Sensibilidade de culturas de raízes tuberosas à salinidade em ambiente protegido

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811712112022079

Palavras-chave:

equilíbrio osmótico, fotossíntese, oxidação, absorção de nutrientes, solução do solo, potencial hídrico

Resumo

A salinidade dos solos tem sido uma barreira limitadora para a produção de hortaliças em ambientes protegidos. Assim, o entendimento quanto a sensibilidade das espécies a esse fator de estresse deve ser explorado, buscando melhores condições de cultivo. Sob a hipótese de que as culturas de beterraba e rabanete são sensíveis às variações da salinidade do solo, mesmo em níveis baixos, o objetivo deste trabalho foi avaliar o desenvolvimento e a produtividade dessas duas espécies em solos com diferentes salinidades em ambiente protegido. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado e os tratamentos foram formados pelos níveis de salinidade do solo, obtidos com a aplicação de solução salina (NaCl em água), considerando a condutividade elétrica do solo de 0,36 dS m-1 como baixa salinidade, de 1,05 dS m-1 como salinidade moderada e 2,43 dS m-1 como elevada. Para todas as variáveis ​​analisadas, com exceção do índice relativo de clorofila em plantas de beterraba, verificou-se que o aumento da salinidade do solo resultou em perdas significativas de desenvolvimento de plantas de beterraba e rabanete. Assim, concluímos que as culturas de beterraba e rabanete são sensíveis à variação da salinidade do solo, mesmo em concentrações relativamente baixas, tornando essas espécies uma escolha pouco atrativa para cultivo em sistemas que apresentam este problema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA GN et al. 2018. Germınação de Raphanus sativus submetıda a dıferentes concentrações de NaCl. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada 12: 2890-2896.

ARAUJO EBG et al. 2016. Crescimento inicial e tolerância de cultivares de meloeiro à salinidade da água. Revista Ambiente & Água 11: 462-471.

BALKAYA A. 2016. Effects of salt stress on vegetative growth parameters and ion accumulations in cucurbit rootstock genotypes. Ekin Journal of Crop Breeding and Genetics 2: 11-24.

CAVALCANTE LF et al. 2010. Fontes e níveis da salinidade da água na formação de mudas de mamoeiro cv. Sunrise solo. Semina: Ciências Agrárias 31: 1281-1289.

CHANG J et al. 2013. Does growing vegetables in plastic greenhouses enhance regional ecosystem services beyond the food supply? Frontiers in Ecology and the Environment 11: 43-49.

CHAPARZADEH N & HOSSEINZAD-BEHBOUD E. 2015. Evidence for enhancement of salinity induced oxidative damages by salicylic acid in radish (Raphanus sativus L.). Journal of Plant Physiology & Breeding 5: 23-33.

DADKHAH A. 2011. Effect of salinity on growth and leaf photosynthesis of two sugar beet (Beta vulgaris L.) cultivars. Journal of Agricultural Science and Technology 13: 1001-1012.

FERREIRA DF. 2014. Sisvar: a Guide for its Bootstrap procedures in multiple comparisons. Ciência e agrotecnologia 38: 109-112.

MAIA JÚNIOR SDO et al. 2021. Effects of 24-epibrassinolide on germination and growth of tomato seedlings under salt stress. Revısta de Agrıcultura Neotropıcal 8: 4842.

MUNIR S et al. 2013. Assessment of inter-cultivar variations for salinity tolerance in winter radish (Raphanus sativus L.) using photosynthetic attributes as effective selection criteria. World Applied Sciences Journal 21: 384-388.

NASCIMENTO MV et al. 2017. Adubação fosfatada no cultivo de hortaliças produtoras de raízes. Revista de Agricultura Neotropical 4: 8-16.

RAHNESHAN Z et al. 2018. Effects of salinity stress on some growth, physiological, biochemical parameters and nutrients in two pistachio (Pistacia vera L.) rootstocks. Journal of Plant Interactions 13: 73-82.

ROUPHAEL Y et al. 2012. Improving melon and cucumber photosynthetic activity, mineral composition, and growth performance under salinity stress by grafting onto Cucurbita hybrid rootstocks. Photosynthetica 50: 180-188.

SAİDİMORADİ D et al. 2019. Salinity stress mitigation by humic acid application in strawberry (Fragaria x ananassa Duch.). Scientia Horticulturae 256: 108594.

SARABI B et al. 2017. Genotypic differences in physiological and biochemical responses to salinity stress in melon (Cucumis melo L.) plants: prospects for selection of salt tolerant landraces. Plant Physiology and Biochemistry 119: 294-311.

SCHOSSLER TR et al. 2012. Salinidade: efeitos na fisiologia e na nutrição mineral de plantas. Enciclopédia Biosfera 8: 1563-1578.

SİLVA AOD et al. 2013. Relações hídricas em cultivares de beterraba em diferentes níveis de salinidade do solo. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 17: 1143-1151.

VENDRUSCOLO EP & SELEGUİNİ A. 2020. Effects of vitamin pre-sowing treatment on sweet maize seedlings irrigated with saline water. Acta Agronómica 69: 20-25.

Downloads

Publicado

2022-03-04

Como Citar

POLO, G. F. .; FREITAS, M. R.; CUNHA, P. S. J.; VENDRUSCOLO, E. P.; SERON, C. de C.; MARTINS, M. B.; ZOZ, T. Sensibilidade de culturas de raízes tuberosas à salinidade em ambiente protegido. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 21, n. 1, p. 79-84, 2022. DOI: 10.5965/223811712112022079. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/20665. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Nota de Pesquisa - Ciência do Solo e do Ambiente

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)