Expressões da mulher na dramaturgia do teatro operário anarquistas

Autores

  • Ana Ribeiro Grossi Araújo Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC
  • Fabiana Lazzari de Oliveira Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC
  • Rosimeire da Silva
  • Vera Collaço Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573102212013020

Resumo

O presente artigo analisa, a partir das questões do anarquismo referentes às mulheres, três peças dramatúrgicas do livro Antologia do Teatro Anarquista, de Maria Thereza Vargas: O Semeador de Avelino Fóscolo, A Bandeira Proletária de Marino Spagnolo e Uma Mulher Diferente de Pedro Catallo. Inicialmente, apresentam-se alguns ideais do movimento anarquista e da vertente chamada anarcofeminista, da virada do século XIX para o século XX, mostrando a luta e a importância da mulher no mesmo. Em seguida, a análise dos textos demonstra a expressão dos ideais anarquistas apresentados, assim como a percepção que as peças nos mostram sobre a realidade da época. Esses traços aparecem ora explícitos, ora implícitos nas características das personagens, no enredo, nos diálogos, nas rubricas e demais aspectos estruturais das peças. A importância que a expressão desses ideais tem nessas peças atesta o fato já conhecido de que o teatro era um dos principais meios para se despertar a consciência social, o veículo de uma educação popular para a conscientização libertária. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosimeire da Silva

Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Vera Collaço, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Florianópolis, SC

Professora doutora do CEART/UDESC

Downloads

Publicado

2013-12-14

Como Citar

ARAÚJO, Ana Ribeiro Grossi; DE OLIVEIRA, Fabiana Lazzari; DA SILVA, Rosimeire; COLLAÇO, Vera. Expressões da mulher na dramaturgia do teatro operário anarquistas. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 2, n. 21, p. 020–030, 2013. DOI: 10.5965/1414573102212013020. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573102212013020. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático: Teatro, gênero e feminismos