Corpos em manifesto performático urbano

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2358092525252021232

Palavras-chave:

Teoria de gênero, Noções de gênero, Nefasta Virilidade Masculina, Performance Urbana

Resumo

Através deste artigo, pretendeu-se discutir acerca das teorias e noções de gênero, partindo da perspectiva da pensadora estadunidense Judith Butler (1990a; 2019b), de como as estruturas patriarcais são fortemente reproduzidas em contexto social, sobretudo por indivíduos que se encontram presos aos padrões culturalmente impostos pela heteronormatividade compulsória. Haja vista esses rituais de passagem (GENNEP, 2011) e rituais de crise de vida (TURNER, 2005), a artista-pesquisadora, proponente desta comunicação, em parceria com o Grupo de Pesquisa e Extensão Cruor Arte Contemporânea da UFRN e Homens Libertem-se, levou às ruas um manifesto para contestar e refletir acerca das imposições patriarcais, contribuindo a seu modo, para subverter essa realidade por meio da Performance Urbana. Por fim, ergue-se, desta maneira, um tripé de interlocução entre noções de gênero, padrões de comportamento e atos performáticos urbanos em coralidade.

Biografia do Autor

João Vítor Ferreira Nunes, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Teatro da Universidade do Estado de Santa Cararina (PPGT - UDESC), Centro de Artes (CEART). Artista-docente em formação.

Referências

BUTLER, Judith. Performative Acts and Gender Constitution: An Essay in Phenomenology and Feminist Theory. In: (Ed) CASE, Sue-Ellen. Performing Feminisms, Feminist Critical Theory and Theatre. Baltimore: The John Hopkins Press: 1990a.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade / 17. Ed. Judith Butler, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2019b.

COHEN, Renato. Performance como linguagem: criação de um tempo-espaço de experimentação. São Paulo: Editora Perspectiva, 2002.

DESPENTES, Virginie. Teoria King Kong. São Paulo: n-1 edições, 2016.

GENNEP, Arnold van. Os Ritos de Passagem. Rio de Janeiro, Petrópolis: Vozes, 2011.

MEDEIROS, Maria Beatriz de. Aisthesis: estética, comunicação e comunidades. Chapecó: Argos, 2005.

NUNES, João Vítor Ferreira. A força e a chuva feminina em um sertão bem masculino: imersão performática nos ritos de passagem de Bia Mulato pela mitodologia em arte / João Vítor Ferreira Nunes. – 245 f.: il. (Dissertação de Mestrado no PPGArC da UFRN), 2019a.

NUNES, João Vítor Ferreira. Dança Diaspórica: (des)ocupações como elemento de interação. In: Revista NUPEART. DOI: https://doi.org/10.5965/2358092521222019117, Florianópolis (SC): UDESC. Nº 22, p. 117-132, 2019b.

SCHECHNER, Richard. O que é performance? Revista: O Percevejo, Tradução Dandara, Rio de Janeiro: UNI-RIO, ano 11, 2003.

TURNER, Victor. Floresta de Símbolos: aspectos do ritual Ndembu. Niterói, RJ, 2005.

Downloads

Publicado

2021-09-01

Como Citar

NUNES, J. V. F. Corpos em manifesto performático urbano. Revista NUPEART, Florianópolis, v. 25, n. 25, p. 232-252, 2021. DOI: 10.5965/2358092525252021232. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/nupeart/article/view/19587. Acesso em: 19 set. 2021.

Edição

Seção

Fluxo Contínuo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)