Stanislávski: sem censura nem cortes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101402021e0700

Palavras-chave:

Constantin Stanislávski. Processo editorial. História do teatro.

Resumo

O artigo traça um panorama histórico e biográfico das últimas décadas de vida de Constantin Stanislávski para compreender em que medida sua imagem e a sua obra foram construídas, manipuladas e até modificadas, dentro e fora da Rússia. A professora Sharon Marie Carnicke resgata as complexidades e contradições às quais Stanislávski esteve submetido tanto na Rússia, frente ao regime de censura e propaganda materialista-dialética de Stalin, quanto nos Estados Unidos, através das turnês do Teatro de Arte de Moscou que promoveram o diretor no Ocidente mas, sobretudo, através do decisivo contrato editorial assinado com sua tradutora Elizabeth Hapgood.

Biografia do Autor

Sharon Marie Carnicke, Columbia University - USA

Professora de teatro e línguas e literaturas eslavas e uma das fundadoras do Centro de Excelência em Ensino da USC. Fluente em russo, ela é a autora internacionalmente aclamada de Stanislavsky in Focus (agora em sua segunda edição), que revela as maneiras significativas nas quais o Método Americano e o Sistema Stanislavsky de treinamento de atores diferem um do outro. As críticas consideram seu livro leitura essencial para atores, diretores e acadêmicos de teatro. PhD, Columbia University – USA.

Felipe Rodrigues Carvalho, Escola de Comunicações e Artes - Universidade de São Paulo

Ator e bacharelando em Artes Cênicas com habilitação em Interpretação Teatral pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Fez intercâmbio de graduação pela Université Paris 8 Vincennes-Saint-Denis (França), onde estudou teatro durante o ano letivo de 2019/2020. Atuou em peças vinculadas a disciplinas da graduação e também em peças de companhias como o Teatro do Perverto, dentre elas A Demência dos Touros (2017) e Roda Morta (2018/2019). Esta última foi adaptada ao cinema, sob direção de Dellani Lima e título Rompecabezas, que estreou no 15º Festival de Cinema Latino Americano de São Paulo (2020). Também atua como tradutor para o português de textos e artigos em línguas inglesa e francesa.

Referências

BENEDETTI, Jean. Stanislavski: An Introduction. New York: Theatre Arts Books, 1982.

BENEDETTI, Jean. Stanislavski: A Biography. New York: Routledge, 1990a.

BENEDETTI, Jean. A history of Stanislavski in translation. New Theatre Quarterly, n. 23, p. 266-278, ago. 1990b.

BENTLEY, Eric. Who was Ribot? Or did Stanislavsky know any psychology? Tulane Drama Review, v. 7, n. 2 (TI9), p. 127-129, 1962.

BOLESLAVSKY, Richard. Stanislavsky: The man and his methods. Theatre Arts Magazine, n. 37, p. 27, 74, 80, abr. 1923.

BOLESLAVSKY, Richard. Acting: The First Six Lessons. New York: Theatre Arts Books, 1933.

CARNICKE, Sharon M. An Actor Prepares/Rabota aktera nad soboi: A comparison of the English with the Russian Stanislavsky. Theatre Journal, v. 36, n. 4, p. 481-494, dez. 1984.

CARNICKE, Sharon M. Boleslavsky in America. In: SENELICK, Laurence (org.). Wandering Stars: Russian Emigré Theatre (1905-1940), Iowa City: University of Iowa Press. 1992a.

CARNICKE, Sharon M. Stalinslavsky: Stanislavsky's Last Years. Theatre Three, n. 10/11, p. 152- 165. 1992b.

CARNICKE, Sharon M. Stanislavsky in Focus: an acting master for the twenty-first century. 2. ed. New York: Routledge, 2009.

DERMAN, A. Literaturnaya gazeta, 15, VIII, n. 45, p. 5. 1938.

DIXON, Leslie. Outrageous Fortune. Direção: Arthur Hiller. Touchstone Pictures. 1987.

DYBOVSKII, Vladimir. V Plenu predlagaemyx obstoiatel'stv. Minuvshee, 10. Paris: Atheneum. 1992.

EMELJANOW, Victor. (org.) Chekhov: The Critical Heritage. Boston: Routledge and Kegan Paul. 1981.

GELBARD, Larry; SCHISGAL, Murray. Tootsie. Direção: Sydney Pollack. Columbia Pictures. 1982

GRIGOR'EV, A. Trud, 10, VIII, n. 183, p. 3-4. 1938.

GUS, M. Sovetskoe iskusstvo, 6, n. 412, p. 3-4. 1938.

HOBGOOD, Burnet. Central conceptions in Stanislavski's system. Educational Theatre Journal, v. 25, n. 2, p. 147-159. 1973.

HOBGOOD, Burnet. Stanislavski's books: an untold story. Theatre Survey, v. 27, n. 1 e 2, p. 155-165. 1986.

HOOVER, Marjorie. Review of Meyerhold at Work. SCHMIDT, Paul (org.). The Slavic Review, v. 41, n. 1, p. 194, mar./maio. 1982.

KHAILOV, L. Sovetskaya Belorussiya. 9, VIII, n. 138, p. 2. 1938.

MACGREGOR, Robert. Further entries for a chronology. In: MUNK, Erica (org.). Stanislavsky and America. New York: Hill and Wang, 1966. p. 178-181.

SCHNITZLER, Henry. Truth and consequences of Stanislavsky misinterpreted. Quarterly Journal of Speech, v. 40, n. 2, p. 3-15, abr. 1954.

SENELICK, Laurence. Stanislavsky's double life in art. Theatre Survey, v. 22, n. 2, p. 201-211. 1981.

SIMONOV, Pavel Vasilievich. Metod K. S. Stanislavskogo i fiziologiia emocii. Moscow: Akademiia nauk. 1962.

SMELIANSKII, Anatolii Mironovich. Stanislavski et le Stalinisme. Artigo apresentado no colóquio sobre Stanislávski: Le Siècle Stanislavski, Centre Georges Pompidou, Paris, 2-6 nov. 1988.

SMELIANSKII, Anatolii Mironovich. Mikhail Bulgakov v Khudozhestvennom teatre. Moscow: Iskusstvo. 1989.

SMELIANSKII, Anatolii Mironovich. Artigo não publicado, apresentado em Stanislavsky in a Changing World, International Center for Stanislavsky Studies Moscow. 1990.

STANISLAVSKII, K.S. My Life in Art. Trad. J.J. Robbins. Boston: Little, Brown, & Co, 1924.

STANISLAVSKII, K.S. Sobranie sochinenii. Moscow: Iskusstvo, 1954-1961. 8 v.

STANISLAVSKII, K.S. Iz zapisnyx knizhek. Moscow: VTO. 1986. v. 1 e 2.

STRASBERG, Lee. The Actors Studio. Gravação de áudio, n. 339A. Madison: Wisconsin Center for Film and Theatre Research at the State Historical Society of Wisconsin. 1956-1969.

STRASBERG, Lee. Acting. Encyclopaedia Britannica, v. 1, p. 58-64. 1957.

STRASBERG, Lee. Letter to the editor. Tulane Drama Review, v. 12, n. 1 (T33), p. 234-239. 1966.

YURA, G.P. Sovetskoe iskusstva, 6, n. 412, p. 3. 1938.

Downloads

Publicado

2021-01-26

Como Citar

Carnicke, S. M., & Carvalho, F. R. (2021). Stanislávski: sem censura nem cortes. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 1(40), 1-20. https://doi.org/10.5965/1414573101402021e0700

Edição

Seção

Traduções