A imagem de Carmen Miranda como representação da brasilidade: questionamentos e interpretações a partir de seus filmes na Boa Vizinhança

Káritha Bernardo de Macedo

Resumo


Resumo: O artigo discorre sobre as origens da construção da imagem de Carmen Miranda como a baiana estilizada, enquanto uma personagem que se tornou representativa do Brasil e também da América Latina. Sustenta-se na análise dos primeiros filmes de Carmen Miranda nos Estados Unidos, produzidos pela Twentieth Century Fox no contexto da Política da Boa Vizinhança, a fim de discutir os sentidos subjacentes à imagem que se delineou naquele contexto e se perpetua na contemporaneidade. Espera-se que a abordagem proposta estimule novas reflexões e questionamentos sobre as apropriações da imagem de Carmen Miranda, as quais continuam sendo frequentes quando se tem a intenção de buscar símbolos para representar o Brasil.

 


Palavras-chave


Carmen Miranda; Política da Boa Vizinhança; Imagem

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Paulo Roberto de. As relações do Brasil com os Estados Unidos em perspectiva histórica. In:_______; BARBOSA, Rubens Antônio (organizadores). Relações Brasil-Estados Unidos: assimetrias e convergências. São Paulo: Saraiva, 2006.

ALTMAN, Rick. The American film musical. Bloomington, Indiana: Ed. Indiana University Press, 1989.

AUGÉ, Marc. Não-lugares: Introdução a uma antropologia da supermodernidade. Trad. Maria Lúcia Pereira. 7 ed. Campinas, SP: Papirus, 2008.

CASTRO, Ruy. Carmen: uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol.5. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1997.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. O Anti-Édipo: Capitalismo e Esquizofrenia 1. Tradução de Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Ed. 34, 2010.

DINIZ, Anna Carolina Paiva. Centros e Margens na produção audiovisual das décadas de 1930 e 1940: regionalidades nas performances de Carmen Miranda. Aurora: revista de arte, mídia e política. São Paulo, v.5, n.15, p.149-172, out. 2012-jan. 2013.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Trad. Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1999.

FREIRE-MEDEIROS, Bianca. Hollywood Musicals and the Invention of Rio de Janeiro, 1933-1953. Cinema Journal, University of Texas Press, v.41, n. 4, p. 52-67, verão 2002.

GARCIA, Tânia da Costa. O “it verde e amarelo” de Carmen Miranda (1930-1946). São Paulo: Annablume; Fapesc, 2004.

JAMESON, Fredric. Third-World Literature in the Era of Multinational Capitalism. Social Text, Duke University Press, n. 15, 1986. p.65-88. Disponível em: . Acesso em: 21 jun.2013.

LEV, Peter. Twentieth Century-Fox: The Zanuck-Skouras Years, 1935–1965. Austin: University of Texas Press, 2013.

MACEDO, Káritha Bernardo de. Carmen Miranda em Hollywood: filmes para uma boa vizinhança. 244 p. Dissertação (Mestrado) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências Humanas e da Educação, Mestrado em História, Florianópolis, 2014. Disponível em: http://sistemabu.udesc.br/pergamumweb/vinculos/00006e/00006e46.pdf . Acesso em: 28 out. 2019.

MELGOSA, Adrián Pérez. Cinema and Inter-American Relations: tracking transnational affect. Nova York: Routledge, 2012.

MENDONÇA, Ana Rita. Carmen Miranda foi a Washington. Rio de Janeiro: Record, 1999.

OVALLE, Priscilla Peña. Shake your assets: dance and the performance of Latina sexuality in Hollywood film. 2006. Tese (Doctor of Philosophy - Cinema). University of Southern California, Los Angeles, 2006.

SAHLINS, Marshall. Cultura e razão prática. Dois paradigmas da teoria antropológica. In: _________. Cultura e Razão Prática. Rio de Janeiro: Zahar, 1979. p. 61- 127.

SGURA, Giampaolo; RUSSO, Anna Dello. Carmen Miranda Reloaded. Vogue Brasil, São Paulo, Edições Globo Condé Nast, n.414, fev. 2013.

SHOHAT, Ella; STAM, Robert. Crítica da imagem eurocêntrica: multiculturismo e representação. São Paulo: Cosac & Naify 2006.

SOUZA, Edilson Fernandes de. Entre o fogo e o vento: as práticas de batuques e o controle das emoções. Recife: Editora Universitária UPFE, 2005.

TOTA, Antônio Pedro. O Imperialismo sedutor: a americanização do Brasil na época da Segunda Guerra. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

VALIM, Alexandre Busko. Cinema, propaganda e integração hemisférica: os filmes do Office of Interamerican Affairs. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH. São Paulo, julho 2011.

XING, Jung. Cinematic Asian Representation in Hollywood. In: FRIEDMAN, Jonathan C. (org.). Performing difference; representations of 'the Other' in film and theatre. EUA, Lanham, Maryland: University Press of America, 2009.

Filmografia

ACONTECEU EM HAVANA (WEEK-END IN HAVANA). Diretor: Walter Lang, Produtor: William Le Baron. EUA. Produção: Twentieth Century Fox (colorido), 1941. DVD, 81 min, son.

ENTRE A LOURA E A MORENA (THE GANG'S ALL HERE). Diretor: Busby Berkeley. Produtor: William Le Baron. EUA. Produção: Twentieth Century Fox (colorido), 1942. DVD, 103 min, son.

SERENATA TROPICAL (DOWN ARGENTINE WAY). Diretor: Irving Cummings, Produtor: Darryl F. Zanuck. EUA. Produção: Twentieth Century Fox (colorido), 1940 (2008). DVD, 88 min, son. Disponível em: < http://www.youtube.com/watch?v=2w0LCZzi5W4 >.

UMA NOITE NO RIO. (THAT NIGHT IN RIO). Diretor: Irving Cummings. Produtor: Fred Kohlmar. EUA. Produção: Twentieth Century Fox (colorido), 1941 (2010). DVD, 90 min, son.




DOI: https://doi.org/10.5965/1982615x13272020257

Direitos autorais Káritha Bernardo de Macedo

Licença Creative Commons

      http://www.revistas.udesc.br/public/site/images/rocha1/ceart1.png