Tramas dramáticas: as redes teatrais brasileiras entre o sistema moderno e o sistema de indicadores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102322018519

Resumo

O presente ensaio recupera a noção de “sistema teatral” – associada à figura de Décio de Almeida Prado – com a finalidade de refletir a respeito da necessidade de um enfoque sistêmico do teatro brasileiro no âmbito do Capitalismo Cognitivo cadenciado por políticas recentes de austeridade. Para isso, contextualiza os esforços de Prado em relação a seus pares, discípulos e questionadores, passando em seguida a justapor o sistema moderno ao sistema contemporâneo de indicadores culturais. Compreendendo a insuficiência das análises econômicas para um diagnóstico adequado da produção teatral do país, o ensaio termina com a proposição de um enfoque sob o paradigma sociotécnico das redes teatrais.  

Biografia do Autor

Manoel Silvestre Friques, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Rio de Janeiro, RJ

Manoel Silvestre Friques é Teórico do Teatro (UNIRIO) e Engenheiro de Produção (UFRJ). Doutor em História no Programa de História Social da PUC-Rio, foi Visiting Scholar da Columbia Univeristy (2015-16), é Mestre em Artes Cênicas pela UNIRIO. Professor da Escola de Engenharia de Produção da UNIRIO, deu aulas, entre 2008 e 2013, nos cursos de Design de Moda e Artes da Faculdade SENAI Cetiqt. Publicou o livro de críticas Seis Chaves (EAV, 2012) e ensaios nas revistas Concinittas, Poeisis, Arte & Ensaios, Percevejo, Urdimento, E-compós, dentre outras. Dentre suas últimas curadorias destacam-se "Bailado no Tempo", individual de Juana Amorim (Centro de Justiça Federal, 2017), "Lúmens" (Furnas Espaço Cultural), "Incorpóreo" (Centro de Justiça Federal), ambas individuais de João Penoni em 2013; "Brazo de Monte", exposição individual de Andrés Boero Madrid, no Uruguai em 2014; e as exposições coletivas "Coisas Vistas Aqui e Ali, Sem Óculos" e "Curadoria Operária" (ambas no Espaço Cultural Sergio Porto, 2014).

Downloads

Publicado

2018-09-11

Como Citar

Friques, M. S. (2018). Tramas dramáticas: as redes teatrais brasileiras entre o sistema moderno e o sistema de indicadores. Urdimento - Revista De Estudos Em Artes Cênicas, 2(32), 519-541. https://doi.org/10.5965/1414573102322018519

Edição

Seção

Fluxo Continuo