Fashion lab como fator de inovação no design autoral de moda

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1982615x13302020040

Palavras-chave:

fashion lab, design autoral, inovação

Resumo

As transformações oriundas pós - revolução industrial seguem ecoando em nossa sociedade, permitindo avanços na área de tecnologia, produção e consumo de produtos em diferentes segmentos, em especial o da moda. Diante disto, o presente artigo propõe compreend er, de forma inicial e conceitual, a utilização do espaço Fashion lab por designers autorais de moda. Considera - se que o uso desse laboratório pode qualificar o processo de inovação durante a produção de novos produtos. Neste trabalho, utilizou - se a pesqui sa básica com abordagem qualitativa descritiva e a fundamentação teórica contempla os conceitos de inovação, fab lab, Fashion lab e design autoral. Por fim, os resultados da pesquisa indicam que os princípios de compartilhamento, experimentação e prototipa ção corroboram para a inovação no design autoral de moda em fashion labs.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDERSON, C. Makers: a nova Revolução Industrial. São Paulo: Elsevier Campus, 2012.

BAXTER, M. Projeto de produto: guia prático para o design de novos produtos. 3. ed. São Paulo: E. Blucher, 2011.

BASTOS, V. F. Moda e Fabricação Digital em um contexto Fab lab: equipamentos, métodos e processos para o desenvolvimento de produtos. Dissertação (Mestrado em Design) —Universidade Federal de Pernambuco —Centro de Artes e Comunicação —Programa de Pós-graduação em Design. Recife, p. 153. 2014.

BERTONI, C.;MOURA, H. Por que a economia criativa é sinônimo de inovação? In:Indústrias criativas[recurso eletrônico] / organizadores Cristiano Max Pereira Pinheiro, Maurício Barth –Novo Hamburgo: Feevale, 2016.

CASTELLS, M.A Sociedade em rede. 12. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2009.

EYCHENNE, F.; NEVES, H. FAB LAB:a vanguarda da nova revolução industrial. São Paulo: Editorial FabLab Brasil, 2013.

FLETCHER, K. Sustainable Fashion and textiles: Design Journeys. Londres: Sterling. 2008.

FLORIDA, R. A ascensão da classe criativa. Porto Alegre: L&PM, 2011.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GONÇALVES, A. S. Q. Criação Autoral Na Perspectiva Do Design Estratégico: uma análise de projetos acadêmicos de moda. Dissertação (Programa de Pós-graduação em Design). Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2014.

GWILT, A. A Practical Guide to Sustainable Fashion. 2014.

HARTLEY, J. Creative industries. Malden, MA, Oxford e Victoria: Blackwell, 2005.

HOWKINS, J. The creative economy: how people make Money from ideas. 2nd ed. London: Penguin Books, 2007.

HUGO, M.; MOURA, H. A contribuição do design para a inovação social sustentável. Anais...XI Semana de Extensão, Pesquisa e Pós-graduação –SEPesq. Centro Universitário Ritter dos Reis, 2015. Disponível em: https://www.uniritter.edu.br/xiii-sepesq. Acesso em:10 nov.2018.

JACKSON, K. Make space for others. Disponível em: http://www.makingspaceforothers.com. Acesso em:20 nov. 2018.

MANZINI, E. Design para inovação social e sustentabilidade: comunidades criativas, organizações colaborativas e novas redes projetuais. Rio de Janeiro: E-papers, 2008.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de Metodologia Científica. 8° ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MORACE, F. Consumo autoral: os novos núcleos geracionais. Francesco Morace; 4° ed. São Paulo: Estação das Letras e Cores Editora, 2018.

MANUAL DE OSLO: diretrizes para a coleta e interpretação de dados sobre inovação tecnológica. Publicado pela FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), 3° ed. 2006.

OLIVEIRA, D. J. L. O uso da Prototipagem e Fabricação Digital no ambiente Fab lab. Dissertação (Mestrado em Design) —Programa de Pós-Graduação em Design, Faculdade de Engenharia. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

PARODE, F. P.; SCALETSKY, C. C. Design de autor: uma outra comunicação desafiando cultura e mídia global. Journal GHREBH, v. 1, n.13, 2009.

SILVA, M. G. e. Ambientes de inovação para a Indústria Criativa. In:Processos e práticas nas atividades criativas e culturais: reflexões e interfaces da comunicação e da indústria criativa/ Marcela Guimarães e Silva, Renata Corrêa Coutinho (org.). Santiago: Oliveira Books, 2017.

SILVA, M. G.; SILVEIRA, A. C. M. Das garagens às cidades: espaços sociais para a indústria criativa. In: Comunicação e Indústria Criativa: políticas, teorias e estratégias/ organizadores Joel Felipe Guindani e Marcela Guimarães e Silva. Jaguarão, RS: CLAEC, 2018.

SILVEIRA, I. Procedimentos Metodológicos de Pesquisa: ciência e conhecimento. Programa de Pós-graduação em Moda, UDESC, 2018.

SOHN, A. P. L.;LASTE, L. N. B.;RIOS, M. A. T. Design autoral: um estudo na região do Vale do Itajaí. In:e-Revista LOGO, v. 6, n. 3, UFSC, 2017. Disponível em: http://incubadora.periodicos.ufsc.br/index.php/eRevistaLOGO/article/view/4922. Acesso em: 18 nov.2018.

STUMPF, I. R. C. Pesquisa bibliográfica. In: DUARTE, Jorge; BARROS, Antonio (Orgs.). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

TCBL. Labs. Disponível em: https://tcbl.eu/labs. Acesso em:25 out.2018.

TEIXEIRA, C. S.; ALMEIDA, C. G.; FERREIRA, M. C. Z. Habitats de Inovação: alinhamento conceitual. Florianópolis: Perse, 2016.

TEXTILE ACADEMY. About Fabriacademy. Disponível em: http://textile-academy.org/about/. Acesso em: 12 out.2018.

Downloads

Publicado

2020-12-27

Como Citar

FELIPPE, Alessandro Mateus; RECH, Sandra Regina; SILVEIRA, Icleia; ROSA, Lucas da. Fashion lab como fator de inovação no design autoral de moda. Modapalavra e-periódico, Florianópolis, v. 13, n. 30, p. 40–69, 2020. DOI: 10.5965/1982615x13302020040. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/modapalavra/article/view/18769. Acesso em: 26 set. 2023.

Edição

Seção

Variata