Reflexões sobre o conceito de microprática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/24471267912023011

Palavras-chave:

Artes visuais, Ensino de pintura, Experiência, Microprática

Resumo

Este artigo consiste em apresentar levantamento teórico e apontamentos metodológicos sobre o conceito de microprática, considerando o espaço de ensino e aprendizagem nas artes visuais e o estúdio de pintura como um laboratório. Considera-se em aproximação, conceitos sobre o termo microprática em áreas de conhecimento dispares e correlatas, porém, o adensamento teórico estudado destaca a significação do procedimento metodológico em relação a arte e arte educação, a pensar a microprática (pictórica) a partir da introdução de seu estabelecimento conceitual (teórico e prático) no contexto do Estúdio de Pintura Apotheke, que se configura como um Programa de Extensão Permanente vinculado, à Universidade do Estado de Santa Catarina e em crescente perspectiva com ações interdepartamentais, interinstitucionais e internacionais, que compõem redes de melhores práticas e ações. Em todas as aproximações destaca-se, com originalidade, o conceito com base na arte como experiência (Dewey, 1934).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Henrique Villi Cavallari, Universidade do Estado de Santa Catarina

Bolsista de Doutorado Sanduíche no Exterior do CNPq, atuante como Investigador visitante no CIEBA/FBAUL/ULISBOA. Com doutorado em Artes Visuais (UDESC) em andamento, é mestre em Artes Visuais pela Universidade do Estado de Santa Catarina, possui graduação em Artes Visuais pela Universidade Estadual de Maringá (PR). Pesquisa sobre pintura e ensino de pintura, sobre o conceito de microprática em pintura como experiência e sobre o estúdio de pintura como campo da experiência estética. É membro do Grupo de Estudos Estúdio de Pintura Apotheke, artista visual, músico, pesquisador, professor de arte e história da arte.

Jociele Lampert, Universidade do Estado de Santa Catarina

Professora Associada na Universidade do Estado de Santa Catarina. Atualmente Professora Investigadora Visitante na FBAUL/CIEBA/ULISBOA. Doutora em Artes Visuais pela ECA/USP (2009); Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (2005). Possui Graduação em Desenho e Plástica Bacharelado em Pintura, pela Universidade Federal de Santa Maria (2002) e Licenciatura também pela Universidade Federal de Santa Maria (2003). Atua no Mestrado e Doutorado em Artes Visuais PPGAV/UDESC, como orientadora na Linha de Pesquisa de Ensino das Artes Visuais e na Graduação em Artes Visuais DAV/UDESC. É membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Arte, Educação e Cultura UFSM/CNPq. Membro/Líder do Grupo de Pesquisa Entre Paisagens UDESC/CNPq. Coordenadora do Grupo de Estudos Estúdio de Pintura Apotheke (UDESC). É Editora Chefe do Periódico Revista Apotheke.

Referências

APOTHEKE, Estúdio de Pintura. Estúdio Apotheke (Padlet). Disponível em: https://padlet.com/apothekestudio. Acesso em: 24. fev 2023.

APOTHEKE, Estúdio de Pintura. Estúdio de Pintura. Estúdio Apotheke (YouTube). Disponível em: https://www.youtube.com/EstudiodePinturaApotheke. Acesso em: 24. fev 2023.

APOTHEKE, Estúdio de Pintura. Estúdio de Pintura. Estúdio Apotheke (site). Disponível em: https://www.apothekeestudiodepintura.com. Acesso em: 24. fev 2023.

BARBOSA, Ana Mae Tavares Bastos. Arte/educação Contemporânea: consonâncias inter-nacionais. São Paulo-SP, Cortez, 2010.

BREA. José Luis. Los Estudios visuales: Por una epistemología política de la visualidad, 2005. IN: BREA. José Luis (ed.). Estudios visuales: La epistemología de la visualidad en la era de la globalización. Madrid: Ediciones Akal, S.A., 2005.

CAVALLARI, Pedro Henrique Villi. Estúdio de pintura como campo da experiência estética. 2021. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2021. Disponível em: http://sistemabu.udesc.br/pergamumweb/vinculos/000090/000090ae.pdf. Acesso em: 16 maio 2023.

