Xuxa, Angélica e Mara Maravilha: a transformação de artistas em ídolos e estrelas

Autores

  • Yara Eleodora Vasconcelos Teixeira Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x04072011075

Resumo

Através da análise da construção da aparência das apresentadoras: Xuxa, Angélica e Mara Maravilha, bem como dos elementos que compunham os seus shows, este artigo identifica elementos que são vetores para a transformação das artistas em estrelas e ídolos de multidões na década de 1980.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Bibliografia fundamental

ARRIÉ, P. História social da criança e da família. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

BERGER, J. Modos de ver. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

CAMPBELL, J. O poder do mito. São Paulo: Palas Atenas, 2002.

MAFFESOLI, M. No fundo das aparências. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

MORIN, E. As estrelas. Mito e Sedução no cinema. Rio de Janeiro: José Olympio, 1989.

ORTIZ, J. M. R. Televisão, publicidade e cultura de massa. São Paulo: Annablume, 1995.

Bibliografia complementar

ADORNO, T. W. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

ALZER, L. A.; CLAUDINO, M. Almanaque dos anos 80: lembranças e curiosidades de uma década muito divertida. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.

BARBERO, J. M. Dos meios às mediações. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2003.

BARBERO, J. M. Os exercícios do ver. Hegemonia audiovisual e ficção televisiva. Editora Senac. São Paulo. 1999.

BARBOSA, L. Sociedade de Consumo. Editora Zahar. Rio de Janeiro. 2008.

BAUDELAIRE, C. O pintor da vida moderna. In: ______. Obras Estéticas – Filosofia da Imaginação criadora. Petrópolis: Vozes, 1993.

BAUDRILLARD, J. A sociedade de consumo. Lisboa: Edições 70, 1995. Coleção Arte & Comunicação.

BARTHES, R. Mitologias. Rio de Janeiro: DIFEL, 2003.

BENJAMIN, Wr. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. São Paulo: Editora 34, 2007.

BETTELHEIM, B. Na terra das fadas. Análise das personagens femininas. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

BOURDIEU, P. Gostos de classe e estilos de vida: Coleção Grandes Cientistas Sociais. In: ORTIZ, R. (Org.). .39 ed. São Paulo: Ática, 1983.

_______. Sobre a televisão. Seguido de a influência do jornalismo e os jogos olímpicos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

Campbell, J. O Poder do Mito. São Paulo: Palas Athenas; 1990.

CARNEIRO, M. No camarim das oito. Rio de Janeiro: Aeroplano; SENAC-Rio, 2003.

COHN, C. Antropologia da criança. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

CÓRIA-SABINI, M. A.; LUCENA, R. F. de. Jogos e brincadeiras na educação infantil. São Paulo: Papirus, 2008.

COSTA, T. Psicanálise com crianças. Rio de Janeiro: Zahar, 2007. Coleção psicanálise. Passo a Passo.

OGDEN, E. C. J. Comunicação integrada de marketing. Pearson, 2007.

DEBORD, G. Sociedade do espetáculo. Disponível em http://www.terravista.pt/ilhadomel/1540/. Acesso em: 12 fev.2009

DUARTE, R. (Org.). A televisão pelo olhar das crianças. São Paulo: Cortez, 2008.

FRANCFORT, E. Rede Manchete: aconteceu virou história. São Paulo: Imprensa Oficial, 2008. Coleção Aplauso.

FORTY, A. Objetos de desejo: design e sociedade desde 1750. Cidade: editora, 2007.

GUIDDENS, A. Sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. São Paulo: Ed. UNESP, 1993.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: D&P, 2005.

HAMBURGUER, E. Diluindo fronteiras: a televisão e as novelas no cotidiano. História da vida privada no Brasil. Vol. 4. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

HISTÓRIA da revista no Brasil, pesquisa realizada pela empresa Iconographia – Pesquisa de texto, imagem e som. São Paulo: Abril, 2000.

LINN, S. Crianças do consumo. A infância roubada. São Paulo: Alana, 2006.

LURIE, A. A linguagem das roupas. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.

MACHADO, A. A televisão levada a sério. São Paulo: Ed. SENAC, 2003.

MAIOR, M. S. Almanaque da TV Globo. São Paulo: Globo, 2006.

MAUSS, M. Sociologia e Antropologia. Ensaio sobre a dádiva. Trad. Paulo Neves. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

MC CRACKEN, G. Cultura & Consumo. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.

