J. C. Publicações artísticas: uma reflexão sobre publicações como arte pública em Vitória. Orientação: Gisele Barbosa Ribeiro. . Dissertação (Mestrado em Artes) – Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Artes, 2016. Disponível em: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2134. Acesso em: 19 out. 2023.

TUAN, Y. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. Tradução de Lívia de Oliveira. São Paulo: Difel, 1983.

Downloads

Publicado

2024-04-26

Como Citar

PEDRONI, Fabiana; HIPÓLITO, Rodrigo. Eu passeio por lugares como atravesso dobras de livros. Palíndromo, Florianópolis, v. 16, n. 38, p. 1–22, 2024. DOI: 10.5965/2175234616382024e0013. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/24563. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção temática