Reformas educacionais, formação de professores e escolarização da infância catarinense (1910-1928)

“a base é a escola normal"

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723823532022034

Palavras-chave:

movimento reformista, Santa Catarina, instrução pública, rupturas e permanências

Resumo

Este estudo propõe como objeto de investigação as reformulações ou reformas educacionais para o contexto do Estado de Santa Catarina entre os anos de 1910 e 1928. Apresenta como objetivo central: analisar as proposições de (re)organização para o ensino primário e para a (re)formação de professores pela Escola Normal, destacando obrigatoriedades, atribuições, programas e método de ensino. O percurso teórico-metodológico procurou responder a  seguinte questão: Que rupturas e permanências são possíveis de serem interpretadas acerca da formação de professores – com destaque para a Escola Normal – e da escolarização da infância catarinense, considerando as reformulações ou reformas educacionais entre os anos de 1910 e 1928? Pressupõe-se que a necessidade de reorganização da instrução pública catarinense (1910-1928) demandou a (re)configuração de uma forma e cultura escolares, por meio das normatizações específicas para as escolas primárias e para o ensino ou Escola Normal públicos, advindas do movimento reformista, em nível nacional, pela realidade particular do Estado de Santa Catarina, evidenciando rupturas e permanências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. Pedagogia da escola nova, produção da natureza infantil e controle doutrinário da escola. In: FREITAS, Marcos César de; KUHLMANN JÚNIOR, Moysés (orgs.). Os intelectuais na história da infância. São Paulo: Cortez, 2002. p. 373-408.

KUHLMANN JR, Moysés (org.). Os intelectuais na história da Infância. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

GOUVÊA, Maria Cristina Soares de. Meninas nas salas de aula: dilemas da escolarização feminina no século XIX. In. FARIA FILHO, Luciano Mendes (org.). A infância e sua educação: materiais, práticas e representações (Portugal e Brasil). Belo Horizonte: Autêntica, 2004. p. 189-312.

HOELLER, Solange Aparecida de Oliveira. Escolarização da infância catarinense: a normatização do ensino público primário (1910-1935 (Mestrado em Educação) − Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2009.) 2009. Dissertação.

HOELLER, Solange Aparecida de Oliveira. As conferências educacionais: projetos para a nação e modernidade pedagógica nos anos de 1920 – Brasil. 2014. Tese (Doutorado em Educação) − Programa de Pós-graduação em Educação. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.

LOURENÇO FILHO, Manuel Bergström. Introdução ao estudo da escola nova. São Paulo: Melhoramentos, 1930. (Biblioteca da Educação, v. 11).

NAGLE, Jorge. Educação e sociedade na Primeira República. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2001.

SANTA CATHARINA; RAMOS, Vidal José de Oliveira. Mensagem apresentada ao Congresso Representativo. Florianópolis: Gab. Typ. D’O Dia, 1911a.

SANTA CATHARINA; COSTA, Caetano Vieira da. Regulamento Geral da Instrução Publica em execução da Lei n. 846, de 11 de outubro de 1910. Florianópolis: [s.n.], 1911b.

SANTA CATHARINA; RAMOS, Vidal José de Oliveira. Synopse do quatriennio da administração do Estado (1910-1914), apresentada ao Congresso Representativo. Florianópolis: Gab. Typ. D’O Dia, 1914a.

SANTA CATHARINA; REGIS, Gustavo Lebon. Regulamento Geral da Instrução Publica em execução da Lei nº 967 de 22 de agosto de 1913. Florianópolis, 1914b.

SANTA CATHARINA; LUZ, Hercílio Pedro. Mensagem apresentada ao Congresso Representativo. Florianópolis: [s.n.], 1919.

SANTA CATHARINA; OLIVEIRA, Antonio Pereira da Silva e. Mensagem apresentada ao Congresso Representativo. Florianópolis: [s.n.], 1924.

SANTA CATHARINA. Decreto n. 16782 A. de 13 de janeiro de 1925. Estabeleceu o concurso da União para a difusão do ensino primário e reforma do ensino secundário e superior. Florianópolis: [s.n.], 1925.

SANTA CATHARINA. Regimento Interno da Conferência de Ensino Primário. Florianópolis: Gabinete da Imprensa Official, 1927a.

SANTA CATHARINA. Annaes da 1ª Conferência Estadual do Ensino Primário. Florianópolis: Off. Graph. da Escola de Aprendizes de Artífices, 31 jul. 1927b.

SANTA CATHARINA; KONDER, Adolpho. Mensagem apresentada ao Congresso Representativo. Florianópolis: [s.n.], 1928a.

SANTA CATHARINA. Decreto n. 2.176, 22 de junho de 1928. Através dele foram elencadas reformulações para a instrução pública. Florianópolis: [s.n.], 1928b.

SANTA CATHARINA; MOSIMANN, Adriano. Relatório sobre a IV Conferência Nacional de Educação, apresentado ao excelentíssimo Senhor General Ptolomeu de Assis Brasil, digníssimo Interventor do Estado de Santa Catarina. Florianópolis: [s.n.], 1931.

SANTA CATHARINA; TRINDADE, Luis Sanches Bezerra da Trindade. Relatório sobre todas as informações e trabalhos realizados no período de 25 de outubro de 1930 a 25 de outubro de 1932. [Florianópolis]: Of. Graph. da Escola de Aprendizes Artífices, 1932.

SANTA CATHARINA; RAMOS, Aristiliano. Decreto n. 713, de 5 de janeiro de 1935. Autoriza a reforma educacional de 1935. [Florianópolis]: Secretaria de Estado dos Negócios do Interior e Justiça, 1935.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização: a implantação da escola graduada no Estado de São Paulo (1890-1910). São Paulo: UNESP, 1998.

SOUZA, Rosa Fátima de. Tecnologias de ordenação escolar no século XX: currículo e método intuitivo nas escolas primárias norte-americanas (1860-1880). Revista Brasileira de História da Educação, Campinas: Sociedade Brasileira de História da Educação, v. 5, n. 1, p. 09-42, jan./jun. 2005.

SOUZA, Gizele. Instrução, o talher para o banquete da civilização: cultura escolar dos jardins-de-infância e grupos escolares do Paraná, 1900-1929. 2004. Tese (Doutorado em Educação) − Programa de Pós-graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2004.

VICENTE, Guy; LAHIRE, Bernard; THIN, Daniel. Sobre a história e a teoria da forma escolar. Educação em Revista, Belo horizonte: Faculdade de Educação da UFMG, n. 33, p. 7- 47, jun. 2001.

Downloads

Publicado

2022-12-09

Como Citar

HOELLER, S. A. de O. .; SOUZA, G. de . Reformas educacionais, formação de professores e escolarização da infância catarinense (1910-1928): “a base é a escola normal". Revista Linhas, Florianópolis, v. 23, n. 53, p. 34 - 59, 2022. DOI: 10.5965/1984723823532022034. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/23010. Acesso em: 5 fev. 2023.