A.part.tir da Residência de criação Entoar o corpo sensível: diálogo epistolar entre Vitor Lemos e Tiago Porteiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101432022e0103

Palavras-chave:

Residência, Corpo-sensível, Artes performativas, Diálogo epistolar, Processos de criação do/a ator/atriz

Resumo

Em setembro de 2021, em Lisboa, ocorreu a Residência Artística Internacional -Entoar o corpo sensível - orientada por Carlos Simioni (Lume Teatro) e Stephane Brodt (Amok Teatro). Os pedagogos-investigadores-artistas Tiago Porteiro e Vitor Lemos dela fizeram parte. O primeiro participou nas práticas enquanto o segundo as observou. Foi a partir deste diferente posicionamento que os autores desenvolveram conjuntamente uma reflexão em formato epistolar. Nas cartas abordam-se noções de corpo sensível e suas implicações nos processos de formação, tal como considerações sobre metodologias de investigação-criação do/a ator-atriz. No remate da conversa o tema da “(des)educação” surge através de um diálogo mais direto, associando-o a temáticas disseminadas ao longo das cartas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Lemos, Centro de Estudos de Teatro da Universidade de Lisboa

Doutor em Letras/Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ -2016) e Mestre em Teatro pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO-2000). Professor auxiliar convidado da Universidade de Évora (UEVORA/Teatro). Investigador do CET/ULISBOA.

Tiago Mora Porteiro, Universidade do Minho - CEHUM/NIEP

Doutor (2006) e Mestre (1996) em Estudos Teatrais pela Université de la Sorbonne Nouvelle. Percurso que articula atividade académica com a de pedagogia e criação (ator e encenador). Desde 2014 é Prof. Auxiliar com nomeação definitiva na Universidade do Minho (UM)/Teatro. Investigador do CEHUM/NIEP

Referências

BARDET, M.; CLAVEL, J.; GINOT, I. Introduction. In: BARDET, M., CLAVEL, J.; GINOT, I. (Org.). Écosomatiques. Penser l’écologie depuis le geste. Montpellier: Deuxième époque, 2018, p.9-19.

BROOK, Peter. Não há segredos: reflexões sobre atuação e teatro. São Paulo: Via Lettera, 2016.

CLAVEL, Joanne; LEGRAND, Marine. Respirations communes: les pratiques somatiques comme créativités environnementales. In: BARDET, M.; CLAVEL, J.; GINOT, I. (Org.). Écosomatiques. Penser l’écologie depuis le geste. Montpellier: Deuxième époque, 2018, p.23-46.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Felix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia 2. vol.4,. São Paulo: Ed. 34, 2012.

HAN, Byung-Chul. Do desaparecimento dos rituais. Lisboa: Relógio D´água, 2020.

GIL, José. Metamorfoses do corpo. Lisboa: Relógio D’água Ed, 1997.

GROTOWSKI, Jerzy. O que foi. In: FLASZEN, Ludwik.; POLLASTRELLI, Carla (Org.). O Teatro Laboratório de Jerzy Grotowski 1959-1969. São Paulo: Fondazione Pontedera Teatro, Edições SESC SP e Perspectiva, 2007, p.199-211.

NOVARINA, Valère. Diante da Palavra. Rio de Janeiro: 7Letras, 2009.

STANISLAVSKI, Constantin. A Construção da Personagem. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

VADORI-GAUTHIER, Nadia. Fluidités Somatiques du Body-Mind Centering. In: BARDET, M.; CLAVEL, J.; GINOT, I. (Org.). Écosomatiques. Penser l’écologie depuis le geste. Montpellier: Deuxième Époque, 2018, p.66-75.

Downloads

Publicado

2022-04-06

Como Citar

LEMOS, V.; PORTEIRO, T. M. A.part.tir da Residência de criação Entoar o corpo sensível: diálogo epistolar entre Vitor Lemos e Tiago Porteiro. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 43, p. 1-35, 2022. DOI: 10.5965/1414573101432022e0103. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/21559. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Corpo e(n)cena e (des)educação