Arte têxtil, artesania e poéticas visuais: discussões na pós-graduação brasileira no campo das artes entre os anos de 2010 e 2020

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2175234614332022374

Palavras-chave:

Arte têxtil, Arte contemporânea, Artesania brasileira, Processo de criação, Poéticas visuais

Resumo

Este artigo apresenta uma revisão bibliográfica sistemática sobre as discussões acerca de processos de criação que exploram a arte têxtil por meio de poéticas entrelaçadas à artesania em produções da Pós-Graduação brasileira. Com o objetivo de analisar as discussões mais recentes, o mapeamento delimitou-se ao recorte temporal entre os anos 2010 e 2020 e ao espaço da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD) do Instituto Brasileiro de Ciência e Tecnologia (IBICT). Por meio da busca avançada com cruzamento de descritores-chave foi possível a coleta de dados de seis documentos que se aproximam das questões investigadas. O resultado do mapeamento apresentou o recorte da pesquisa, arte têxtil e poéticas visuais, como um campo promissor para aprofundamento de pesquisas acerca do tema, sobre perspectivas diversas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cássia Cristina Dominguez Santana, UFPB - Universidade Federal da Paraíba

Mestranda do Programa Associado de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV UFPB/UFPE) na linha de pesquisa Processos Criativos em Artes Visuais; Graduada em Design de Moda pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (EBA/UFMG). Integra o grupo de pesquisa Arte, Museus e Inclusão - AMI vinculado à UFPB/CNPq e participa do grupo STUDIOLO: Ornamento, Arte, Tecido e Memória vinculado à EBA/UFMG/CNPq.  

Referências

ANDRADE, Mário de. O artista e o artesão. Aula inaugural dos cursos de Filosofia e

História da Arte, do Instituto de Artes, da Universidade do Distrito Federal em 1938. 16p.

BARTHES, Roland. A Câmara Clara. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

BEAUVOIR, Simoni de. O segundo sexo. vol.1 e 2. Rio de Janeiro, RJ: Nova Fronteira, 2016.

BORGES, Adélia. Design + artesanato: o caminho brasileiro. São Paulo: Terceiro Nome, 2011.

BOSI, Ecléa. Memória e Sociedade: Lembranças de Velhos. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bestbolso, 2018.

BUENO, Eduardo et al. Pau-Brasil. São Paulo: Axis Mundi, 2002.

CALLE, Sophie. Blind. Arles: Actes Sud, 2011.

CALLE, Sophie. The address book. Los Angeles: Siglio Press, 2012. Arles: Actes Sud, 2012.

CANOVAS, Samantha Sobreira. Frangalhos. 2017. Dissertação (Mestrado em Artes) - Programa de Pós-Graduação em Artes, Escola de Comunicação e Artes - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: <https://teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27159/tde-02102017-154504/pt-br.php>. Acesso em: 06 jul. 2021.

DAIELLO, Angélica Weber Falke. Arqueologias íntimas e registros poéticos: um percurso de mapeamento da autoimagem feminina. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais). Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, Centro das Artes, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2019.

DUARTE JÚNIOR, João Francisco. O sentido dos sentidos: a educação do sensível. 5 ed. São Paulo: Criar, 2010.

FIGUEIREDO, Marina Dantas de; MARQUESAN, Fábio Freitas Schilling. Artesanato, Arte, Design... Por que Isso Importa aos Estudos Organizacionais? RIGS - Revista Interdisciplinar de Gestão Social. UFBA, Salvador – BA, set./dez. 2014, v.3, n.3, p. 127-143. Disponível em: <https://portalseer.ufba.br/index.php/rigs/article/view/8508/11629>. Acesso em: 10 out. 2020.

FOCILLON, Henri. A Vida das Formas. Lisboa: Edições 70, 1988.

GAGE, John. A cor na Arte. São Paulo, Martins Fontes, 2002.

GREER, Betsy. Craftivism: the art and Craft os Activism. Toronto, ON: University of Toronto Press, 2014.

GROPIUS, Walter. O manifesto da Bauhaus de 1919. Citaliarestauro. 2018. Disponível em: <https://citaliarestauro.com/wp-content/uploads/2018/07/Manifesto-Bauhaus-PT-EN-ES.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2021.

HOMERO. Odisséia. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

KRAUSS, Rosalind. Caminhos da escultura moderna. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

LEÃO, Lúcia; SALLES, Cecília. A pesquisa em processos de criação nas mídias: três perspectivas. Rio de Janeiro. ANPAP, Congresso de Associação Nacional dos Pesquisadores em Artes Plásticas, 2011.

LIMA, Ricardo Gomes. Artesanato e arte popular: duas faces de uma mesma moeda? In: Objetos: percursos e escritas culturais. São Paulo: Centro de Estudos em Cultura Popular: Fundação Cultural Cassiano Ricardo, 2009.

LISPECTOR, Clarice. Perto do Coração Selvagem. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

MACHADO, Dânica Vasques Fagundes. Artes manuais têxteis, política e cultura das redes: um estudo sobre os processos de criação de Alexandre Heberte e Karen Dolorez. 2020. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Semiótica) - Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2020. Disponível em: <https://tede2.pucsp.br/handle/handle/23613>. Acesso em: 06 jul. 2021.

