“Artesanatos” midiáticos: estudo de artes visuais difusas em TV e redes midiáticas

Autores

  • Aparecida Santos Scarpioni Câmara Municipal de Rio Grande da Serra SP
  • Marcos Scarpioni Universidade Metodista de São Paulo

Palavras-chave:

Artes Visuais, Metodologias de Arte, Artesanatos, Ensino,

Resumo

O conceito de arte visual é muito amplo, o qual envolve diversas linguagens como: pintura, fotografia, cinema, escultura, etc. Entre as múltiplas formas e frentes das artes visuais estaria o artesanato, vigorando em meio às artes manuais e das artes populares. Neste trabalho buscamos analisar a abordagem implícita das artes visuais e suas metodologias de ensino utilizadas na confecção de objetos decorativos e/ou utensílios domiciliares que são apresentados em programas televisivos e redes midiáticas. A fim de compreender quais são as motivações e influências das artes visuais no cotidiano dos telespectadores é que questionamos: Existiria ênfase de fato nas artes visuais nos ditos “artesanatos midiáticos”? Objetiva-se então compreender em que medida a arte visual pode estar implícita na confecção de objetos e serviços, contribuindo na melhoria da qualidade de vida daqueles que desenvolvem tais práticas “artesanais”. Como procedimentos metodológicos, utilizamos a observação empírica em campo, a identificação e o registro de conteúdos de programas televisivos e em redes midiáticas, e então, efetivamos a discussão de seus conteúdos como será provado ao final.

Biografia do Autor

Aparecida Santos Scarpioni, Câmara Municipal de Rio Grande da Serra SP

Sou funcionária pública municipal desde 2016, graduada em Tecnologia da Gestão Pública pelo Centro Universitário Internacional Uninter 2014, e Especialista em Metodologia do Ensino de Artes pelo Centro Universitário Internacional Uninter 2017. Tem desenvolvido atividades voluntárias de ensino de artes com pessoas carentes em bairros periféricos da região

 

Marcos Scarpioni, Universidade Metodista de São Paulo

MBA EM GESTAO AMBIENTAL E DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL

MESTRE EM CIENCIAS DA RELIGIAO

ESPECIALISTA EM DIREITO AMBIENTAL

ESPECIALISTA EM GESTÃO E CONTROLE EXTERNO DE CONTAS PÚBLICAS 

Referências

AMARAL, V. L. A Inteligência (2007). Disponível em: <http://www.ead.uepb.edu.br/ arquivos/cursos/Geografia_PAR_UAB/Fasciculos%20-20Material/Psicologia_educa- cao/Psi_Ed_A02_J_GR_20112007.pdf> Acesso em: 10 Nov. 2016.

ANDRADE, M. de. O Artista e o Artesão (1938). Disponível em: <https://www.eba.ufmg.br/alunos/kurtnavigator/arteartesanato/filos-03-artesao.html.> Acesso em: 14 out. 2016.

BARROS, A. Arte: Um tecido de Luz. In: BARROS, A.; SANTAELLA, L. (Orgs.) Mídias e Artes – Os desafios da arte no início do Século XXI. São Paulo: Unimarco Editora, 2002. p. 33-57.

BARROSO NETO, E. O que é Artesanato - Curso Artesanato - módulo 1 (2001). Disponível em: <http://www.fbes.org.br/index.php?option=com_docman&task=doc_ download&Itemid=99999999&gid=601> Acesso em: 03 jun. 2016.

BENJAMIM, W. A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica. In: _________________. Magia e Técnica, Arte e Política: Ensaios sobre literatura e história da cultura. [trad. Sérgio Paulo Rouanet, pref. Jeanne Marie Gagnebin]. 3ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1987. V.1. p. 165-196.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Arte. Brasília: Secretaria de Educação Fundamental - MEC/SEF, 1997.

_________________. Lei n. 13.180, promulgada em 22 de outubro de 2015. Dispõe sobre a profissão de artesão e dá outras providências. Disponível em: <https://www.planalto. gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13180.htm> Acesso em: 13 dez. 2016.

_________________. Lei n. 13.278, promulgada em 03 de maio de 2016. Altera o § 6º do art. 26 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, referente ao ensino da arte. Altera o § 6º do art. 26 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que fixa as diretrizes e bases da educação nacional, referente ao ensino da arte. Disponível em: Acesso em 18 dez. 2016.

BUENO, L. E. B. Linguagem das Artes Visuais. 1 ed. Curitiba: Intersaberes, 2012.

CERTEAU, M. A Invenção do Cotidiano: Artes de Fazer. 3ª ed. [trad. Efrhaim Ferreira Alves] Petrópolis-RJ: 1998. p. 39.

COLI, J. O que é Arte. 15 ed. São Paulo: Brasiliense, 1995. (Coleção Primeiros Passos).

CONDO, T.; MARTINS, C. A.; SCARPIONI, M. Recursos Audiovisuais Aplicados na Formação de Professores de Ciências. In: 50ª Reunião Anual SPBC Ciência, Educação e Investimento, 1998, Anais..., Natal-RN, UFRN/SBPC, 1998, p. 648.

