Semeadura cruzada, espaçamento entre fileiras e densidade de semeadura influenciando o crescimento e a produtividade de duas cultivares de soja

Autores

  • Alvadi Antonio Balbinot Junior Embrapa Soja
  • Sérgio de Oliveira Procópio Pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costerios
  • Norman Neumaier Pesquisador da Embrapa Soja
  • André Sampaio Ferreira Programa de Pós Graduação em Agronomia da UEL
  • Flávia Werner Programa de Pós Graduação em Agronomia da UEL
  • Henrique Debiasi Pesquisador da Embrapa Soja
  • Julio Cezar Franchini Pesquisador da Embrapa Soja

DOI:

https://doi.org/10.5965/223811711522016083

Palavras-chave:

Tipo de crescimento, arranjo de plantas, índice de área foliar, Glycine max L.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento de duas cultivares de soja com tipos de crescimento determinado e indeterminado, submetidas a diferentes arranjos espaciais de plantas, incluindo a semeadura cruzada. Foram conduzidos dois experimentos, um com a cultivar BRS 294 RR, que possui tipo de crescimento determinado e grupo de maturidade relativa 6.3 e outro com a cultivar BRS 359 RR, tipo de crescimento indeterminado e grupo de maturidade relativa 6.0. Nos dois experimentos, foi utilizado o delineamento experimental de blocos completos ao acaso, em esquema fatorial 2x2x2, com três repetições. Os tratamentos foram formados pela combinação de dois espaçamentos entrefileiras (0,4 e 0,6 m), duas densidades de semeadura (375 e 562,5 mil sementes ha-1, com percentual de germinação de 81%) e de duas formas de semeadura (semeadura cruzada e não cruzada). O efeito do arranjo de plantas sobre o crescimento foi distinto entre as cultivares. Para a cultivar BRS 294 RR, que possui crescimento vegetativo vigoroso, com alta ramificação, em geral, o aumento da densidade, a redução do espaçamento e o cruzamento das fileiras não propiciou maior crescimento de plantas. No entanto, a maior produtividade foi observada no espaçamento de 0,6 m, em relação ao de 0,4 m. Para a cultivar BRS 359 RR, que possui arquitetura compacta das plantas, o aumento da densidade e a redução do espaçamento propiciaram maior crescimento e cobertura do solo pela comunidade de plantas, mas não afetaram a produtividade de grãos. Nas duas cultivares, a semeadura cruzada não conferiu aumentos de produtividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alvadi Antonio Balbinot Junior, Embrapa Soja

Pesquisador da Embrapa Soja

Downloads

Publicado

2016-08-15

Como Citar

BALBINOT JUNIOR, A. A.; PROCÓPIO, S. de O.; NEUMAIER, N.; FERREIRA, A. S.; WERNER, F.; DEBIASI, H.; FRANCHINI, J. C. Semeadura cruzada, espaçamento entre fileiras e densidade de semeadura influenciando o crescimento e a produtividade de duas cultivares de soja. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 15, n. 2, p. 83-93, 2016. DOI: 10.5965/223811711522016083. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/agroveterinaria/article/view/223811711522016083. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigo Completo - Ciência de Plantas e Produtos Derivados

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>