O Ser da Moda entre corpo e tecnologia

uma fenomenologia do portátil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x14342021216

Palavras-chave:

moda, tecnologia, fenomenologia do portátil

Resumo

O artigo apresenta a concepção de Ser da Moda como toda relação de um corpo vestido ou adornado, sem vestes ou em vestes sem corpos. O desenvolvimento da tecnologia é apresentado como relação humana essencial: o homem como ente indissociável da técnica, artífice de seus artefatos corporais, que o definem como produtor e usuário de suas ferramentas e adornos. Exemplos de tecnologia vestível são apresentados desde formas arqueológicas descobertas até mecanismos contemporâneos interligando revolução industrial, artes, moda e medicina. O uso intrínseco de equipamentos, desde as primitivas bolsas para caça e para transporte de utensílios até os smartphones modernos, provocam a reflexão sobre a realidade em função de uma fenomenologia do portátil.

Biografia do Autor

Ana Carolina Cruz Acom, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Foz do Iguaçu, PR

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Cultura e Fronteiras da UNIOESTE, Foz do Iguaçu. Mestre em Educação pela UFRGS, na linha de Filosofias da Diferença. Especialista em Moda, Criatividade e Inovação pelo SENAC/RS e Graduada em Filosofia pela UFRGS. Grupo de Pesquisa: História da Arte e Cultura de Moda/CNPq (Instituto de Artes da UFRGS).

Denise Rosana da Silva Moraes, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Maringá. Professora Adjunta da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. UNIOESTE - Centro de Educação, Letras e Saúde -Campus de Foz do Iguaçu. Docente do Curso de Pedagogia e do Programa de Mestrado e Doutorado Acadêmico Interdisciplinar em Sociedade, Cultura e Fronteiras.

Referências

ACOM, Ana Carolina. A Moda se diz de muitos modos: o campo da Moda entre ontologia e estética. Tese de Doutorado. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Centro de Educação Letras e Saúde, Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Cultura e Fronteiras, Foz do Iguaçu, 2021.

ACOM, Ana Carolina; BOSAK, Joana, MORAES, Denise. Uma investigação sobre o Ser da Moda: a filosofia das roupas em Thomas Carlyle. Dobras, V. 12, N. 25, abr./ 2019.

ARENDT, Hannah. A Condição Humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

AVELAR, Suzana. El futuro de la moda: una discusión posible. Cuaderno 58 | Centro de Estudios en Diseño y Comunicación, Ano 16, N.58, Jul./2016.

AVELAR, Suzana; PIRES, Beatriz. Corpos permeados e Incisos: Moda e Tecnologias Cotidianas no Início do Século XXI. Anais do 7º Colóquio de Moda. Centro de Ensino Superior de Maringá (Cesumar), Maringá, 2011. Disponível em: www.coloquiomoda.com.br/coloquio2017/anais/anais/edicoes/7-Coloquio-de-Moda_2011/GT07/Comunicacao-Oral/CO_89312Corpos_permeados_e_incisos.pdf Acesso em: out./2020.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Belo Horizonte: UFMG, 2009.

BRUNO, Flavio da Silveira. A quarta revolução industrial do setor têxtil e de confecção: a visão de futuro para 2030. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2016.

CHILDE, V. Gordon. Introdução à arqueologia. Lisboa: Publicações Europa-América, 1961.

CHILDE, V. Gordon. O que aconteceu na História. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.

CRANE, Diana. A Moda e seu papel social: Classe, gênero e identidade das roupas. São Paulo: Editora Senac, 2006.

DELEUZE, Gilles. Spinoza e o problema da expressão. São Paulo: Editora 34, 2002.

FLÜGEL, John Carl. A psicologia das roupas. São Paulo: Mestre Jou, 1966.

FOUILLET, Aurélien. Épistémologie et méthode d’une sociologie des objets. Sociétés, v.144, n. 2, 2019.

