Tecnologia na iluminação cênica e a capacitação profissional: autonomia/procedimentos automatizados

Autores

  • Pedro Dultra Benevides Universidade de Brasíla (UnB)

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101372020196

Palavras-chave:

Tecnologia, Iluminação cênica, capacitação profissional, autonomia, procedimentos automatizados

Resumo

A tecnologia na iluminação cênica passou por sucessivas e constantes atualizações nos últimos anos, e um dos propósitos da indústria tem sido a fidelização de seus usuários. O presente texto apresenta uma reflexão sobre as influências desse contexto na capacitação dos profissionais. Reflito se a tecnologia pode condicionar a automatização dos procedimentos destinados à referida atividade artística. Para tanto, reúno fatos referentes à implantação dos sistemas de controle digital no Brasil; e, em seguida, exponho alguns procedimentos utilizados por artistas e técnicos envolvidos na iluminação. Por fim, especulo se mais influências promovidas pela tecnologia podem trazer consequências relevantes para o desenvolvimento de projetos de luz no teatro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Dultra Benevides, Universidade de Brasíla (UnB)

Mestre em Artes Cênicas pelo PPGAC (Universidade Federal da Bahia), e Graduado no Bacharelado com ênfase em Direção Teatral na mesma Universidade. Desde o ano de 2015 é Professor na UnB (Universidade de Brasília); atualmente assume a coordenação do curso de Licenciatura em Artes Cênicas. Como Iluminador foi premiado pelo Braskem de Teatro 2012 (Salvador - BA). 

 

Referências

ABOUT Avolites. Avolites.[2018?] Disponível em: http://support.avolites.com/company/avolites-history. Acesso em: 20 out. 2019.

ALBUQUERQUE, Rodney. Devmedia. 2016. Disponível em: https://www.devmedia.com.br/nocoes-basicas-de-algoritmo/26405. Acesso em: 20 out. 2019.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Porto Alegre: L&PM, 2017.

CAMARGO, Roberto Gill. Função Estética da Luz. Sorocaba: TCM Comunicação, 2000.

COSTA, Ronaldo Fernando. Iluminação Cênica e uma construção do espetáculo: uma abordagem pedagógica. Anais ABRACE, Volume 9, n 1, 2008, p. 1-6.

DULTRA, Pedro. Em cena: o Iluminador. Rio de Janeiro: Musica e Tecnologia, 2012.

EIRADO, A.; PASSOS, E. A noção de autonomia e a dimensão do virtual. Psicol Estudo, 9 (1), 2004, p. 77-85.

LUCIANI, Nadia Moroz. Iluminação cênica: uma experiência de ensino fundamentada nos princípios do design. Florianópolis, 2014. Dissertação (Mestrado) – Centro de Artes, Universidade do Estado de Santa Catarina. Disponível em: http://www.tede.udesc.br/handle/tede/1190. Acesso em: 15 jan. 2020.

MUMFORD, Lewis. Arte & Técnica. Porto, Portugal: Martins Fontes, 1986.

TUDELLA, Eduardo. A luz na gênese do espetáculo. Salvador: Edufba, 2017.

Downloads

Publicado

2020-04-17

Como Citar

BENEVIDES, P. D. Tecnologia na iluminação cênica e a capacitação profissional: autonomia/procedimentos automatizados. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 37, p. 196-210, 2020. DOI: 10.5965/1414573101372020196. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101372020196. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático - A LUZ EM CENA: Interfaces e aprendizados