CRUZ, Marina de Almeirda; CORRêA, Victor Silva; DINIZ, Daniela Martins; VAZ, Samir Loft. Micropráticas da média gerência e sua relação com capacidades dinâmicas. Revista Ibero-Americana de Estratégia, [s. l.], v. 19, n. 2, p. 66-86, abr./jun. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.5585/riae.v19i2.15167. Acesso em: 16 maio 2023.

CRUZ, Marina de Almeida, DINIZ, Daniela Martins, CORRÊA,Victor Silva.Capacidades dinâmicas e micropráticas da média gerência. Revista de Administração Unimep, [s. l.], v. 19, n. 1, p. 185-207, jan./abr. 2021. Disponível em: https://www.raunimep.com.br/ojs/index.php/rau/article/view/1797. Acesso em: 16 maio 2023.

DEWEY, John. Arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

DEWEY, John. Como pensamos: Atualidades pedagógicas. Editora Nacional, 1979.

DEWEY, John. Experiência e educação. Petrópolis: Vozes, 2011.

DIAS, Bedlinson; IRWIN, Rita. Pesquisa educacional baseada em arte: A/r/tografia. Santa Maria: Editora UFSM, 2013.

DREY, Rafaela Fetzner. O ensino de Língua Inglesa na prática: micropráticas de ensino como estratégia de formação inicial de professores de língua estrangeira. Textos FCC, São Paulo, v. 57, p. 33–51, nov. 2019. Disponível em: https://publicacoes.fcc.org.br/textosfcc/article/view/6979. Acesso em: 16 maio. 2023.

GONTIJO, Felipe Marques Carabetti. Micropráticas de poder e a arte da resistência: uma abordagem semiótica material sobre a constituição de organizações em luta. 2020. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2020. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/34079. Acesso em: 16 maio 2023.

LAMPERT, Jociele. Arte Contemporânea, cultura visual e formação docente. 2009. Tese (Doutorado em Teoria, Ensino e Aprendizagem) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: www.doi.org/10.11606/T.27.2009.tde-19112010-092340. Acesso em: 16 maio 2023.

LAMPERT, Jociele; GOULART, Tharciana; FACCO, Marta. A pesquisa em arte na arte educação: reflexões sobre ‘inventações’ no ateliê de pintura. In: Encontro da Associação Nacio-nal de Pesquisadores em Artes Plásticas, 26., 2017, Campinas. Anais do 26. Encontro da Anpap. Campinas: Pontifícia Universidade Católica de Campinas, 2017. p. 4161-4174.

PROEX, UDESC. EDITAL 01/2021 - PAEX-PROCEU/UDESC. IN: PROEX, UDESC. (Site). Disponível em: https://www.udesc.br/proreitoria/proex/extensao/editais. Acesso em: 24 fev. 2023.

ROCHA, J. C. Experiências Poéticas: um relato de estudos teóricos e práticas artísticas do Artista/Pesquisador. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 1, n. 1, 2015. Disponível em: www.doi.org/10.5965/24471267112015087. Acesso em: 24 fev. 2023.

SULLIVAN, Graeme. Art Practice as Research: Inquiry in Visual Arts. Thousand Oaks, CA: Sage, 2005.

WOSNIAK, Fábio. Experiência formação docente artes visuais. 2019. Tese (Doutorado em Artes Visuais) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2019. Disponível em: https://sistemabu.udesc.br/pergamumweb/vinculos/000076/000076fc.pdf. Acesso em: 16 maio 2023.

ZAMPERETTI, Maristani Polidori; BISTRICHI, Claudia Rekowsky. A experiência de vida das múltiplas infâncias e juventudes adolescentes na pandemia do covid-19: Dewey e as práticas pedagógicas no en-sino de Artes Visuais. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 7, n. 2, out. 2021. Disponível em: www.doi.org/10.5965/24471267722021176. Acesso em: 10 fev. 2023.

Downloads

Publicado

2023-05-01

Como Citar

CAVALLARI, Pedro Henrique Villi; LAMPERT, Jociele. Reflexões sobre o conceito de microprática. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 9, n. 1, p. 11–28, 2023. DOI: 10.5965/24471267912023011. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/23353. Acesso em: 25 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>