MCNEAL, J. Kids as customers: a handbook of marketing to children. New York: Lexington, 1992.

MIRA, M. C. O leitor e a banca de revista. A segmentação da cultura no século XX. Olho D’agua. São Paulo: Fapesp. Março/2001

MORIN, E. Cultura de massas no século XX: o espírito do tempo. Vol. I: Neurose. Rio de Janeiro: Forense, 1990.

ORTIZ, R. Mundialização e cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

PERRY, A. As origens da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

PIGALLO, O. A história do Brasil no século 20: 1980-2000. São Paulo: Publifolha, 2008.

BOURDIEU,Pierre, La distinction. Paris: Minuit, Le Sens Commun, 1979.

POSTMAN, N. O desaparecimento da infância. Rio de Janeiro: Graphia, 2006.

SEVCENKO, N. (Org.). História da vida Privada no Brasil. Vol 3. República da Bélle Époque à era do rádio. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

STEELE, V. Fetiche. Moda, Sexo & Poder. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

Artigos

FERRARI, M. Grandes pensadores. Jean Jacques Rousseau: O filósofo da liberdade como valor supremo. Nova Escola. Abril. Edição 174, agosto/2004.

MACHADO, F. de M. O desenho infantil. O desenvolvimento da criatividade e da percepção visual. Disponível em: http://www.dad.puc-rio.br/dad07/arquivosdownloads/37.pdf. Acesso em: 15 jun. 2009.

MIRANDA, A. P. C. de. Influenciadores e hábitos de mídia no comportamento de consumo de moda. Encontro Ibero -Americano de ciências da comunicação,VI, 2000. Anais. Santiago, Chile, Alaic, 2000.

OLIVEIRA, L. de; RIO, V. D. Percepção Ambiental – a experiência brasileira. São Carlos: UFSCar, 1999.

SCHLESENER, A. H. O Mundo da criança em alguns escritos de Walter Benjamin. UFPR. Curitiba. 2008.

WAIZBORT, L. Georg Simmel sobre a moda - uma aula [1]. Iara revista de Moda, Cultura e Arte. Senac SP. São Paulo. 2008.

www.bndes.gov.br/conhecimento/livro50anos/livroanos80.pdf. Acesso em 19 mai. 2009

www.fortunecity.com/lavender/tomatoes/792/curiosidades.htm. Acesso em 23 jun. 2009

www.alana.org.br. Acesso em 23 jun. 2009.

Revistas e Jornais

Jornal Folha de São Paulo. Na casa do Patrão. Caderno mais. P. 5. São Paulo. 25 de

mai. 2009.

Revista Playboy.. Entrevista com Angélica. Editora abril. Edição 277 pp. 47-72. São

Paulo.01 agos. 1998.

Revista Contigo.

Editora Abril. Edição 677. São Paulo. 1988.

Editora Abril. Edição 727. São Paulo. 24 de agos. 1989.

Editora Abril. Edição 578. São Paulo. 20 de jan. 1986.

Teses e dissertações

CAMPOS, V. P. M. Querer, poder e conseguir. O processo da socialização para o consumo: o caso Xuxa. 2006. Dissertação (Mestrado)- Pontifícia Universidade Católica. Rio de Janeiro, 2006.

RAMOS, A. V. F. O design de aparência de atores e a comunicação em cena. 2008. Tese (Doutorado)- PUC SP. Pontifícia Universidade Católica. São Paulo, 2008.

Lista de Imagens

Figura 1. Fonte: Especial de 55 anos de TV no Brasil. Edição 1549 A. 26/05/2005...................................................................................................................5

Figura 2. Fonte: Revista Contigo. Especial de 55 anos de TV no Brasil. Edição 1549 A. 26/05/2005...................................................................................................................6

Figura 3. Fonte: http://tvshow.sites.uol.com.br/artistas/mara/mara17.jpg. Acesso em 25 maio 2009.....................................................................................................................7

Figura 4. Fonte: Arquivo Dedoc Editora Abril.

Figura 5. Fonte: Arquivo Dedoc Editora Abril.

Figura 6. Fonte: Arquivo Dedoc Editora Abril

Downloads

Publicado

2011-01-01

Como Citar

VASCONCELOS TEIXEIRA, Yara Eleodora. Xuxa, Angélica e Mara Maravilha: a transformação de artistas em ídolos e estrelas. Modapalavra e-periódico, Florianópolis, v. 4, n. 7, 2011. DOI: 10.5965/1982615x04072011075. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/7913. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos