Artesanias formativas em Ciências: quando a escuta poliniza aprendizagens na Educação Infantil

Autores

  • Priscilla Ramos Figueiredo Cunha Rio de Janeiro Federal Institute of Education image/svg+xml
  • Sandro Tiago da Silva Figueira Universidade Federal Fluminense image/svg+xml

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723825572024063

Palavras-chave:

aprendizagem docente, rascunhos de si, ensino de ciências, educação infantil

Resumo

Problematizamos no presente texto a potência formativa da escuta nas relações pedagógicas contextualizadas na Educação Infantil enquanto dimensão polinizadora de processos de ensino-aprendizagem em Ciências. Partimos do reconhecimento de que as conexões em sala de aula têm muito a nos dizer, contudo, torna-se necessário a exploração do vivido enlaçado no falar/narrar itinerâncias para acessar aprendizagens que se revelam no sutil e clarificar, nesse movimento, as significações produzidas por alunos e professores. Apoiamo-nos metodologicamente na pesquisa (auto)biográfica, tendo os rascunhos de si  como suporte semiótico para explicitar as experiências de escuta e revelar artesanias formativas em Ciências de uma professora regente da Educação Infantil numa escola pública em Itaboraí. Assumimos a aprendizagem docente enquanto um processo de reelaborar, descobrir e reconstruir conhecimentos na direção de promover ações pedagógicas dinâmicas, contextualizadas que impregnam de sentidos o pensar e o fazer. Dessa forma, defendemos que o conhecimento em Ciências promovido pelas escolas deve implicar no desenvolvimento da capacidade autônoma de ver e pensar as questões que circulam as trajetórias de vida e formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BIZZO, Nelio Marco Vincenzo. Ciências: fácil ou difícil? São Paulo: Editora Ática, 2009.

CHASSOT, Attico. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação [online], [s.l.], n. 22, p. 89-100, 2003. ISSN 1413-2478. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S141324782003000100009&lng=es&nrm=iso. Acesso em 01 jul. 2022.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

KRASILCHIK, Miriam. Reformas e realidade: o caso do ensino das ciências. Perspec. [online], São Paulo, v.14, n.1, p. 85-93, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/spp/v14n1/9805.pdf. Acesso em: 03 out. 2023.

SASSERON, Lúcia. Helena. Alfabetização científica como objetivo do ensino de ciências. Licenciatura em Ciências, São Paulo, Módulo 7, p. 47-57, 2014. Disponível em: https://midia.atp.usp.br/plc/plc0704/impressos/plc0704_05.pdf. Acesso em: 06 jul. 2022.

LIBÂNEO, José. Carlos. Implicações epistemológicas no campo teórico, investigativo e profissional da Didática e desafios políticos e pedagógicos-didáticos em face ao desmonte da educação pública. In: CANDAU, Vera Maria; CRUZ, Gisele Barreto da; FERNANDES, Cláudia (orgs.). Didática e fazeres-saberes pedagógicos: diálogos, insurgências e políticas. Petrópolis: Vozes, 2020. p. 48-63.

PASSEGGI, Maria da Conceição. Narrar é humano! Autobiografar é um processo civilizatório. In: PASSEGGI, Maria da Conceição; SILVA, Vivian Batista da (orgs.). Invenções de vida, compreensão de itinerários e alternativas de formação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. p. 103-128. (Série Artes de Viver, conhecer e formar).

PIMENTA, Selma Garrido; SEVERO, José Leonardo Rolim de Lima. A didática na Base Nacional Comum da formação docente no Brasil: Guinada ao tecnicismo no contexto da mercadorização da educação pública. In: CANDAU, Vera Maria; CRUZ, Gisele Barreto da; FERNANDES, Cláudia (orgs.). Didática e fazeres-saberes pedagógicos: diálogos, insurgências e políticas. Petrópolis: Vozes, 2020.

Downloads

Publicado

2024-04-03

Como Citar

CUNHA, Priscilla Ramos Figueiredo; FIGUEIRA, Sandro Tiago da Silva. Artesanias formativas em Ciências: quando a escuta poliniza aprendizagens na Educação Infantil. Revista Linhas, Florianópolis, v. 25, n. 57, p. 63–78, 2024. DOI: 10.5965/1984723825572024063. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/25271. Acesso em: 18 jul. 2024.