ENGELMANN, A. A. Filosofia de Arte. Curitiba: Intersaberes, 2012. p. 38-65.

FERRAZ, M. H. C. de T.; FUSARI, M. F. de R. Metodologia do Ensino de Arte. São Paulo: Cortez, 1993. (Coleção Magistério 2º Grau – série formação do Professor).

GARCIA JÚNIOR, J. A. Apostila de Artes Visuais. Disponível em: Acesso em: 27 dez. 2016.

GOLEMAN, D. Inteligência Emocional: A teoria revolucionária que define o que é ser inteligente (2011). Disponível em: <https://lelivros.top/book/baixar-livro-inteligen cia-emocional-daniel-goleman-em-pdf-epub-e-mobi-ou-ler-online/> Acesso em: 10 dez.2016.

KUNZLER, N. A. A arte visual no mundo contemporâneo (2010). Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/revislav/article/view/2133/1295> Acesso em: 10 out. 2016.

LAKOMY, A. M. Teorias Cognitivas da Aprendizagem. Curitiba: Intersaberes, 2012. p. 55-62.

LIMA, R. G. Artesanato e arte popular: duas faces de uma mesma moeda? (2011) Disponível em: <http://www.cnfcp.gov.br/pdf/Artesanato/Artesanato_e_Arte_Pop/

CNFCP_Artesanato_Arte_Popular_Gomes_Lima.pdf.>Acesso em: 02 out. 2016.

MACHADO, A. Arte e Mídia. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

[MDIC] MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR. Portaria n. 29, de 5 de Outubro de 2010. Preconiza a base conceitual do artesanato brasileiro, na forma do Anexo, para padronizar e estabelecer os parâmetros de atuação do Programa do Artesanato Brasileiro - PAB em todo o território nacional. Disponível em: <http://www.smpe.gov.br/documentos/portaria-no-29-glossario_01.pdf> Acesso em: 01 nov. 2016.

________________. Calendário Brasileiro de Exposições e Feiras 2016. Disponível em: <http://www.investexportbrasil.gov.br/sites/default/files/publicacoes/ publicacoes/CalendarioFeiras2016_P.pdf> Acesso em: 05 dez. 2016.

RODRIGUES, C. G. Arte e Mídia. Disponível em: <http://www.sfbbrasil.org/ midia_o_que_e.htm> Acesso em: 20 set. 2016.

SANTAELLA, L. A arte contemporânea e seus enigmas. Disponível em: <https://art.medialab.ufg.br/up/779/o/lucia_santaella.pdf> Acesso em: 03 jan. 2019.

SCARPIONI, M. Experimentoteca: Uma Estratégia para a Formação de Professores de Química - Estudo de sua Aplicabilidade e Sistematização de Materiais Produzidos. 2001. 78 p. Monografia (Bacharelado em Química). Centro Universitário Fundação Santo André, Santo André – SP, 2001.

________________. Artigos religiosos nos pentecostalismos: Estudo das relações dos bens simbólicos na geração de economia local em Rio Grande da Serra, periferia urbana no

Grande ABC. Luminária. Curitiba, v.18, p.41 - 58, 2016.

[SEBRAE] SERVIÇO BRASILEIRO APOIO A MICRO E PEQUENA EMPRESA. Termo de Referência - Atuação do Sistema SEBRAE no Artesanato. Brasília: SEBRAE, 2010.

________________. Pesquisa – O Artesão Brasileiro (2013a). Disponível em: <http://www.bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/ e91d1404887c8d41edfcb441d54bf6de/$File/5131.pdf> Acesso em: 13 nov. 2016.

________________. Pesquisa com Comerciantes de Artesanato (2013b). Disponível em: <http://www.bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_ CHRO NUS/bds/bds.nsf/5fa14f75994c971bb24c07f89b93df84/$File/5141.pdf> Acesso em: 13 nov. 2016.

________________. Como montar uma loja de artesanatos (2014). Disponível em: Acesso em: 25 out. 2016

________________. Artesanato de todo o país atrai quase 10 mil visitantes em apenas dois dias (2016). Disponível em: <http://feiradeartesanato.sebraesp. com.br/noticia/artesanato-de-todo-o-pais-atrai-quase-10-mil-visitantes-em-apenas-do is-dias> Acesso em: 25 out. 2016.

SMOLE, K.C.S. Múltiplas Inteligências na Prática Escolar. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação a Distância, 1999. (Cadernos da TV Escola).

[SUTACO] SUPERINTENDÊNCIA DO TRABALHO ARTESANAL NAS COMUNIDADES. Dicas – O que é Artesanato. Disponível em: Acesso em: 27 ago. 2016.

___________________. Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Superintend%C3%A Ancia_do_Trabalho_Artesanal_nas _Comunidades> Acesso em: 27 mai. 2018.

ZAGONEL, B. A Arte na Educação Escolar. Curitiba: Intersaberes, 2012.

Downloads

Publicado

2019-07-01