A comunicação instantânea por dispositivos móveis como suporte pedagógico no processo de ensino e aprendizagem

Autores

Palavras-chave:

Tecnologia Educacional, Comunicação Instantânea, Formação Docente, Aprendizagem online, Redes Sociais,

Resumo

Este artigo relata resultados de uma pesquisa sobre o uso de mensagens eletrônicas instantâneas no processo de ensino e aprendizagem por professores do ensino médio. A pergunta investigada foi: Quais são as vantagens e os desafios apresentados por professores que utilizam o aplicativo WhatsApp como suporte pedagógico? A fundamentação teórica se encontra em autores que investigam o uso da tecnologia na educação (CASTELLS, 2013; JENKINS, 2009; LEMOS, 2013; LÉVY, 1999). Para estes pesquisadores, a introdução acelerada da tecnologia digital em todas as áreas e, em particular na educação, está afetando a forma como aprendemos e aplicamos nosso conhecimento. Segundo estes autores, o acesso à informação, conhecimento e à comunicação permite avanços sem precedentes no processo de conhecimento. Este é um estudo qualitativo (CRESWELL, 2010) de corte descritivo-interpretativo, que faz uso de técnicas de coleta de dados como questionários, entrevista semiestruturada e seleção dos participantes da pesquisa com a técnica de amostragem bola de neve (BALDIN e MUNHOZ, 2011). Foi aplicado um questionário online que teve 105 respondentes. Posteriormente 10 professores foram entrevistados. Foram identificadas sete dimensões vantajosas na utilização do WhatsApp no processo educativo e cinco dimensões que são obstáculos e dificuldades. A conclusão indica que quando há engajamento, preparação e planejamento docente, a comunicação instantânea por meio do aplicativo em questão tem potencial para tornar-se aliado de práticas pedagógicas exitosas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lúcio França Teles, Universidade de Brasília

Lúcio Teles é Professor Associado, Faculdade de Educação, Universidade de Brasília. Suas áreas de interesse são a aprendizagem colaborativa online e a estética de interfaces. Graduou-se pela Universidade J. W. Goethe, Frankfurt/M, Alemanha e fez o mestrado na Universidade de Genebra. Em 1987 completou o doutorado na Faculdade de Educação, Universidade de Toronto, em Informática na Educação. Pesquisa OBEDUC – CAPES no site www.proejatransiarte.ifg.edu.br.

Tereza Cristina Rodrigues Miranda, Universidade de Brasília

Fez mestrado em Educação na linha de pesquisa Educação, Tecnologia e Comunicação da Universidade de Brasília (ETEC / FE / UnB), 2015-2017. Pós-Graduação com Ênfase em Direção Editorial pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), em parceria com o Instituto de Altos Estudos em Jornalismo (IAEJ), 2012. Bacharelado em Comunicação Social (habilitação em Jornalismo) pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), 2004-2007. Suas pesquisas abrangem o uso de Tecnologias Digitais na Educação; Cultura, Educação e Tecnologia; Educação a Distância; Educação de Jovens e Adultos; Aprendizagem Colaborativa Online.

Referências

ANATEL, Agência Nacional de Telecomunicações. Aparelhos celulares no Brasil. 2016. Disponível em: Disponível em: <http://www.anatel.gov.br>. Acesso em: 11 fev. 2017, 09:18:35.

BALDIN, N.; MUNHOZ, E. M. B.. Educação ambiental comunitária: uma experiência com a técnica de pesquisa snowball (bola de neve). Revista Eletrônica Mestrado em Educação Ambiental, Rio Grande, RS, v. 27, p. 46-60, jul/dez, 2001. Disponível em: <http://www.seer.furg.br/remea/article/view/3193>. Acesso em: 13 fev. 2017, 13:25:56. E-ISSN: 1517-1256.

BARCELLOS, R. da S. de.. O uso do WhatsApp na aula de LP. In: II CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO – CONEDU. Trabalhos. Campina Grande, PB: CONEDU, 2015. Disponível em: <http://www.editorarealize.com.br/ revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV045_MD1_SA15_ID3019_23072015200450.pdf>. Acesso em: 13 fev. 2017, às 08:47:24.

BAUER, M. W. (org.) Análise de conteúdo clássica: uma revisão. In: BAUER, M. W; GASKELL, G.. Pesquisa qualitativa com textos, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002.

