Do visível ao visual: poderes do blecaute na Magie Nouvelle

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101372020393

Palavras-chave:

blecaute, magia, iluminação cênica, Magie Nouvelle, percepção

Resumo

Magie Nouvelle é uma arte ilusionista, da qual algumas variações cênicas se apoiam em ilusões de ótica e na perturbação das referências. O blecaute trazido à sua cena oferece um ambiente propício para revelar as aparições mais irreais: os corpos no palco, livres das restrições do real, provocam o encontro com o sentimento mágico. Através de uma experiência sensorial, o espectador mergulha em um universo irracional e cativante que tem o poder evocatório da imagem aberta (Georges Didi-Huberman). O blecaute imersivo tem a faculdade de transformar a opacidade da tela do visível até adquirir as qualidades do visual. Espetáculos como Vibrations (2010) e Notte (Cia 14:20) ou ainda Les Limbes (Cia Mosntre[s], 2014) permitirão demonstrar suas ocorrências. No entanto, se essa abordagem mágica do blecaute parece das mais novas, sua mobilização marcou a história da magia. Esse artigo vai se debruçar, portanto, num primeiro momento, sobre uma recontextualização do uso do blecaute na história da magia, antes de apresentar as modalidades e os desafios contemporâneas próprios à Magie Nouvelle. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Véronique Perruchon, Université de Lille (França)

Pesquisadora e Professora do Centro de Artes Performáticas da Universidade de Lille

Membro do Centro de Estudos de Artes Contemporâneas

Autora de uma tese orientada por Georges Banu (Sorbonne Nouvelle Paris 3) sobre o diretor André Engel, publicada pela Presses Universitaires du Septentrion em 2018.

Em 2016, ela publicou ainda, pela Presses Universitaires du Septentrion, o livro: Noir. Luz e teatralidade.

Tradutora: Nadia Moroz Luciani, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR)

Extensionista, Pesquisadora e Professora do Colegiado do Bacharelado em Artes Cênicas da Faculdade de Artes do Paraná - Campus de Curitiba II da UNESPAR - Centro de Área de Artes. Mestre em Teatro pela UDESC e Doutoranda em Artes Cênicas pela USP

Referências

CELLER, Ludovic. Os Cenários, os Figurinos e a Encenação no século XVII, 1615-1680. Paris: Liepmannsshohn & Dufur, 1869.

COLERIDGE, Samuel Taylor. The willing suspension of disbelief. in Biographia Literaria, 1817.

DECREMPS, Henri. La magie blanche dévoilée ou explication des tours. Paris: Langlois, 1784.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Devant l’image, Paris: Les Éditions de Minuit, 1990.

________. L’image ouverte, Motifs de l’incarnation dans les arts visuels. Paris: Gallimard, 2007.

DIF, Max. Histoire et Évolution des techniques dela prestidigitation, Paris: ed. pelo autor, copyright Maxime Roux, 1971-1973, 3 volumes.

FONTAINE, Jean de la Fontaine. La Poule aux œufs d’or, em Fábulas, livro V, 1668.

FONTANELLE, Bernard Le Bouyer de. Entretiens sur la pluralité des mondes, coll. GF – Littérature et civilisation. Paris : Flammarion, 1998 [1686].

JOUBERT, Bernard e SALTANO, Maurice. Les Magiciens: le monde fantastique de l‘illusionisme. Paris: Syros/Alternatives, 1990.

KESSLER, Frank, LARRUE, Jean-Marc E PISANO, Giusy (org.). Machines. Magie. Médias. Villeneuve D’Ascq: Presses Universitaires du Septentrion, 2018.

LACASSIN, Francis (ed.). Si les fées m’étaient contées… 140 contes de fées de Charles Perrault à Jean Cocteau. Paris: Omnibus, 2003.

PERRUCHON, Véronique. Luz e poder. in Noir : lumière et théatralité. Villeneuve-d’Ascq: Presses Universitaires du Septentrion, 2016, p.34-40.

ROBERTSON, Étienne-Gaspard. Mémories récréatifs, scientifiques et anecdotiques du physicien-aéronaute E. G. Robertson, t. II, Paris: Rignoux, 1833.

ROSSET, Clément. L’invisible. Paris: Editions de minuit, 2012.

Downloads

Publicado

2020-04-17

Como Citar

PERRUCHON, V.; LUCIANI, T. N. M. Do visível ao visual: poderes do blecaute na Magie Nouvelle. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 37, p. 393-403, 2020. DOI: 10.5965/1414573101372020393. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101372020393. Acesso em: 19 ago. 2022.