GARRET, Filipe. Impressora 3D pode criar armas? TechTudo. Ago. 2018. Disponível em: www.techtudo.com.br/listas/2018/08/impressora-3d-pode-criar-armas-veja-perguntas-e-respostas-sobre-o-tema.ghtml. Acesso em: out./2019.

GOMES, Juliana Neves et al. Impressão 3D para vestuário: novos paradigmas de design e consumo. ModaPalavra, Florianópolis, V. 13, N. 29, p. 136–156, jul./set. 2020.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo: parte I. Petrópolis: Vozes|Universidade São Francisco, 2005.

LA ROCCA, Fabio. L’infiltration technologique dans l’espace urbain. Logos 29: Tecnologias e Socialidades. Ano 16, 2º sem. 2008.

LA ROCCA, Fabio; TRAMONTANA, Antonio. Avant-propos: La matière de l’imaginaire. Les objets comme symbole de la vie quotidienne. Sociétés. v.144, n. 2, 2019.

LAVER, James. A Roupa e a Moda: uma história concisa. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 2009. (Versão digital).

MARÍAS, Julian. Antropología Metafísica: La estructura empírica de la vida humana. Madri: Ediciones de La Revista de Occidente, 1970.

MERLINI, Fabio; LA ROCCA, Fabio. Les dimensions esthétiques des objets. Dialogue entre Fabio Merlini et Fabio La Rocca. Sociétés. v.144, n. 2, 2019.

MORAES, Denise Rosana da Silva. O Programa de Mídias na Educação e na Formação de Professores/as: limites e possibilidades. Tese de Doutorado. Departamento de Educação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2013.

OLIVEIRA, Diego Viana de. A técnica como modo de existência em Gilbert Simondon: tecnicidade, alienação e cultura. Doispontos: Curitiba, São Carlos, v. 12, n. 01, p. 83-98, abr./2015.

PAGANO, Jacob. Sewing Needles Reveal the Roots of Fashion. Sapiens: Antropology|Everything Human. Califórnia, jan. 2019. Disponível em: Acesso em: mar./2019.

PINTO, Álvaro Vieira. O conceito de tecnologia. Vol. I Rio de Janeiro: Contraponto, 2008.

PRECIOSA, Rosane; AVELAR, Suzana. Moda sob a ótica da disciplina e do controle: algumas considerações. Ciência e Cultura. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, v. 62, n. 2, p. 26-28, 2010 .

RABAY, João. Essa máquina de tricô é como uma impressora 3D que permite que você crie e imprima suas roupas. Hypeness. 2017. Disponível em: www.hypeness.com.br/2017/04/essa-maquina-de-trico-e-como-uma-impressora-3d-que-permite-que-voce-crie-e-imprima-suas-roupas/ Acesso em: out./2020.

SEABROOK, John. Dressing for the Surveillance Age. The New Yorker, mar./2019. Disponível em: https://www.newyorker.com/magazine/2020/03/16/dressing-for-thesurveillance-age Acesso em out./2020.

SENNET, Richard. O Artífice. Rio de Janeiro: Record, 2009.

SIMONDON, Gilbert. Du mode d’existence des objets techniques. Paris: Aubier, 1958.

VALVERDE, Monclar. Corpo e sensibilidade. In: CABEDA, Sonia; CARNEIRO, Nadia; LARANJEIRA, Denise. O corpo ainda é pouco: seminário sobre a contemporaneidade. Feira de Santana: NUC/UEFS, 2000.

WU, Zuxuan; LIM, Ser-Nam; DAVIS, Larry; GOLDSTEIN, Tom. Making an Invisibility Cloak: Real World Adversarial Attacks on Object Detectors. In: arXiv.org, out/2019. Disponível em: https://arxiv.org/pdf/1910.14667.pdf. Acesso em out./2020.

Downloads

Publicado

2021-09-30

Edição

Seção

Variata