MALERONKA, Wanda. Fazer roupa virou moda: um figurino de ocupação da mulher (São Paulo 1920-1950). São Paulo: Senac, 2007.

MARIANO, Fabíola de Almeida Salles. Ibirapitanga: rastros e impressões. 2017. Tese (Doutorado em Artes Visuais) – Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, Escola de Comunicações e Arte – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2017. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27159/tde-01112017-103506/publico/FabiolaSallesMariano.pdf>. Acesso em: 06 jul. 2021.

MATURANA, Humberto. Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: UFMG, 2002.

MEIRA, Marly. Filosofia da criação: reflexões sobre o sentido do sensível. Porto Alegre: Mediação, 2007.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

NAPIER, John Russell. Hands. New Jersey: Princeton University Press, 1980.

PARKER, Rozsika. The Subversive Stitch: Embroidery and the Making of the Feminine. Nova Iorque: I.B. Tauris & Co. Ltd, 2010.

PEDROSA, Mário. Arte culta e arte popular. In: ARANTES, O. (org.). Política das artes: textos escolhidos I. São Paulo: Edusp, 1995, p. 321-332.

PEREIRA, Teresa Matos. Suturar e bordar: o têxtil como metáfora de identidade, memória e violência na obra de Claúdia Contreras. Revista Croma, Estudos Artísticos, 4 (8), p. 43-55, 2016. Disponível em: <https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/35747/2/ULFBA_C_v4_iss8_p43-55.pdf>. Acesso em: 19 jul. 2021.

RÉGIS, Ana Manuela Farias. Arte têxtil e estesia: entrelaçamento, fios, pontos com a educação estética em oficinas de criação coletiva. 2013. Dissertação (Mestrado em Artes) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2013. Disponível em: <http://guaiaca.ufpel.edu.br/handle/123456789/1197>. Acesso em: 06 jul. 2021.

RITA, Dora Iva Outerelo Forja. Arte têxtil contemporânea e sustentabilidade. 2016. Tese (Doutorado em Arte) – Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas Artes.

RUBBO, Roberto. Escultura de tecido: têxteis aplicados às artes visuais. 2013. Disponível

em: <https://audaces.com/escultura-de-tecido-texteis-aplicados-as-artes-visuais/>. Acesso em: 18 jan. 2021.

RODRIGUES, Nelson. O casamento. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio, ou da educação. Tradução de Sérgio Milliet. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1992.

SANTANA, Cássia Cristina Dominguez; COPPOLA, Soraya Aparecida Alvares. Moda artesanal: explorando uma cultura regional brasileira por técnicas e saberes tradicionais. Revista Digital do LAV, Santa Maria: UFSM, v. 14, n. 1, p. 47-72, jan./abr. 2021. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/revislav/article/view/47468/pdf>. Acesso em: 20 jul. 2021.

SARDELICH, Maria Emilia; NASCIMENTO, Fernanda Sardelich. Feminismos e Artes Visuais: o que se discute na pós-graduação brasileira do século XXI? Revista Ártemis - Estudos de Gênero, Feminismos e Sexualidades, [S. l.], v. 30, n. 1, p. 167–191, 2020. Disponível em: <https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/artemis/article/view/51060>. Acesso em: 22 jul. 2021

SENNETT, Richard. O artífice. 2. ed. Rio de Janeiro: Record, 2009. 364 p.

SIMIONI, Ana Paula Cavalcanti. Bordado e transgressão: questões de gênero na arte de Rosana Paulino e Rosana Palazyan. Proa – Revista de Antropologia e Arte [on-line]. Ano 02, vol. 01, n. 02, nov. 2010, p. 3. Disponível em: <http://www.ifch.unicamp.br/proa/ArtigosII/anasimioni.html>. Acesso em: 30 nov. 2018.

SOUSA, Juliana Padilha de. Tramas Invisíveis: Bordado e a Memória do Feminino no Processo Criativo. 2019. Dissertação (Mestrado em Artes) – Programa de Pós-Graduação em Artes, UFPA, Belém, 2019. Disponível em: <http://repositorio.ufpa.br/jspui/bitstream/2011/11443/7/Dissertacao_TramasInvisiveisBordado.pdf>. Acesso em: 06 jul. 2021

VIEIRA, Flávia Manuela Ferreira. O artista contemporâneo enquanto artesão: a presença do fazer manual na arte. 2019. Tese (Doutorado em Artes Visuais) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes. Campinas, SP. 2019.

WILSON, Frank. The Hand: How its use shapes the brain, language, and human culture. USA: Vintage Books, 1998.

Downloads

Publicado

2022-05-01

Como Citar

SANTANA, C. C. D. . Arte têxtil, artesania e poéticas visuais: discussões na pós-graduação brasileira no campo das artes entre os anos de 2010 e 2020. Palíndromo, Florianópolis, v. 14, n. 33, p. 374 - 399, 2022. DOI: 10.5965/2175234614332022374. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/palindromo/article/view/20825. Acesso em: 14 ago. 2022.