A inclusão do aluno com deficiência visual em contexto escolar: afeto e práticas pedagógicas

Autores

  • Larissa Oliveira Mesquita Ribeiro Faculdade Integrada Brasil-Amazônia

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984317813012017008

Palavras-chave:

Educação, Inclusão, Afetividade, Práticas Pedagógicas,

Resumo

O artigo tem como objetivo compreender a função da afetividade e das práticas pedagógicas no processo de inclusão do aluno com deficiência visual. A partir de levantamentos bibliográficos, constatou-se que a inclusão escolar tem sido muito discutida nos últimos anos, inclusive em relação ao acesso dos alunos com deficiência visual em classes regulares de ensino. Está estabelecido em legislação que é dever do Estado garantir uma educação de qualidade a todos os alunos. Verificou-se ainda que a efetivação do processo de inclusão escolar depende de vários outros aspectos, entre os quais dois ganham especial destaque, a afetividade, que precisa ser um elemento marcante na relação entre a diversidade de sujeitos na escola, mas fundamentalmente entre professores e alunos; e também as práticas pedagógicas, que são de suma importância para o processo de ensino-aprendizagem e desenvolvimento do aluno com deficiência visual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Oliveira Mesquita Ribeiro, Faculdade Integrada Brasil-Amazônia

Pedagoga, especialista em Educação Especial na Perspectiva da Inclusão

Referências

ALMEIDA, Ana Rita Silva. A afetividade no desenvolvimento da criança. Contribuições de Henri Wallon. In: Inter-ação: Revista Fac. ed. UFG, 33(2), 2008.

AMORIM, Márcia Camila Souza de. Afetividade na educação infantil. In: Interdisciplinar: Revista Eletrônica da Univar (2012) n.º 7 p. 1 – 7. Disponível em <http://revista.univar.edu.br/>. Acesso: 21/11/2013.

ANDERSEN, Roberto. Afetividade na educação: psicopedagogia. 2 d. São Paulo: Allprint editora, 2011.

BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 dez. 1996. Disponível em URL: <http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/tvescola/leis/lein9394.pdf>. Acesso: 22/11/2013.

_______. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 2013. Disponível em: <http://www.senado.gov.br/legislacao/const/con1988/CON1988_05.10.1988/CON1988.pdf>.Acesso: 21/11/2013.

_______. Programa de Capacitação de Recursos Humanos do Ensino Fundamental: deficiência visual. Vol 1. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2001.

_______. Programa de Capacitação de Recursos Humanos do Ensino Fundamental: deficiência visual. Vol 2. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2001.

_______. DECRETO Nº 5.296 de 02 de dezembro de 2004. Diário Oficial da União, Brasília, 03 de dezembro de 2004.

BRUNO, Marilda Moraes Garcia. Educação infantil: saberes e práticas da inclusão. 4 ed. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Especial, 2006.

CARMO, Maria Carolina do. O papel dos afetos no processo de formação dos psicólogos. Campinas: PUC, 2011.

DEMO, Pedro. Aprendizagem no Brasil: ainda muito por fazer. Porto Alegre: Mediação, 2004.

FERNÁNDEZ, Alícia. O saber em jogo: a psicopedagogia possibilitando autorias de pensamento. Porto Alegre: Editora ARTMED, 2001.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Miniaurélio Século XXI: o minidicionário da língua Portuguesa. 4 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

FREIRE, I. M. Um olhar sobre a diferença: Interações e experiências dos adultos com a criança não-visual. In: BIANCHETTI, L., FREIRE, I. M. Um olhar sobre a diferença. Interação, trabalho e cidadania. 3. ed. Campinas: Papirus, SP, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e terra, 2001.

FREITAS, Olga. Equipamentos e materiais didáticos. Brasília: Universidade de Brasília, 2009.

GADOTTI, Moacir. Concepção dialética da educação: um estudo introdutório. 12 ed. São Paulo: Cortez, 2001.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para quê? 12 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

MAHONEY, Abigail Alvarenga. A constituição da pessoa: desenvolvimento e aprendizagem. In: MAHONEY, Abigail Alvarenga e ALMEIDA, Laurinda Ramalho de (Orgs.). A constituição da pessoa na proposta de Henri Wallon. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho científico. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2011.

MINAYO, Maria Cecília de S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 22 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.

RODRIGUES, S. A. Expressividade e emoções na primeira infância: um estudo sobre a interação criança- criança na perspectiva walloniana. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2008.

SÀ, Elizabet Dias de; CAMPOS, Izilda Maria de; SILVA, Myriam Beatriz Campolina. Atendimento educacional especializado: deficiência visual. SEESP / SEED / MEC Brasília/DF – 2007.

SADALLA, Ana Maria Falcão de Aragão; AZZI, Roberta Gurgel. Contribuições da afetividade para a educação. In: VALLE, Luiza Elena Leite Ribeiro do (Org.) Neuropsicológica e Aprendizagem. São Paulo: Robe Editorial. 2004.

SANTOS, Júlio César Furtado dos. O desafio de promover a aprendizagem significativa. Revista UNIABEU, v. 20, p. 29-37, 2006.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23 ed. São Paulo: Cortez 2007.

Downloads

Publicado

2017-04-01

Como Citar

RIBEIRO, L. O. M. A inclusão do aluno com deficiência visual em contexto escolar: afeto e práticas pedagógicas. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 13, n. 1, p. 008-032, 2017. DOI: 10.5965/1984317813012017008. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/9287. Acesso em: 12 ago. 2022.