A iluminação cênica em contextos de formação: Apps e equipamentos digitais na era da indústria 4.0

Autores

  • Pedro Dultra Benevides Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF
  • José Mauro Ribeiro Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF

DOI:

https://doi.org/10.5965/1414573101312018197

Resumo

O descompasso dos processos de ensino em Artes Cênicas, com o surgimento das tecnologias digitais, sinaliza que os processos de capacitação profissional estão desatualizados, especialmente em áreas impactadas pela atualização tecnológica, como o Design de Iluminação. O artigo pretende refletir sobre a urgência de se pensar em aproximações na fronteira tecnológica e apontar caminhos para o dilema identificado na Universidade, ainda dependente do legado do século XIX. Conclui-se que as tecnologias portáteis podem se tornar aliadas nas práticas pedagógicas e promover o interesse de todos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Dultra Benevides, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF

Pedro D. Benevides: Mestre em Artes Cênicas pelo PPGAC (Universidade Federal da Bahia), e Graduado no Bacharelado com ênfase em Direção Teatral na mesma Universidade. Desde o ano de 2015 é Professor na UnB (Universidade de Brasília); atualmente assume a coordenação do curso de Licenciatura em Artes Cênicas. Como Iluminador foi premiado pelo Braskem de Teatro 2012 (Salvador - BA). Além das artes cênicas, também desenvolve projetos de Iluminação para variadas expressões artísticas e eventos. Na sua trajetória profissional coordenou as atividades técnicas em dois teatros na cidade de Salvador - BA, com destaque para o Teatro Vila Velha.

José Mauro Ribeiro:

Professor e pesquisador na Universidade de Brasília, com atuação no curso de Licenciatura em Teatro. Doutor em Teatro Educação pelas Universidades Federal da Bahia/Universidade de Paris. Pós Doutorado (Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto Portugal, 2017). Atuou como Consultor/Coordenador da área de artes ( MEC/UNESCO), na constituição das Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (OCENEM-2006). Também atuou como representante da área de Arte Educação na Comissão de elaboração das Matrizes Curriculares do novo ENEM (Inep / Mec-2009). Exerceu o cargo de Presidente da Federação de Arte-Educadores do Brasil (FAEB/2003-2008). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Arte-Educação além de: arte-educação, arte e inclusão, teatro, educação, tecnologias digitais aplicadas a educação e políticas culturais. Dentre os anos de 2014-2016 atuou como Coordenador do Programa do Mestrado Profissional em Artes (PROFARTES)-UnB.


José Mauro Ribeiro, Universidade de Brasília (UnB), Brasília, DF

Professor e pesquisador na Universidade de Brasília, com atuação no curso de Licenciatura em Teatro. Doutor em Teatro Educação pelas Universidades Federal da Bahia/Universidade de Paris. Pós Doutorado (Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto Portugal, 2017). Atuou como Consultor/Coordenador da área de artes ( MEC/UNESCO), na constituição das Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (OCENEM-2006). Também atuou como representante da área de Arte Educação na Comissão de elaboração das Matrizes Curriculares do novo ENEM (Inep / Mec-2009). Exerceu o cargo de Presidente da Federação de Arte-Educadores do Brasil (FAEB/2003-2008). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Arte-Educação além de: arte-educação, arte e inclusão, teatro, educação, tecnologias digitais aplicadas a educação e políticas culturais. Dentre os anos de 2014-2016 atuou como Coordenador do Programa do Mestrado Profissional em Artes (PROFARTES)-UnB.

Downloads

Publicado

2018-04-23

Como Citar

BENEVIDES, P. D.; RIBEIRO, J. M. A iluminação cênica em contextos de formação: Apps e equipamentos digitais na era da indústria 4.0. Urdimento - Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, v. 1, n. 31, p. 197-208, 2018. DOI: 10.5965/1414573101312018197. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/urdimento/article/view/1414573101312018197. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático: A luz em cena: criação e estética -