Battlefield ou a conversa-dança em volta do fogo: o “teatro de menos” de Peter Brook.

Autores

  • Martha de Mello Ribeiro Universidade Federal Fluminense (UFF)

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102292017092

Resumo

Com “Battlefield”, o encenador Peter Brook, junto à Marie-Hélène Estienne e Jean-Claude Carrière, retorna ao célebre poema épico indiano “Mahabharata”. Verifica-se neste artigo o quanto o poema hindu se enovela no entendimento de Brook sobre o conjunto da obra shakespeariana, e o quanto sua viagem à África e o encontro com os griots são reveladores do que o encenador busca realizar no e com o teatro. Um teatro que denominamos “um teatro de menos”: menos espetáculo e mais cerimônia, menos técnica e mais humanidade. Fazer do teatro um lugar do encontro, na contundente e irreversível entrega da cena ao trabalho do ator-narrador,  torna-se a busca profunda de Peter Brook.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Martha de Mello Ribeiro, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Diretora Teatral e Professora Adjunta na Universidade Federal Fluminense. Coordena as seguintes linhas de pesquisa: “Pirandello Contemporâneo” e “Estudos em Teatro Performativo: paisagem e retrato como dispositivos da cena teatral contemporânea”. Realiza na Università di Bologna, como atividade Pós-Doutoral, a pesquisa “O Realismo Sedutor na cena teatral contemporânea”, com supervisão de Marco De Marinis. É Bolsista da Capes-Brasil. (2015-2016).

Downloads

Publicado

2017-11-02

Como Citar

RIBEIRO, Martha de Mello. Battlefield ou a conversa-dança em volta do fogo: o “teatro de menos” de Peter Brook. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 29, p. 092–111, 2017. DOI: 10.5965/1414573102292017092. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102292017092. Acesso em: 29 maio. 2024.

Edição

Seção

Fluxo Continuo