A CORREÇÃO DE FLUXO NA PROPOSTA PEDAGÓGICA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE PAULO LOPES/SC

Jéferson Silveira Dantas, Karoline Rosa da Silva

Resumo


Este artigo se propõe a discutir a concepção de correção de fluxo que se encontrava na proposta pedagógica da Rede Municipal de Ensino de Paulo Lopes/SC até 2017. Logo, o objetivo central do artigo é analisar por meio de pesquisa bibliográfica e documental o processo de ensino-aprendizagem na Classe de Correção de Fluxo concernente à Proposta da Rede Municipal em questão. Os resultados da pesquisa nos mostram que apesar de a iniciativa se basear na melhoria dos indicativos de aprendizagem e acolher aqueles estudantes que não se adaptaram ao ensino regular, os recursos orçamentários e a formação adequada dos trabalhadores em educação para tornar esse programa significativo ainda se mostravam ineptos.

Palavras-chave


CORREÇÃO DE FLUXO; CLASSE DE ACELERAÇÃO

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, M. G. Educação de jovens e adultos: um campo de direitos e de responsabilidade pública. In: SOARES, Leôncio. (Org.). Diálogos na educação de jovens e adultos. São Paulo: Autêntica, 2005. p. 19-50.

ARROYO, M. G. Políticas educacionais e desigualdades: à procura de novos significados. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, out./dez. 2010. Disponível em: . Acesso em: 19 jan. 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2016b.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação, Câmara de Educação Básica. Resolução n. 4, de 13 de julho de 2010. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília, DF, 14 jul. 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 mai. 2016.

_______. Constituição (1934). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 16 de julho de 1934. Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2016.

_______. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Disponível em: .Acesso em: 22 fev. 2016.

_______. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília: 1990.Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2016.

_______. Lei nº4.024, de 20 de dezembro de 1961. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2016.

_______. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2016.

_______. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2016.

_______. Lei nº 11.502, de 11 de julho de 2007. Modifica as competências e a estrutura organizacional da fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Disponível em: . Acesso em: 30 mai. 2016.

______. Ministério da Educação (MEC). Formação continuada para professores. Disponível em: . Acesso em: 30 mai. 2016.

BUENO, José Geraldo Silveira. As políticas de inclusão escolar: uma prerrogativa da educação especial? In: BUENO, J.G.S.; MENDES, G.M.L; SANTOS, R.A. dos (orgs) Deficiência e escolarização: novas perspectivas de análise. Junqueira e Marín, Araraquara, SP; Brasília, D.F., 2008, p. 43-63.

CAETANO, LaudicéaVianei Cavalcante; DIÓGENES, Elione Maria Nogueira. Projeto político-pedagógico: diálogos intercruzados entre Veiga e Vasconcellos. In: V Encontro De Pesquisa em Educação em Alagoas. Maceió, 2010. Anais eletrônicos... Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2016.

CUZ, Eliana Barbara Guimarães da; BARROS, Manoel Joaquim Fernandes de. Projeto de Regularização do Fluxo Escolar: Profilaxia ou Tratamento?Revista Gestão e Planejamento, Salvador, v. 9, n. 01, p. 56-76, Jan/Jun 2008. Disponível em:

. Acesso em: 02 fev. 2016.

DI PIERRO, M. C. R.; MASAGÃO, V.; JOIA, O. Visões da educação de jovens e adultos no Brasil. Cadernos do CEDES, Campinas, n. 55, p. 58-77, 2001.

DUARTE, Camila Lira Kanashiro. Um estudo sobre alunos inseridos no programa de aceleração da aprendizagem. Trabalho conclusão de curso. UCB. Brasília. 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2016.

FERNANDES, Claudia de Oliveira. A promoção automática na década de 1950: Uma revisão bibliográfica na RBEP. Trabalho apresentado na 24ª Reunião Anual da ANPEd. Rio de Janeiro, 2004.

FERREIRA, Maria Cecília Carareto. Alunos com deficiência na escola comum: os professores ensinam? Eles aprendem? 28ª Reunião Anual da ANPEd, Caxambú/MG, 2005.

FREITAS, Luiz Carlos de. (2002). A internalização da Exclusão. Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p. 299-325, setembro/2002.

FURUNI, Dóris Regina Marroni; DURAND, Olga Celestina da Silva; SANTOS, Pollyana dos. In: LAFFIN, Maria Hermínia Lage Fernandes (Org.). Educação de jovens e adultos e educação na diversidade. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2011. cap. 3, p. 184-215.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

______. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6ª Ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GRIS, Patrícia Cristina; TONDIN, Celso Francisco. O Programa Correção de Fluxo frente à superação do Fracasso Escolar. In: Encuentro Latino americano de Profesores de Política Educativa, E56a (1. : 2015: Guarulhos, SP), Seminário Internacional de Questões de Pesquisa em Educação, (2. : 2015: Guarulhos, SP). Anais eletrônicos do I Encuentro Latino americano de Profesores de Política Educativa; II Seminário Internacional de Questões de Pesquisa em Educação, 2015. Guarulhos/SP: UNIFESP, 2015. Disponível em: . Acesso em: 28 jan. 2016.

