Uma história de leituras para a formação de professoras e professores paranaenses (1900-1980)

Autores

  • Roberlayne de Oliveira Borges Roballo Federal University of Paraná image/svg+xml

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723823532022161

Palavras-chave:

livros escolares, formação de professores no Paraná, literatura pedagógica, coleção atualidades pedagógicas

Resumo

Este trabalho apresenta a pesquisa sobre os livros que constituem uma literatura pedagógica utilizada nos processos de formação de professoras e professores no Estado do Paraná, entre os anos de 1900 a 1980. Nesta perspectiva, levando-se em conta a escrita, produção e circulação de livros, a análise incide sobre as obras produzidas por intelectuais paranaenses (professores-autores), à medida que os seus ideais, suas ideias e suas trajetórias oferecem oportunidades para refletir sobre a formação de professores em curso, ao longo do século XX, no Paraná. Como também são apresentadas as obras editadas pela Companhia Editora Nacional, pertencentes à Coleção Atualidades Pedagógicas, no âmbito do projeto editorial denominado Biblioteca Pedagógica Brasileira, encontradas na Biblioteca do Instituto de Educação do Paraná Professor Erasmo Pilotto. Em termos metodológicos, busca-se compreender as relações entre as obras e seus contextos de produção, considerando a materialidade desses objetos culturais e pedagógicos. Conclui-se, com as análises realizadas, que os livros destinados às professoras e professores são artefatos importantes porque tornaram-se representações em um determinado período e contexto e proporcionam compreender uma rede de significados produzidos em relação à sociedade, à época e à educação, além de contribuírem para a memória educacional existente na cultura da formação docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BATISTA, Antônio Augusto Gomes. O conceito de “livros didáticos”. In: BATISTA, Antônio Augusto Gomes; GALVÃO, Ana Maria de Oliveira. Livros escolares de leitura no Brasil: elementos para uma história. Campinas: Mercado de Letras, 2009. p. 41-73.

BRANDALISE, Anna Carolina. O intelectual Raul Gomes e suas práticas discursivas na imprensa: narrativas sobre educação, arte e cultura no Paraná (1907-1950). 143 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2016.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Livro didático e saber escolar (1810-1910). Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador. Tradução de: Reginaldo de Moraes. São Paulo: Editora UNESP: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1999a.

CHARTIER, Roger. A ordem dos livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. Tradução de: Mary del Priori. 2. ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999b.

CHARTIER, Roger. Cultura escrita, literatura e história: conversas de Roger Chartier com Carlos Aguirre Anaya, Jesús Anaya Rosique, Daniel Goldin e Antonio Saborit. Porto Alegre: ARTMED, 2001.

COSTA, Maria José Franco Ferreira da (org.). Lysímaco Ferreira da Costa: a dimensão de um homem: o educador (documentário). Curitiba: Imprensa da UFPR, 1987.

ESCARPIT, Robert. A revolução do livro. Tradução de: Maria Inês Rolim. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas: Instituto Nacional do Livro, 1976.

FERREIRA DA COSTA, Lysímaco. Bases educativas para a organização da nova escola secundária do Paraná. Revista Mensal Dedicada à Defesa da Instrução no Brasil. Rio de Janeiro, n. 16, p. 401-432, 1923.

HALLEWELL, Laurence. O livro no Brasil: sua história. São Paulo: T. A. Queiroz; Editora da USP, 1985.

LAJOLO, Marisa; ZILBERMAN, Regina. A formação da leitura no Brasil. São Paulo: Ática, 1996.

MONARCHA, Carlos. Escola Normal da Praça: o lado noturno das luzes. Campinas: Editora da Unicamp, 1999.

MOTA, Carlos Guilherme. Ideologia da cultura brasileira: 1933-1974: pontos de partida para uma revisão história. 4. ed. São Paulo: Ática, 1978.

OLIVEIRA. Maria Cecília Marins de. Organização escolar no início do século XX: o caso do Paraná. Editora da UFPR. Educar, Curitiba, n. 18, p. 143-155, 2001.

OLIVEIRA, Maria Cecília Marins de. Políticas públicas e reformas curriculares: as escolas primárias no Paraná na Primeira República. Revista E-Curriculum, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 01-19, dez./jul. 2006. Disponível em: http://www.pucsp.br/ecurriculum. Acesso em: 20 ago. 2022.

OSINSKI, Dulce Regina Baggio; SILVA, João Paulo de Souza. Eny Caldeira e o Ideário Piagetiano na UFPR: A criança e o planejamento urbano (1975-1978). In: VIEIRA, Carlos Eduardo; GONÇALVES, Nádia Gaiofatto (org.). Setor de educação e curso de pedagogia na Universidade Federal do Paraná (1938-2014): histórias, memórias e desafios contemporâneos. Curitiba: Editora UFPR, 2016. p. 117-134.

PADIAL, Elyane Mozelli. As propostas de Lysimaco Ferreira da Costa para a Instrução Pública Paranaense no período de 1920-1928. 147f. 2008. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2008.

RAZZINI, Marcia de Paula Gregorio. Livros e leitura na escola brasileira do século XX. In: STEPNHANOU, Maria; CAMARA BASTOS, Maria Helena (orgs.). Histórias e memórias da educação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2005. p. 100-113.

ROBALLO, Roberlayne de Oliveira Borges. Manuais de história da educação da coleção atualidades pedagógicas (1933-1977): verba volant, scripta manent. 374f. Tese (Doutorado em Educação) − Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

ROCHE, Daniel. História das coisas banais: nascimento do consumo nas sociedades do século XVII ao XIX. Tradução de Ana Maria Scherer. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

SILVA, João Paulo de Souza da. Percurso entre modernidades: trajetória intelectual da educadora Eny Caldeira (1912-1955). 192 f. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2013.

SILVA, Vivian Batista da. Os livros das normalistas: os manuais pedagógicos na história da formação dos professores no Brasil (1930-1971). Quaestio, Sorocaba, São Paulo, v. 10, n. 1/2, p. 115-132, maio/nov. 2008.

TANURI, Leonor Maria. A historiografia da educação brasileira: uma contribuição para o seu Estado na Década anterior à da instalação dos Cursos de Pós-graduação. In: MONARCHA, Carlos. História da Educação Brasileira: formação do campo. 2. ed. Ijuí: Unijuí, 2005. p.139-153.

TOLEDO, Maria Rita de Almeida. Coleção atualidades pedagógicas: do projeto político ao projeto editorial (1931-1981). 2001. 324f. 2001. Tese (Doutorado em Educação) – Curso de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

VIDAL, Diana Gonçalves. Livros por toda parte: o ensino ativo e a racionalização da leitura nos anos 1920 e 1930 no Brasil. In: ABREU, Márcia (org.). Leitura, história e história da leitura. Campinas: Mercado de Letras; Associação de Leitura do Brasil; Fapesp, 2000. p. 335-355.

VIEIRA, Carlos Eduardo. Intelligentsia e intelectuais: sentidos, conceitos e possibilidades para a história intelectual. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, n. 16, p. 63-86, jan./abr. 2008. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/rbhe/article/view/38588. Acesso em: 12 ago. 2022.

Downloads

Publicado

2022-12-09

Como Citar

ROBALLO , R. de O. B. . Uma história de leituras para a formação de professoras e professores paranaenses (1900-1980). Revista Linhas, Florianópolis, v. 23, n. 53, p. 161 - 185, 2022. DOI: 10.5965/1984723823532022161. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/23014. Acesso em: 6 fev. 2023.