Adubação do milho com superfosfato triplo em Latossolo Vermelho sob efeito residual de fontes alternativas de fósforo

Caio Vilela Cruz, Dirceu Maximino fernandes, Marco Andre Grohskopf, Igor Vilela Cruz

Resumo


O uso de fontes alternativas na adubação fosfatada em solos de carga variável pode influenciar a adubação com fosfato solúvel. O objetivo do trabalho foi avaliar a eficiência na disponibilidade de fósforo (P) para a cultura do milho em resposta a adubação com superfosfato triplo (TSP) em Latossolo Vermelho sob efeito residual de fontes alternativas de P. O experimento foi conduzido em casa de vegetação em delineamento inteiramente casualizado no esquema fatorial 2x4x5, com quatro repetições. Os tratamentos consistiram de cinco doses de TSP (0, 30, 60, 90 e 120 mg dm-3 de P) com dois cultivos sequenciais de milho com calagem e sem calagem, em solo anteriormente adubado com Fosfato precipitado-1 (PP1), Fosfato precipitado-2 (PP2), Fosfato natural reativo (NRP) e TSP na dose de 120 mg dm-3 de P e cultivado com Urochloa. A dinâmica e a eficiência do fósforo (P) no sistema solo-planta proveniente superfosfato triplo (TSP) na adubação da cultura do milho é alterado pelo efeito residual de fontes alternativas e pelo uso de corretivos no solo. Sob o efeito residual de PP2 e NRP houve maior produção de matéria seca e acúmulo de P nas plantas de milho em doses a partir de 30 mg dm-3 de P na forma de TSP, sendo os maiores incrementos no primeiro cultivo e nas condições do solo com calagem. Nos tratamentos sob o efeito residual de PP2 e NRP houveram os maiores teores de P disponível no solo após dois cultivos sequenciais de milho em ambas as condições de manejo da acidez do solo, demonstrando um maior efeito residual.


Palavras-chave


fósforo disponível, resíduo fosfatado, acidez do solo.

Texto completo:

PDF

Referências


BORTOLON L et al. 2016. Degree of phosphorus saturation threshold for minimization P losses by runoff in cropland soils of Southern Brazil. Pesquisa Agropecuária Brasileira 51: 1088-1098.

BRASIL. 1983. Ministério da Agricultura. Análise de corretivos, fertilizantes e inoculantes: métodos oficiais. Brasília, Secretaria Nacional de Defesa Agropecuária. 104p.

BRASIL. 2015. Ministério da Fazenda. Panorama do mercado de fertilizantes. Brasília, Secretaria de Acompanhamento Econômico – SEAE. 35p.

CARVALHO WA et al. 1983. Levantamento de solos da Fazenda Lageado Estação Experimental “Presidente Médici”. Boletim Científico da Faculdade de Ciências Agronômicas UNESP, Botucatu. 95p.

BOLAN N et al. 2013. Phosphorus-arsenic interactions in variable-charge soils in relation to arsenic mobility and bioavailability. Science of the Total Environment 463: 1154-1162.

CHIEN SH et al. 2011. Agronomic and environmental aspects of phosphate fertilizers varying in source and solubility: an update review. Nutrient Cycling in Agroecosystems 89: 229-255.

EMBRAPA. 1997. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual de métodos de análise do solo. 2.ed. Rio de Janeiro. 212p.

FERNANDES DM et al. 2015. Fósforo na solução do solo em resposta à aplicação de fertilizantes fluidos mineral e organomineral. Irriga 1: 14-27.

FINK JR et al. 2016. Adsorption and desorption of phosphorus in subtropical soils as affected by management system and mineralogy. Soil and Tillage Research 155: 62-68.

FOLONI JSS et al. 2008. Aplicação de Fosfato Natural e Reciclagem de Fósforo por Milheto, Braquiária, Milho e Soja. Revista Brasileira de Ciência do Solo 32: 1147-1155.

FONTOURA SMV et al. 2010. Eficiência técnica de fertilizantes fosfatados em Latossolo sob plantio direto. Revista Brasileira de Ciência do Solo 34: 1907-1914.

HOROWITZ N & MEURER EJ. 2003. Eficiência de dois fosfatos naturais farelados em função do tamanho da partícula. Ciência Rural 33: 41-47.

MALAVOLTA E et al. 1997. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. 2.ed. Piracicaba: Potafos. 319p.

MERLIN A et al. 2014. Congo grass grown in rotation with soybean affects phosphorus bound to soil carbon. Revista Brasileira de Ciência do Solo 38: 888-895.

MONTALVO D et al. 2015. Agronomic Effectiveness of Granular and Fluid Phosphorus Fertilizers in Andisols and Oxisols. Soil Science Society of America Journal 79: 577-584.

OLIVEIRA LB et al. 2014. Formas de fósforo no solo sob pastagens naturais submetidas à adição de fosfatos. Revista Brasileira de Ciência do Solo 38: 867-878.

RAIJ BV et al. 2001. Análise química para avaliação da fertilidade de solos tropicais. Campinas: Instituto Agronômico. 285p.

RESENDE AV et al. 2006. Fontes e modos de aplicação de fósforo para o milho em solo cultivado da região do cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo 30: 453-466.

SALAZAR-CAMACHO C & VILLALOBOS M. 2010. Goethite surface reactivity: III. Unifying arsenate adsorption behavior through a variable crystal face - Site density model. Geochimica et Cosmochimica Acta 74: 2257-2280.

SHUAI X & ZINATI G. 2009. Proton charge and adsorption of humic acid and phosphate on goethite. Soil Science Society of America Journal 73: 2013-2020.

SOUZA RM et al. 2014. Eficiência agronômica de fosfatos de rocha em solo com elevado teor de cálcio trocável. Revista Brasileira de Ciência do Solo 38: 1816-1825.




DOI: http://dx.doi.org/10.5965/223811711722018166

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


______________________________________________________________________________________________________________________________

Revista de Ciências Agroveterinárias (Rev. Ciênc. Agrovet.), Lages, SC, Brasil        ISSN 2238-1171