Educação Infantil no contexto da pandemia: a literatura como direito das crianças

Autores

  • Mônica Correia Baptista Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG – Belo Horizonte/MG
  • Alessandra Latalisa de Sá Fundação Municipal para Educação Comunitária – FUMEC – Belo Horizonte/MG

DOI:

https://doi.org/10.5965/1984723823512022064

Palavras-chave:

educação infantil, literatura infantil, educação remota, pandemia de covid-19

Resumo

Neste artigo, serão analisadas propostas didáticas relacionadas ao trabalho com literatura junto a crianças da Educação Infantil, no contexto da educação remota, vivenciadas durante o afastamento físico imposto pela pandemia de Covid-19. Identificaremos o modo como essas propostas foram desenvolvidas, as possibilidades e os limites da mediação a distância com as crianças entre um e seis anos de idade. A literatura, em sua expressão escrita e, de maneira muito especial, presente nos livros que sustentam as práticas aqui descritas e analisadas é compreendida como arte e, portanto, como elemento estruturante na formação das subjetividades. O trabalho com literatura, desde as primeiras idades, exige conhecimentos sobre composição de acervos bibliográficos, sobre critérios de seleção de obras e sobre mediações adequadas, elementos fundamentais para o processo de formação do pequeno leitor. Por meio das práticas relatadas, destaca-se a qualidade dos livros de literatura infantil, consolidada no projeto gráfico, na escolha e no tratamento da temática, no texto verbal e nas imagens. As estratégias de mediação, de interação e de formação das crianças, desenvolvidas em colaboração com as famílias, também serão evidenciadas por meio das orientações disponibilizadas, de modo on-line, no período de distanciamento físico. Concluiu-se que as propostas pedagógicas analisadas neste artigo reconhecem e respeitam o potencial das crianças ao reforçarem, por meio do planejamento, das mediações e das interações estabelecidas entre crianças e adultos, aspectos literários, estéticos e éticos presentes nas obras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL. Parecer 20/2009. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Coleção leitura e escrita na educação infantil. 1. ed. Brasília: MEC/SEB, 2016.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: CANDIDO, Antonio. Vários escritos. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Duas Cidades, 1995. p. 235- 263.

GRUPO BALÃO VERMELHO. Classroom das turmas dos maternais I, II e III, do Grupo Balão Vermelho. Acesso restrito, 2020a.

GRUPO BALÃO VERMELHO. Classroom das turmas dos 2º períodos, do Grupo Balão Vermelho. Acesso restrito, 2020b.

GRUPO BALÃO VERMELHO. Classroom das turmas dos 1º e 2º períodos, do Grupo Balão Vermelho. Acesso restrito, 2020c.

PIMENTEL, Cláudia. E os livros do PNBE chegaram… situações, projetos e atividades de leitura. In: BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Coleção Leitura e Escrita na Educação Infantil. [Brasília: MEC], 2016. Caderno 7. p. 52-109.

REYES, Yolanda. Ler e brincar, tecer e cantar: literatura, escrita e educação. Tradução: Rodrigo Petrônio. São Paulo: Editora Pulo do Gato, 2012.

Obras de literatura infantil

CHACON, Edith; BALLARIN, Priscilla. Era uma vez outra vez. São Paulo: Barbatana, 2017.

GENECHTEN Guido Van. Este livro está cheio de monstros. Tradução: Gilda de Aquino. São Paulo: Brinque Book, 2018.

GRIMM, Irmãos. Os músicos de Bremen. Tradução Maria Heloísa Penteado. São Paulo: Ática, 2007.

LAGO, Ângela. A casa da onça e do bode. Rio de janeiro: Rocco, 2005.

LAGO, Ângela. A festa no céu. São Paulo: Melhoramentos, 2011.

LAGO, Ângela. A flauta do tatu. Rio de janeiro: Rocco, 2005.

LAGO, Ângela. Cena de rua. Ed. RHJ. MG, 1994.

LAGO, Ângela. O bicho folharal. Rio de Janeiro: Rocco, 2005.

LAGO, Ângela. Sete histórias para sacudir o esqueleto. São Paulo: Companhia das letras, 2017.

LAGO, Ângela. Tampinha. Belo Horizonte: Moderna, 2004.

LALAU E LAURABEATRIZ. Mar. In: LALAU E LAURABEATRIZ. Bem-Te-Vi e outras poesias São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2010.

LALAU E LAURABEATRIZ. Uma cor, duas cores, todas elas. São Paulo: Companhia das letras, 1997.

MACHADO, Ana Maria. O domador de monstros. Belo Horizonte: FTD, 1992.

PAES, José Paulo. Convite. In: PAES, José Paulo. Poemas para brincar. São Paulo: Ática, 2014.

SENDAK, Maurice. Onde vivem os monstros. Tradução: Heloisa Jahn. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

Downloads

Publicado

2022-05-05

Como Citar

BAPTISTA, M. C. .; SÁ, A. L. de . Educação Infantil no contexto da pandemia: a literatura como direito das crianças . Revista Linhas, Florianópolis, v. 23, n. 51, p. 64 - 88, 2022. DOI: 10.5965/1984723823512022064. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/22023. Acesso em: 28 jun. 2022.