Quincas Laranjeiras (1873-1935) e o ensino de violão no Rio de Janeiro: o primus inter pares entre chorões e senhoritas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2525530408022023e0205

Palavras-chave:

violão no Rio de Janeiro, ensino de violão, pioneiros do violão, mulheres violonistas, “O que é nosso”

Resumo

O propósito do artigo é pautar a decisiva atuação de Quincas Laranjeiras (1873-1935) como professor de violão em grupos socioculturais mais vinculados às matrizes culturais populares: chorões, sambistas, regionalistas, cantoras e cantores vinculados à indústria fonográfica e ao rádio, destacando as suas relações com Donga e as senhoras e senhoritas da sociedade carioca. De forma complementar, o texto tangencia parte dos contextos e dinâmicas que, naquele momento, giravam em torno do instrumento, situando minimamente a vida desses personagens no tempo e no espaço. A partir do cruzamento e análise das fontes primárias coligidas e dos dados disponíveis na literatura, os resultados indicam que, ao longo da década de 1920, Quincas cumpriu um importante papel como professor de violão de praticantes mulheres, inserindo o seu trabalho pedagógico dentro do movimento de “ressurgimento da canção nacional” (CORREIO DA MANHÃ, 1926a, p. 11).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Humberto Amorim, Federal University of Rio de Janeiro

Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) desde 2007. Doutor em Musicologia, Mestre em Práticas Interpretativas, possui ainda três graduações na área musical, além de ter obtido o Máster em violão clássico pela Universidade de Alicante (ESP). 

Paulo Martelli, Movimento Violão

Concertista de carreira internacional e com diversos prêmios em concursos, Paulo Martelli é doutor em música pela UNESP, com mestrados e formações na Manhattan School of Music e na Julliard School (Nova York) e pós-doc na UFRN. Seus trabalhos incluem publicações de livros, CD’s e apresentações em alguns dos palcos mais importantes do mundo (incluindo o Carneggie Hall). É o idealizador e diretor da série Movimento Violão.

Referências

A VOZ DO VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 1, p. 5, fev. 1931a. 1 fotografia. Disponível em: https://www.violaobrasileiro.com.br/biblioteca/?q=voz+do+viol%C3%A3o. Acesso em: 15 maio 2023.

A VOZ DO VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 1, p. 20, fev. 1931b. Disponível em: https://www.violaobrasileiro.com.br/biblioteca/?q=voz+do+viol%C3%A3o. Acesso em: 15 maio 2023.

A VOZ DO VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 1, p. 24, fev. 1931c. Disponível em: https://www.violaobrasileiro.com.br/biblioteca/?q=voz+do+viol%C3%A3o. Acesso em: 15 maio 2023.

A VOZ DO VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano I, n. 3, p. 27-28, abr. 1931d.

AMARAL, Tarsila do. Mulher e violão. [19--]. Desenho, grafite sobre papel, 22 x 22 cm.

AMORIM, Humberto. O ensino de música nas primeiras décadas do Brasil oitocentista (1808-1822). Opus, Campinas, v. 23, n. 3, p. 1-24, dez. 2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.20504/opus2017c2303. Acesso em: 15 maio 2023.

AMORIM, Humberto. Três obras didáticas de Melchior Cortez: o violão entre os métodos clássicos e a Escola Moderna. Opus, Campinas, v. 26, n. 1, p. 1-32, jan./abr. 2020. Disponível em: http://dx.doi.org/10.20504/opus2020a2607. Acesso em: 15 maio 2023.

AMORIM; Humberto; MARTELLI, Paulo. O “avô do violão moderno”: Quincas Laranjeiras e seu papel como mediador cultural. Vórtex, Curitiba, v. 11, n. 1, p. 1-30, abr. 2023. Disponível em: https://doi.org/10.33871/23179937.2023.11.1.7100. Acesso em: 15 maio 2023.

CORREIO DA MANHÃ, Rio de Janeiro, n. 9719, p. 11, 26 set. 1926a. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=089842_03&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=27524. Acesso em: 16 maio 2023.

CORREIO DA MANHÃ, Rio de Janeiro, n. 9701, p. 14, 5 set. 1926b. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=089842_03&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=27230. Acesso em: 16 maio 2023.

CORREIO DA MANHÃ, Rio de Janeiro, n. 9707, p. 10, 12 set. 1926c. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=089842_03&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=27328. Acesso em: 16 maio 2023.

CORREIO DA MANHÃ, O que é nosso, Rio de Janeiro, n. 9713, p. 9-10, 19 set. 1926d. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=089842_03&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=27427. Acesso em: 16 maio 2023.

CORREIO DA MANHÃ, Rio de Janeiro, n. 9785, p. 11, 12 dez. 1926e. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=089842_03&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=28657. Acesso em: 16 maio 2023.

CORREIO DA MANHÃ, Rio de Janeiro, n. 9773, p. 13-14, 28 nov. 1926f. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=089842_03&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=28455. Acesso em: 16 maio 2023.

CORREIO DA MANHÃ, Rio de Janeiro, n. 9677, p. 13, 8 ago. 1926g. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=089842_03&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=28517. Acesso em: 16 maio 2023.

CORREIO DA MANHÃ, O que é nosso, Rio de Janeiro, n. 9725, p. 13, 3 out. 1926h. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=089842_03&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=27641. Acesso em: 16 maio 2023.

CORREIO DA MANHÃ, O que é nosso, Rio de Janeiro, n. 9839, p. 9, 13 fev. de 1927a. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=089842_03&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=29541. Acesso em: 16 maio 2023.

