Mulheres no teatro de animação, tecendo afetos em rede

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/2595034701242021070

Palavras-chave:

teatro de animação, pandemia, mulheres, redes sociais, eventos

Resumo

O artigo trata da atuação das mulheres no teatro de animação durante os primeiros quinze meses de isolamento social, decorrente da pandemia de Covid-19 no Brasil, partindo da hipótese que há um aumento significativo na representatividade destas atuantes no cenário nacional. Apresenta breve relato da formação da Rede de Bonequeiras Brasileiras e alguns dos principais eventos de teatro de animação realizados de forma virtual durante o período, refletindo sobre as transformações vivenciadas na área, por conta da realidade imposta pela pandemia.

Biografia do Autor

Bárbara Duarte Benatti, Universidade de Brasília

Licenciada em Educação Artística: Artes Cênicas, pela Universidade de Brasília-UnB (2008). Pós-graduada com especialização em Hotelaria Hospitalar, pelo Centro de Excelência em Turismo-UnB (2009), dando desenvolvimento a pesquisa iniciada na graduação, ampliando o repertório sobre a inclusão das artes no processo de recuperação. Mestre em Artes Cênicas (2017), pela Universidade de Brasília-UnB. A dissertação explorou o teatro de bonecos do Mamulengo e a inclusão das mulheres, ressignificando a brincadeira. O trabalho foi selecionado como melhor dissertação na área de linguística, letras e artes junto ao prêmio UnB de dissertação e tese do ano de 2017. Atualmente é Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas na UnB.

Joana Vieira Viana, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Possui graduação em Artes Cênicas pela Universidade de Brasília (2004), Especialização em Docência no Ensino Superior pela Unopar (2014) e Mestrado em Artes Cênicas na UFRN. Cursando Doutorado em Teatro pela Udesc. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Interpretação Teatral, atuando principalmente nos seguintes temas: teatro de animação, teatro de rua, esquadrão da vida, bertold brecht e cultura afrodescendente.

Referências

HOMEM, Maria. Lupa da Alma: Quarentena Revelação. 1a ed., 2020. São Paulo: Todavia, 3a reimpressão, 2021.

MEDEIROS, Maria Ieda da Silva. Organização: Wani Fernandes Pereira. Flor de Mucambo. 1a ed. Coleção Metamorfose. Rio Grande do Norte: Editora Flecho do Tempo, 2006.

QUINTELA, Andreisson. Entrevista concedida por Whatsapp. Maio, 2020.

Downloads

Publicado

2021-08-17

Como Citar

BENATTI, B. D.; VIANA, J. V. Mulheres no teatro de animação, tecendo afetos em rede. Móin-Móin - Revista de Estudos sobre Teatro de Formas Animadas, Florianópolis, v. 1, n. 24, p. 70 - 89, 2021. DOI: 10.5965/2595034701242021070. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/moin/article/view/20556. Acesso em: 22 out. 2021.