BOTTENTUIT JUNIOR, J. B.; ALBUQUERQUE, O. C. P.. Possibilidades para o uso do WhatsApp na educação: análise de casos e estratégias pedagógicas. In: I SIMPÓSIO NACIONAL DE TECNOLOGIAS DIGITAIS NA EDUCAÇÃO. Anais do I Simpósio Nacional de Tecnologias Digitais na Educação. São Luís, MA: Universidade Federal do Maranhão, 2016. Disponível em: <https://www.academia.edu/ 30089309/>. Acesso em 12 de fev. 2017, 10:28:56.

CASTELLS, M.. Redes de indignação e esperança. São Paulo: Zahar, 2013.

CETIC. BR. Pesquisas TIC 2015. Disponível em: http://cetic.br. Acesso em: 13 fev. 2017, 15:23:45.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

GASKELL, G.. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, M.. W; GASKELL, G.. Pesquisa qualitativa com textos, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002.

HONORATO, W. de A. M.; REIS, R. S. F.. WhatsApp: uma nova ferramenta para o ensino. In: IV SIMPÓSIO DE DESENVOLVIMENTO, TECNOLOGIAS E SOCIEDADE – SIDTECS. Anais do IV SIDTECS. Itajubá, MG: Universidade Federal de Itajubá, 2014. Disponível em: <http://www.sidtecs.com.br/ 2014/wp-content/uploads/2014/10/413.pdf>. Acesso em: 19 fev. 2016, 14:45:22.

JENKINS, H.. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

LEMOS, A.. A comunicação das coisas: teoria ator-rede e cibercultura. São Paulo: Annablume, 2013.

LÉVY, P.. Cibercultura. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

LOPES, C. G.. O ensino de história na palma da mão: o WhatsApp como ferramenta pedagógica para além da sala de aula. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA – ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA – SIED-EnPED. Anais do SIED-EnPED. São Carlos, SP: UFSCar, 2016.

MORAN, J. M.. Educação híbrida: um conceito-chave para a educação hoje. In: BACICH, L.; TANZI NETO, A,; TREVISANI, F. de M.. Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

NAGUMO, E.; TELES, L. F. O uso do celular por estudantes na escola: motivos e desdobramentos. In: REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS PEDAGÓGICOS (on-line). Brasília, v. 97, n. 246, p. 356-371, maio/ago. 2016. ISSN: 2176-6681.

PEREIRA, A. P.; ARAÚJO, A.. R. de. PIBID online: uso do WhatsApp como ferramenta Didática. In: V ENCONTRO DE INICIAÇÃO A DOCÊNCIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA. Anais. João Pessoa: UEPB, 2015.

PROFESSOR D. Entrevista. Entrevista colhida via Skype. 30 minutos de duração. Mai. 2016.

PROFESSOR E. Entrevista. Entrevista colhida via Skype. 30 minutos de duração. Mai. 2016.

PROFESSOR F. Entrevista. Entrevista colhida via Skype. 30 minutos de duração. Mai. 2016.

PROFESSOR G. Entrevista. Entrevista colhida via Skype. 30 minutos de duração. Mai. 2016.

SANTOS, G. L. Ensinar e aprender no meio virtual: rompendo paradigmas. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 2, p. 307-320, maio/ago, 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-97022011000200007& script=sci_arttext>. Acessado em: 10 jul. 2015, 16:15:45.

SERRES, M.. Polegarzinha. 2ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2015.

SILVA, L. Ribeiro; TELES, L. F.. A colaboração online como agente de emancipação em redes sociais. Revista Artefactum - Revista de Estudos em Linguagem e Tecnologia. Ano VIII – N° 02/2016. ISSN: 1984-3852.

SILVA, L. C. da H.; SILVA, J. C. F. da; RIBEIRO, M. M.. WhatsApp e a educação: uma ferramenta que pode contribuir para o ensino de biologia. In: III ENCONTRO REGIONAL DE BIOLOGIA – EREBIO. Anais do III EREBIO. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: <http://www.sbenbio.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2015/06/ EIXO.2.CO.21.doc>. Acesso em: 19 fev. 2016, 22:57:28.

Downloads

Publicado

01-01-2019

Como Citar

TELES, Lúcio França; MIRANDA, Tereza Cristina Rodrigues. A comunicação instantânea por dispositivos móveis como suporte pedagógico no processo de ensino e aprendizagem. Revista Educação, Artes e Inclusão, Florianópolis, v. 15, n. 1, p. 008–026, 2019. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/arteinclusao/article/view/11843. Acesso em: 18 maio. 2024.