O teatro de animação brasileiro na virada do milênio

Autores

  • Sandra Vargas Grupo Sobrevento (São Paulo)

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034702112013256

Resumo

O estudo faz análise das transformações vividas pelo teatro de animação brasileiro desde 1986, buscando compreender as mudanças no trabalho das companhias e na programação dos festivais do gênero, a partir das políticas públicas voltadas para esta área, reconhecendo que sua multiplicação não trouxe uma proporcional ampliação de sua diversidade e que, mesmo com mais subvenções e apoios para a cultura, o Teatro de Animação vem perdendo o seu caráter mais investigativo e de pesquisa.

Palavras-chave: Teatro de Bonecos contemporâneo no Brasil. Fomento e subvenção ao Teatro de Animação. Políticas culturais públicas no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Vargas, Grupo Sobrevento (São Paulo)

Atriz formada pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO. Fundadora do Grupo Sobrevento, um dos mais importantes Grupos de Teatro do Brasil, reconhecido pelo trabalho com Teatro de Animação. É curadora do FITO – Festival Internacional de Teatro de Objetos. Atua como pedagoga do teatro e animadora cultural no Espaço Sobrevento em São Paulo.

Downloads

Publicado

2018-03-27

Como Citar

VARGAS, S. O teatro de animação brasileiro na virada do milênio. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 2, n. 11, p. 256-271, 2018. DOI: 10.5965/2595034702112013256. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/moin/article/view/1059652595034702112013256. Acesso em: 5 out. 2022.