Artesanato e Moda: uma contribuição ao processo

Autores

  • Maria Aparecida Clemencio Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x02032009168

Palavras-chave:

Moda, Artesanato, consumo e moda, artesanato e moda

Resumo

O objetivo deste artigo é propor uma reflexão sobre a utilização de produtos artesanais como fator de diferenciação e agregação de valor às vestimentas e aos acessórios. Busca, ainda, entender de que forma os produtos artesanais podem ser inseridos em uma produção industrial massificada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARROSO, Eduardo. O que é artesanato. Disponível em URL: http://www.eduardobarroso.com.br, 2000.

______. Identidade cultural e artesanato. Disponível em URL: http://www.portaldigital.com.br, 2000.

Funarte. Artesanato brasileiro. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1978.

Harvey, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1993.

LIMA, Ricardo Gomes. Artesanato e arte popular: duas faces de uma mesma moeda? Disponível em URL: http://www.cnfcp.gov.br/pdf/Artesanato/Artesanato_e_Arte_Pop/CNFCP_Artesanato_Arte_Popular_Gomes_Lima.pdf,2003

LIPOVETSKY, Guilles. O Império do Efêmero. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

RYBALOWSKI, Tatiana Messer; MAGALHÃES, Claudio Freitas de. A Gestão da diferenciação do produto de moda: a inserção do artesanal na confecção industrial. Rio de Janeiro, 2008. 165p. Dissertação de Mestrado - Departamento de Artes & Design, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

______. O caráter artesanal do produto de moda: as fronteiras entre o manual e o artesanal nos produtos diferenciados de moda. Disponível em URL: www.ceart.udesc.br/modapalavra/edicao3/artigos.php.

Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Termo de Referência Comércio Justo. Brasília: SEBRAE, 2005.

Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Programa SEBRAE de Artesanato: Termo de Referência. Brasília: SEBRAE, 2004. 77p.

Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Termo de Referência Atuação do Sistema SEBRAE no Artesanato. Brasília: SEBRAE, 2010.

Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Termo de Referência Atuação do Sistema SEBRAE para Comércio Justo. Brasília: SEBRAE, 2005.

SILVA, Heliana Marinho. Por uma teorização das organizações de produção artesanal: habilidades produtivas nos caminhos singulares do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: 2006. Tese de doutorado – FGV.

______. Artesanato: tendências do segmento e oportunidades de negócios. Disponível em URL: http://www.sebrae.com.br.

Downloads

Publicado

2009-01-01

Como Citar

CLEMENCIO, Maria Aparecida. Artesanato e Moda: uma contribuição ao processo. Modapalavra e-periódico, Florianópolis, v. 2, n. 3, 2009. DOI: 10.5965/1982615x02032009168. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/7787. Acesso em: 29 maio. 2024.

Edição

Seção

Ensaios