HANFF Beatriz Bittencourt; BARBOSA, Raquel; KOCH, Zenir Maria. Classes de Aceleração: “Pedagogia” da inclusão ou da exclusão? Ponto de Vista, Florianópolis, n. 3/4, p. 027-046, 2002.

HOFFMANN, Jussara. Avaliação na pré-escola: um olhar sensível e reflexivo sobre a criança. Porto Alegre: Mediação, 2011.

INEP. “Manifesto dos Pioneiros da Escola Nova”. Revista brasileira de estudos pedagógicos. – v. 1, n. 1 (jul. 1944). – Brasília: Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos, 1944.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais [online]. Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2016.

KRAMER, Sônia. Propostas pedagógicas ou curriculares: subsídios para uma leitura crítica. Educação & Sociedade, v.18, n.60, p.15-37, dez. 1997. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2016.

LAFFIN, Maria Hermínia Lage Fernandes (Org.). Educação de Jovens e Adultos na Diversidade - Livro 2. 1. Ed. Florianópolis: Núcleo de Publicações do CED, 2010. 213 p.

LALLI, Viviane Senna. O programa Acelera Brasil. Em aberto, Brasília, v.17, n. 71, p. 145-146, jan. 2000.

LIBÂNEO, José Carlos. Organização e gestão da escola: teoria e prática. Goiânia: Editora Alternativa, 2004.

LUCKESI, Cipriano Carlos. O que é mesmo o ato de avaliar a aprendizagem? Pátio. Porto alegre: ARTMED. Ano 3, n. 12 fev./abr. 2000. Disponível em: . Acesso em: 23 mai. 2016.

MAROCHI, Zélia Maria Lopes. Projeto de Correção de Fluxo: uma marco referencial na educação do Paraná.Revista Em Aberto: Programas de Correção de Fluxo. Brasília, v. 17, N. 71, p. 134-138, Jan 2000.

MARTIELLO, Paula Alves. Avaliação da aprendizagem nas séries iniciais. Um estudo utilizando a metodologia da problematização com o arco de Maguerez. 2010. 70fls. Trabalho de Conclusão de Curso de Pedagogia – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2010.

MENEZES, Ebenezer Takuno de; SANTOS, Thais Helena dos. Verbete Declaração de Salamanca. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - Educabrasil. São Paulo: Midiamix, 2001. Disponível em: . Acesso em: 23 de mar. 2016.

MENEZES, Ebenezer Takuno de; SANTOS, Thais Helena dos. Verbete Distorção Idade-série. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - Educabrasil. São Paulo: Midiamix, 2001. Disponível em: . Acesso em: 01 de fev. 2016.

MENEZES, Ebenezer Takuno de; SANTOS, Thais Helena dos. Verbete Plano Decenal de Educação para Todos. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - Educabrasil. São Paulo: Midiamix, 2001. Disponível em: . Acesso em: 25 de jan. 2016.

OLIVEIRA, Ana Carolina França de. Perfil do profissional que atua com jovens em situação de vulnerabilidade social e ou risco do programa da correção de fluxo da Rede Pública Estadual de Ensino. Orientado por KatarinaGrubisic. São José, 2013. 64f. Monografia (Especialização em Educação para a diversidade com ênfase em educação para jovens e adultos) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina, São José, 2013.

OLIVEIRA, João Batista Araújo e. A pedagogia do sucesso. 15. Ed. São Paulo: Saraiva, 2001.

PARENTE, Marta Maria de Alencar; LÜCK, Heloísa. Mecanismos e experiências de correção do fluxo escolar no ensino fundamental. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília, 2004. Disponível em: . Acessado em: 02 fev. 2016.

PAULO LOPES. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, 2016. Disponível em: . Acesso em: 5 mar. 2016a.

____________. Lei nº 863, de 09 de junho de 2000. Dispõe sobre o Sistema Municipal de Ensino. Disponível em: . Acesso em: 01 fev. 2016.

____________. Lei nº 1.648, de 25 de agosto de 2015. Aprova o Plano Municipal de Educação – PME e dá outras providências. Diário Oficial [dos Municípios de Santa Catarina], Florianópolis, SC, nº 1814, 26 ago. 2015, p. 372-384. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2016.

____________. Prefeitura Municipal de Paulo Lopes. Histórico do Município, 05 mar. 2016. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2016.

___________. Prefeitura Municipal de Paulo Lopes. Secretaria Municipal de Educação. Projeto Político Pedagógico do Programa Classe de Aprendizagem para Inserção Social. Rede Municipal de Ensino de Paulo Lopes. Paulo Lopes. SME, 2007.

PEREIRA, Lílian Alvez; FELIPE, Delton Aparecido; FRANÇA, Fabiane Freire. Origem da Escola Pública Brasileira: A Formação do Novo Homem. Orientado por Analete Regina Schelbauer e Teresa Kazuko Teruya. Maringá, 2006? 20f. Trabalho como uma das exigências para a conclusão da disciplina Escola Pública e Pensamento Educacional na Contemporaneidade do Programa de Pós Graduação em Educação – Linha de Pesquisa Ensino Aprendizagem e Formação de Professores – em nível de mestrado da Universidade Estadual de Maringá, 2006?

PIMENTEL, Alessandra. O Método da análise documental: seu uso numa pesquisa historiográfica.Cadernos de Pesquisa, n. 114, p. 179-195, nov. 2001.

PRADO, Iara Glória de Areias. LDB e Políticas de Correção de Fluxo Escolar. Revista Em Aberto, Brasília, v.17, p.49-56, Jan, 2000.

ROSSI, Fernanda; HUNGER, Dagmar Aparecida Cynthia França. A formação continuada sob análise do professor escolar. São Paulo: Editora Unesp, 2013b.

ROSSI, Fernanda; HUNGER, Dagmar Apacerida Cynthia França. O cenário global e as implicações para a formação continuada de professores. Educação: Teoria e Prática. Rio Claro, Vol. 23, n.42, p. 72-89, Jan-Abr. 2013a.

SANTOS, Marcos Rogério dos. Repetência e distorção idade-série nas escolas públicas de Ensino Fundamental de Santa Catarina: um estudo a partir dos dados da Prova Brasil 2011. Orientado por Prof. Dr. Erni José Seibel. Florianópolis, 2013. 24f. Trabalho de Conclusão de Licenciatura (Curso de Ciências Sociais, do Centro de Filosofia e Humanas) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013. Disponível em: . Acessado em: 23 jan. 2016.

SÁ-SILVA, Jackson Ronie; ALMEIDA, Cristóvão Domingos de; GUINDANI, Joel Felipe. Pesquisa Documental: pistas teóricas e metodológicas. Revista Brasileira de História & Ciência Sociais. n. 01. Jul. 2009.

SCHLINDWEIN, Luciane Maria; PETRI, Claudia Maria. As classes de aceleração e o sucesso escolar – o que faz a diferença. Trabalho apresentado na 24ª Reunião Anual da ANPEd. Rio de Janeiro, 2004. Disponível em: . Acessado em: 03 fev. 2016.

SILVA, Cristiane Moraes da. Exclusão Velada e Interiorizada na Escola: Um Análise da Política de Progressão Continuada na Rede Municipal de Ensino de Florianópolis. Florianópolis, 2014. 235 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.

SILVA, Maria Aparecida de Oliveira; MORAIS, Maria Jose de. Formação continuada: um processo social. In: V Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, 2004. Curitiba - PR. Pesquisa em Educação e Compromisso Social. Curitiba - PR: PUC/PR, 2004. v. 1. Disponível em: . Acesso em: 31 mai. 2016.

SOUTO, Maria da Conceição Dias; LIMA, Marilena Guimarães; SILVA, Vernon Furtado da; HENRIQUE, José. Integrando a Educação Física ao Projeto Político Pedagógico: perspectiva para uma educação inclusiva. Motriz, Rio Claro, v.16 n.3 p.762-775, jul./set 2010. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2016.

TURMA 401 E 402. Trabalho escolar: Resgate Histórico da Escola realizado pelos alunos da 4ª série do ano de 2010 da Escola Básica Dr. Ivo Silveira, orientado pelas professoras Jade M. G. Bittencourt da Silveira e Marli Borges Carboni. Paulo Lopes, 2010.

VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Avaliação nos Ciclos de Formação.São Paulo: Projeto de Valorização do Educador e Melhoria da Qualidade do Ensino. São Paulo: Revista Prove, n. 1, nov. 2002. Disponível em: . Acesso em: 17 mai. 2016.

VASCONCELOS, Luzia Siqueira. Da promoção em massa à progressão continuada: o percurso da promoção escolar no Brasil. In: VII Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas "História, Sociedade e Educação no Brasil", Campinas – SP, 2006.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Inovações e projeto político-pedagógico: Uma relação regulatória ou emancipatória? Caderno Cedes, Campinas, v. 23, n. 61, p. 267-281, dezembro, 2003. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2016.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Projeto Político-Pedagógico, conselho escolar e conselho de classe: instrumentos da organização do trabalho. XXIII Simpósio da ANPAE. UFRGS: Porto Alegre/RS. Nov. 2007. Disponível em: . Acesso em: 14 mar. 2016.

VEIGA, Ilma Passos Alencastro. (org) Projeto Político-Pedagógico da Escola: uma construção possível. 14. ed. São Paulo: Papirus, 2002.

VIÉGAS, Lygia S.; SOUZA, Marilene P. R. Promoção automática nos anos 1950: a experiência pioneira do Grupo Experimental da Lapa (São Paulo). Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 2, p. 499-514, abr./jun. 2012. Disponível em: . Acessado em: 29 jan. 2016.

VYGOTSKY, Lev Semenovitch. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.






Direitos autorais 2019 Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, Brasil. ISSN 2594-6412 (eletrônico) Indexada REDIB http://www.redib.org/