CORREIO DA MANHÃ, O que é nosso, Rio de Janeiro, n. 10066, p. 19, 6 nov. 1927b. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=089842_03&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=32530. Acesso em: 16 maio 2023.

DONGA, 1889-1974. Opinião, Rio de Janeiro, n. 95, 2 set. 1974, Movimento, p. 19. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=123307&pagfis=2115. Acesso em: 16 maio 2023.

FON FON, Rio de Janeiro, ano 21, n. 52, p. 72, 24 dez. 1927. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=259063&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=63054. Acesso em: 16 maio 2023.

GONÇALVES, Leandro Márcio. O processo de difusão do violão clássico no Brasil através da “Escola de Tárrega” entre 1916 e 1960. 2015. Dissertação (Mestrado em Música) – Departamento de Música, Escola de Artes, Universidade de Évora, Évora, 2015. Disponível em: http://hdl.handle.net/10174/16400. Acesso em: 16 maio 2023.

LEAL, José de Souza; BARBOSA, Artur Luiz. João Pernambuco, arte de um povo. Rio de Janeiro. Funarte, 1982.

LIMA, Luciano. Yvonne Rebello e Garoto: o violão na música de Radamés Gnattali antes da Tocata em Ritmo de Samba. Vórtex, Curitiba, v. 8, n. 3, p. 1-30, dez. 2000. Disponível em: https://doi.org/10.33871/23179937.2020.8.3.1.5. Acesso em 15 maio 2023.

LOURIVAL Montenegro e a sua actividade artistica. A Voz do Violão, Rio de Janeiro, ano 1, n. 3, p. 27-28, abr. 1931. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=750271&pasta=ano%20193&pesq=&pagfis=61http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=750271&pasta=ano 193&pesq=&pagfis=60. Acesso em: 16 maio 2023.

MALFATTI, Anita. Valência. 1927. Pintura, óleo sobre tela, 106,5 x 106,5 cm.

MALFATTI, Anita. Mulher e violão. [19--]. Desenho, grafite sobre papel, 21 x 13 cm.

MARIZ, Vasco. Donga, Marco da História do Samba. O Estado de S. Paulo, São Paulo, ano 7, n. 453, 1 abr. 1989. Cultura, p. 4. Disponível em: https://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/19890401-35003-nac-0066-cul-4-not. Acesso em: 16 maio 2023.

MARIZ, Vasco. Villa-Lobos: o homem e a obra. 12. ed. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Música: Francisco Alves, 2005.

MAUL, Carlos. Catullo: sua vida, sua obra, seu romance. Rio de Janeiro: São José, 1971.

O VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 1, p. 24, dez. 1928. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=750042&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=24. Acesso em: 16 maio 2023.

O VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 2, p. 27, jan. 1929a. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=750042&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=59.

O VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 4, p. 22, mar. 1929b. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=750042&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=126. Acesso em: 16 maio 2023.

O VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 6, p. 13, maio/jun. 1929c. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=750042&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=177. Acesso em: 16 maio 2023.

O VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 8, p. 7, 20, 26, ago./set. 1929d. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=750042&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=235. Acesso em: 16 maio 2023.

O VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 7, p. 17, 20, jul. 1929e. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=750042&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=213. Acesso em: 16 maio 2023.

O VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 9, p. 18, out. 1929f. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=750042&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=278. Acesso em: 16 maio 2023.

O VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 10, p. 20-24, nov./dez. 1929g. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=750042&pasta=ano%20192&pesq=&pagfis=316. Acesso em: 16 maio 2023.

O VIOLÃO, Rio de Janeiro, ano 1, n. 3, p. 20, fev. 1929h. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.aspx?bib=750042&Pesq=%22Joaquim%20dos%20Santos%22&pagfis=92. Acesso em: 31 maio 2023.

PINTO, Alexandre Gonçalves. O choro: reminiscências dos chorões antigos. 1. ed. Rio de Janeiro: Typ. Glória 1936. Disponível em: https://archive.org/details/OChoro/page/n1/mode/2up. Acesso em: 16 maio 2023.

POMBO, B. Dantas de Souza. O violão. O Violão, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 3, jan. 1929. Disponível em: https://www.digitalguitararchive.com/wp-content/uploads/2021/03/1929-02-O-Violao.pdf. Acesso em: 16 maio 2023.

SANTOS, Ernesto dos (Donga). Donga: aquele que gravou o primeiro samba. Manchete, Rio de Janeiro, v. 14, n. 754, p. 101-103, 1 out. 1966. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=004120&pasta=ano%20196&pesq=&pagfis=72843. Acesso em: 16 maio 2023.

TABORDA, Marcia Ermelindo. Violão e identidade nacional: Rio de Janeiro 1830/1930. 2004. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História Social, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004. Disponível em: https://minerva.ufrj.br/F/?func=direct&doc_number=000615872&local_base=UFR01. Acesso em: 16 maio 2023.

Downloads

Publicado

2023-06-24

Como Citar

AMORIM, Humberto; MARTELLI, Paulo. Quincas Laranjeiras (1873-1935) e o ensino de violão no Rio de Janeiro: o primus inter pares entre chorões e senhoritas. Orfeu, Florianópolis, v. 8, n. 2, p. e0205, 2023. DOI: 10.5965/2525530408022023e0205. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/orfeu/article/view/23178. Acesso em: 21 maio. 2024.