Andantino, de Quincas Laranjeiras: fontes e critérios para uma nova edição

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530409012024e0201

Palavras-chave:

pioneiros do violão, repertório para violão, edições para violão, historiografia do violão, violão no Rio de Janeiro

Resumo

Nos últimos anos, a produção para violão de Joaquim Francisco dos Santos (1873-1935), o Quincas Laranjeiras, vem sendo reavaliada a partir do surgimento de novas fontes, documentos e partituras (AMORIM, MARTELLI, 2023a; 2023b; 2023c; 2023d). Objetivando colaborar com esse processo, o artigo apresenta um manuscrito inédito de Andantino, peça de sua autoria que ficou conhecida na historiografia do instrumento como Prelúdio em Ré Menor. Ancorado nos pressupostos teóricos de Figueiredo (2016), o texto faz um apanhado do histórico da obra, levanta e coteja as fontes disponíveis (etapas de recenseamento e colação), evidenciando os critérios que nortearam a escolha do texto-base e, como resultado, a realização de uma edição dupla (aberta e crítica) que visa colaborar com a difusão do repertório brasileiro original para violão anterior à década de 1950.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Humberto Amorim, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) desde 2007. Doutor em Musicologia, Mestre em Práticas Interpretativas, possui ainda três graduações na área musical, além de ter obtido o Máster em violão clássico pela Universidade de Alicante (ESP). Já realizou concertos, palestras, comunicações e lançamentos em 13 países e publicou um DVD e dois livros pela Academia Brasileira de Música: Tacuchian por Humberto Amorim (2015), Ricardo Tacuchian e o Violão (2014) e Heitor Villa-Lobos e o Violão (2009), este último considerado pela crítica “a maior pesquisa já realizada sobre o assunto no Brasil” (Revista Violão Pro, 2009). Desde 2016, vem publicando uma série de artigos em revistas especializadas, frutos de seu período como pesquisador-residente (2015-2017) da Fundação Biblioteca Nacional.

Paulo Martelli, Movimento Violão

Concertista de carreira internacional e com diversos prêmios em concursos, Paulo Martelli é doutor em música pela UNESP, com mestrados e formações na Manhattan School of Music, na Julliard School (Nova York) e pós-doc na UFRN. Seus trabalhos incluem publicações de livros, CD’s e apresentações em alguns dos palcos mais importantes do mundo (incluindo o Carneggie Hall). É o idealizador e diretor da série Movimento Violão.

Referências

AMORIM, H.; ABREU, S. Possível influência de Quincas Laranjeiras no desenvolvimento do estilo violonístico de Heitor Villa-Lobos. Revista Vórtex, 11(2), 1–38, 2023. https://doi.org/10.33871/23179937.2023.11.2.8376

AMORIM, H.; MARTELLI, P. Quincas Laranjeiras (1873-1935) e o ensino de violão no Rio de Janeiro: o primus inter pares entre chorões e senhoritas. Orfeu, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. e0205, 2023a. DOI: 10.5965/2525530408022023e0205. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/23178.

AMORIM, H.; MARTELLI, P. O “avô do violão moderno”: Quincas Laranjeiras e seu papel como mediador cultural. Revista Vórtex, 11(1), 1–29, 2023b. https://doi.org/10.33871/23179937.2023.11.1.7100

AMORIM, H.; MARTELLI, P. Quincas Laranjeiras e o violão solista no Rio de Janeiro: “el maestro de los mejores guitarristas”. Música Hodie, Goiânia, v. 23, 2023c.

DOI: 10.5216/mh.v23.75190. Disponível em: https://revistas.ufg.br/musica/article/view/75190.

AMORIM, H.; MARTELLI, P. Quincas Laranjeiras y la guitarra: vida artística, mediación cultural y red social. Resonancias, Santiago (Chile), v. 27, n. 53, pp. 93-117, 2023d. DOI: http://doi.org/10.7764/res.2023.53.4

ÁVILA, G. A. de, CERQUEIRA, D. L., & SANTOS NETO, J. O Violão Oitocentista nos álbuns da Família Perdigão. Revista Vórtex, 8(3), 1.17, 2020. https://doi.org/10.33871/23179937.2020.8.3.1.17 . Disponível em: https://periodicos.unespar.edu.br/index.php/vortex/article/view/3975 Acesso em: 29 set. 2023.

CARACI VELA, Maria; GRASSI, Andrea Massimo. Glossario. In: CARACI VELA, Maria (Org.). La critica del testo musicale: Metodi e problemi della filologia musicale. Lucca: Libreria Musicale Italiana, 1995. p. 379-394.

CARACI VELA, Maria. Introduzione. In: CARACI VELA, Maria. (Org.). La critica del texto musicale. Metodi e problemi della filologia musicale. Lucca: Libreria Musicale Italiana, 1995b, p. 3-35.

FIGUEIREDO, Carlos Alberto. Música sacra e religiosa brasileira dos séculos XVIII e XIX: Teorias e práticas editoriais. 2ª ed. Rio de Janeiro: Edição do autor [S2 Books], 2016.

GRIER, James. The critical editing of music. Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

HABIB, Salomão. Tô Teixeira: o poeta do violão. Belém: Editora Violões da Amazônia, 2013.

LIMA, Luciano. José Rebello da Silva: pioneiro do violão brasileiro e das marchas do Ameno Resedá. Orfeu, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. e0209, 2023. DOI: 10.5965/2525530408022023e0209. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/23603. Acesso em: 29 set. 2023.

PRANDO, Flavia. Violão em São Paulo: informações sobre o instrumento no período imperial. Orfeu, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. e0202, 2023. DOI: 10.5965/2525530408022023e0202. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/22930. Acesso em: 29 set. 2023.

PRANDO, Flavia. Violões na Velha São Paulo (2 Volumes). São Paulo: Editora Legato, 2022.

SOARES, Oswaldo. Joaquim dos Santos (Quincas Laranjeira[s]). Diário Carioca, Rio de Janeiro, Ed. 2557, Domingo, 6 dez. 1936, p. 20-21.

TABORDA, Marcia. O Violão na Corte Imperial. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, 2021.

Downloads

Publicado

2024-05-08

Como Citar

AMORIM, Humberto; MARTELLI, Paulo. Andantino, de Quincas Laranjeiras: fontes e critérios para uma nova edição. Orfeu, Florianópolis, v. 9, n. 1, p. e0201, 2024. DOI: 10.5965/2525530409012024e0201. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/24461. Acesso em: 21 jul. 2024.